E A PRESSÃO SÓ AUMENTA!

Corinthians sai na frente, cede empate para rival da baixada  e aumenta a pressão sobre Osmar Loss

 

Roger comemora com a fiel seu gol. Foto: Gazeta Esportiva

 

Ahhh Meu São Jorge….nosso momento parece que foi para o brejo. Todo clima, envolvimento e claro, vitórias, minguaram. Diante do rival da baixada, mais uma vez vimos o Coringão sair na frente, e deixar escapar por pouco a vitória.

Com a desconfiança do torcedor sobre o trabalho de Loss, era a chance de embalar e ter tranquilidade no trabalho, além de subir na tabela e voltar ao G4 em uma rodada embolada, mas jogamos nosso futebolzinho café com leite de sempre, e deu no que deu.

A partida foi bem movimentada, as duas equipes propuseram o jogo. Romero voltou, trouxe sua catimba e Pedrinho levantou a torcida com jogadas de encher os olhos. No primeiro tempo as melhores chances foram do rival, chegando a perder um gol inacreditável debaixo das traves: Ufaaaaa! Te devo essa São Jorge!

Sem Jadson machucado, Roger foi titular e garantiu o grito de gol da Fiel torcida no início da etapa complementar. O gol saiu de uma triangulação com Pedrinho e Rodriguinho, restando ao camisa 9, só mandar rasteiro para as redes.

Aí começamos a saga do “não retranca por favor”, mas de nada adiantou. O Corinthians parou. Não fez mais nada, só voltando a atacar com Pedrinho, que driblou três adversários em um lance que exigiu uma grande defesa de Vanderlei. Como “quem não faz, toma”, o Corinthians conseguiu a proeza de tomar gol de Victor Ferraz, que nas costas de Rodriguinho, apareceu sozinho para igualar o marcador.

Com uma marca negativa de três derrotas e apenas uma vitória, a Fiel iludida, esperava uma postura firme de Loss, esperava que o time fosse pra cima em busca do gol, mas como miséria pouca é besteira, eis que o treinador saca o melhor jogador em campo e tira o efeito surpresa, o drible do time. A Fiel claramente vaiou a saída de Pedrinho.

 

Loss sacou Pedrinho da equipe e foi vaiado. Foto: Gazeta Esportiva


 

Dali pra frente foi só esperar o fim de mais uma partida, já que o time pouco assustou o adversário. No final da partida, o volante Maycon declarou:

 

“Perdemos algumas peças, mas isso é normal do campeonato, muito disputado. Estamos vacilando, infelizmente. Vamos trabalhar porque a competição é longa e temos mais dois grandes jogos para encostar no bloco da frente de novo”.

 

Vamos trabalhar Maycon? Tu já tá vendido lazarento! Tá é na hora de Loss parar de inventar e ter medo de vencer, porque do jeito que o futebol é, para ele rodar, não demora. O treinador falou do “recuo excessivo”, afirmando ser um problema antigo do time, algo mais evidente que a ruindade de Marquinhos Gabriel. Sobre a saída de Pedrinho do time, Osmar Loss disse:

 

“Foi uma opção técnica. Eu achei que um jogador mais inteiro fisicamente seria melhor. A vaia é uma reação natural, todo mundo quer vencer, eles querem vitórias, assim como eu. A torcida normalmente acompanha o time. Se a reação for ao final do jogo como foi, está ótimo”, avaliou o técnico

 

A panela de pressão do Parque São Jorge está para explodir. O torcedor tem apoiado, comparecido mesmo com o preço exorbitante do ingresso, mas não dá pra esperar que aceitemos essa situação de braços cruzados.

Com o resultado, o Corinthians chega à marca de 15 pontos, na oitava colocação. Agora o Timão vai enfrentar o Vitória, sábado, às 21h, novamente na Arena. É vencer ou vencer! Vai Pra cima deles!

 

Por Mariana Alves