Diretoria elogia melhor campanha na era dos pontos corridos, mas torcida Pontepretana cobra mais desempenho e amor pelo clube.

 

Em partida válida pela última rodada do Campeonato Brasileiro de 2015, a Ponte Preta se despediu com uma derrota para o Sport pelo placar de 0 x 1.

Com apenas 5 jogadores considerados titulares, o time de Campinas teve um gol mal anulado de Thiago Alves. O jogo foi morno e sem muitas chances ou jogadas para animar os pouco mais de 2500 torcedores.

O Sport conseguiu abrir o placar no segundo tempo, com Diego Souza em jogada individual, pra marcar o único gol da partida.

O jogo de ontem também contou com algumas despedidas, como a de Adrianinho, que esta de partida da Ponte e do futebol Brasileiro. Revelado em Campinas, o jogador retornou após ter uma dívida com o clube e agora se transfere para o Fort Lauderdale Strikers, time que tem como dono o ex-jogador Ronaldo Fenômeno. Adrianinho, que teve muitos altos e baixos, e nos últimos jogos vinha sofrendo bastante críticas por parte de alguns torcedores, se despediu segurando a emoção ao falar sobre a identificação que tem com o clube.

Time da Ponte de 1981 (googleimagens)

A Ponte iniciou o Brasileirão  com o pensamento de se manter na Elite do Campeonato. Chegou a liderar a tabela no início, mas depois viu seu rendimento cair ao longo das rodadas, deixando seu apaixonado torcedor preocupado e já imaginando uma possível briga pra sair da zona do rebaixamento. Com três trocas de treinadores durante as 38 rodadas, terminou o Campeonato com o interino Felipe Moreira, que teve um rendimento abaixo da média que se esperava.

O time Campineiro teve a chance de garfar uma Libertadores e deixou escapar nas últimas rodadas, mas se superou e provou o contrário do que muitos pensavam, inclusive a mídia que dizia que em 2016 estaria de volta a Série B, mostrando a todos sua força, sendo o único time entre os quatro que subiram em 2014 e não caiu em 2015.

Mas a torcida Pontepretana quer mais, a torcida Pontepretana cobra mais. O time mais antigo do Brasil em atividade ininterrupta merece um título, a torcida merece esse título. Não adianta ter programa de sócio torcedor, se não tem ambição. Não adianta cobrar mais que 4.000 no estádio , se continuar pensando pequeno. Não adianta insistir no Paulista como laboratório, emprestar jogador encostado pros outros times revenderam depois, e a Ponte como sempre ficar a ver navios. Temos que ser “Uma torcida que tem um time e um time que tem uma torcida”, então, por favor, senhores diretores, nos respeitem. Respeitem esse coração que sofre, essa alma que chora. Respeitem nossa história. Porque um dia vocês se vão, mas Ponte Preta ficará, e junto com ela o amor da torcida e o respeito de todos. Já fomos e temos que voltar a ser temidos, principalmente dentro da nossa casa, do nosso Majestoso.

Até 2016, até 31 de Janeiro de 2016. Vem com tudo, Paulistão!!!

 

Aline Zanqueta