É A BRIGA PELA CLASSIFICAÇÃO!

 

                Foto: Arte/ Estadão

 

Nesta segunda-feira (17), em jogo válido pela última rodada da fase de grupos, Coreia do Sul e Noruega duelam no Estádio Auguste Delaune, na cidade de Reims, às 16h.

 

Norueguesas e Sul coreanas já se conhecem e o histórico do confronto favorece as europeias. Isto porque, no ano de 2003, também jogando pela Copa do Mundo Feminina, a Coreia do Sul (que era estreante em mundiais) foi goleada por 7x1. O gol de honra marcado na época foi o primeiro anotado na história do Mundial Feminino.

 

Em outro confronto mais recente, em 2013, válido pelo Torneio das Quatro Nações realizado na China, outra vez as asiáticas foram derrotadas, mas o placar não foi tão elástico. Foi apenas um 2x0.

 

Já no Mundial que está sendo realizado na França, a Noruega chega nesta última rodada ocupando a segunda colocação do grupo, com três pontos, enquanto que a Coreia do Sul está em situação complicadíssima, ocupando o última colocação da chave sem ter somado nenhum ponto. As duas também foram derrotadas na rodada passada, então elas vão em busca da redenção.

As norueguesas, em situação um pouco melhor, se vencerem,  garantem o segundo lugar da chave e avançam para o mata-mata, já a Sul coreanas precisam de um verdadeiro milagre para avançar. Elas precisam vencer e torcer por uma derrota da Nigéria, para que assim, conquistem o terceiro lugar com um saldo de gols melhor.

 

Será um jogaço, recheado de emoção e promete ser um dos melhores dessa última rodada.

 

Coreia do Sul


 

                   Foto: Fifa.com

 

Situação muito delicada a das Taegeuk Ladies no grupo A da copa do mundo. Vindo de duas derrotas seguidas, um último suspiro de alívio poderá ser dado no jogo diante da Noruega. O time não tem jogado mal, cria jogadas, consegue manter uma certa posse de bola, joga de maneira correta (dentro de suas limitações), mas peca demais no momento das finalizações.

 

No momento em que precisam estufar as redes adversárias, os pés não estão calibrados o suficiente para matar a partida. A derrota na primeira rodada para a anfitriã França foi difícil de ser aceita pelas meninas, mas não totalmente inesperada. Mas o revés diante da Nigéria deixou um sentimento de frustração no plantel, que dias depois, ainda era sentida.

 

Lee Mina falou sobre o momento vivido pela seleção:

 

-"Acho que quase todo mundo aqui está lutando para enfrentar a realidade no momento. Estávamos controlando o jogo no começo, mas de repente ficamos para trás com um golpe inesperado. Nós quebramos mentalmente depois disso. Embora tenhamos criado mais chances depois, não jogamos bem o suficiente para convertê-los".

 

A própria Lee Mina também comentou sobre a expectativa para o último duelo diante da Noruega:

-" Esta pode ser a nossa última chance no torneio. Estaremos bem preparadas para que não haja arrependimentos depois do jogo. Estamos representando nosso país nessa Copa do Mundo, e é por isso que não devemos desistir até o final".

 

A capitã Cho Sohyun conhece o futebol norueguês porque já jogou lá pelas terras escandinavas. Ela deixa claro que todo cuidado é pouco e que a velocidade é um dos pontos fortes das europeias. Sendo assim, isso é algo que o técnico Yoon deve trabalhar para que a equipe não seja surpreendida de maneira negativa.  Para esse jogo da vida, Yoon não deve fazer alterações na equipe, e a formação deve ser:

Kim Min- Jeong; H.Kim, B. Hwang, Kim Doyeon e Jang Selgi; Kang Chae- Rim, M. Lee, S. Cho e G. Lee; S.Ji; S. Jung.

 

#OneTeamOneDream

 

Noruega

 

A seleção Norueguesa voltou aos treinos neste domingo(16) após o dia de folga ontem. Emelie Haavi devido uma lesão no joelho contra a França no último jogo, deverá ficar de fora da partida contra a Coréia do Sul. Por ser a principal atacante do time, todos desejam uma recuperação rápida, e a atacante prometeu voltar mais forte do que nunca.

 

Além do mais, Kristine Minde se atuar neste jogo contra a Coréia, será o seu jogo número 100 pela seleção Norueguesa. Sua primeira estréia com a camisa da Seleção, com a bola nos pés e com os pés no gramado foi em 2011 contra a Austrália.

Chegar aos 100 foi uma meta que estabeleci depois que comecei a abordar 25 jogos.

 

"Oh, 100. Eu quero alcançar isso" e agora estou me aproximando,significa muito,diz Minde. Sendo assim, a Seleção Norueguesa deve ir à campo com a seguinte escalação:

Hjelmseth, Moe Wold, Mjelde, Thorisdotter, Minde, Soevik, Boe Risa, Engen, Reiten, Graham e Herloven.

 

#sterkeresammen

 

Por Adri Domingos e Rayanne Athyrssa