DINAMARCA SE DESPEDE DA COPA DO MUNDO EXALTANDO O BRILHANTISMO DE SCHMEICHEL

Na tarde deste domingo (01), Croácia e Dinamarca entraram em campo pelas oitavas de final da Copa do Mundo. A decisão, que duraria mais de 120 minutos, apontou o adversário da anfitriã, Rússia, nas Quartas de Final da competição: a Croácia.

 

Apostando na classificação, o técnico Hareide mandou a campo um 3-4-3 com: Schmeichel; Kjaer, Jorgensen e Christensen; Dalsgaard, Delaney, Eriksen e Knudsen; Poulsen, Cornelius e Braithwaite.

 

A partida mostrou, logo nos primeiros minutos, que proporcionaria fortes emoções. Nos primeiros 55 segundos, depois de cobrança de lateral, a Dinamarca abriu o placar com Jorgensen, e fez o gol mais rápido desta Copa. Porém, não teve muito tempo para comemorar, dois minutos depois, Mandzukic apresentou seu cartão de visitas, chutou forte e o goleiro Schmeichel não conseguiu defender. Tudo empatado!

 

 

(Foto: REUTERS - Darren Staples)

 

 

Em 5 minutos de jogo, Croácia e Dinamarca conseguiram proporcionar mais emoção aos telespectadores, do que Espanha e Rússia em 120. Nos outros 40 minutos, as equipes foram ofensivas, mas pararam em Subasic e Schmeichel. Já no segundo tempo, o jogo não ofereceu grandes emoções, a partida ficou morna, sem grandes sustos para os dois goleiros.

 

Um jogo de iguais. Como era esperado, as duas defesas sólidas, que tinha sofrido só um gol na fase de grupos da Copa do Mundo, não foram muito vazadas. As chances eram similares, e isso era visível até no placar.

 

Até que aos 10 minutos do segundo tempo da prorrogação, Jorgensen não tinha outra opção, teve que cometer pênalti em Rebic, foi sua última ação, caso contrário, o jogador croata ficaria cara a cara para o gol, e sem Schmeichel. Pênalti. E a estrela do goleirão dinamarquês brilhou. Assim como o pai, Schmeichel também é excelente em todos os quesitos, e não deixou a estrela Luka Modric marcar. A partir dali, o jogo se encaminhava para os pênaltis.

 

 

(Foto: REUTERS - Damir Sagolj)

 

 

Nas penalidades, Subasic e Schmeichel brilharam mais do que qualquer batedor. O croata defendeu três penalidades, enquanto o dinamarquês pegou duas cobranças. Sendo assim, a Croácia estava classificada para as Quartas de Final da Copa do Mundo.

 

A Dinamarca foi guerreira, conseguiu neutralizar Modric e Rakitic durante os 120 minutos, mostrou o brilhantismo de Schmeichel, que foi escolhido pela FIFA o melhor jogador em campo. Mas mesmo assim, a Dinamarca não conseguiu a classificação.

 

Agora, a equipe do técnico Hareide volta para a casa sem conseguir repetir o feito de 1998, quando pela primeira e única vez, chegou às Quartas de Final de um Mundial. E dedica-se totalmente à próxima Copa, em 2022, no Qatar.

 

Boa sorte, Dinamarca! E até 2022!

 

Por Carol Freitas