E agora, qual a desculpa?

 

Era a 4º rodada do Campeonato Cearense, a 3º partida do Ceará pela competição, valendo também a taça dos Campeões, enfrentamos nesta quarta (24), no Presidente Vargas, às 21h30, o poderoso Floresta, equipe que pela primeira vez participa da elite do estadual e sem hipocrisia, não foi zebra, competente, o time da Vila Manoel Sátiro venceu o Ceará por 3 x 1 e por mérito levou a taça para casa e assumiu a liderança do manjadinho.

 

 

Foto: Jl Rosa

Fonte: Diário do Nordeste

 

A cota de derrota no Cearense se esgotou, com 3 pontos, o Vovô amarga a 6º posição da tabela, posso digitar aqui algumas desculpas para a situação, várias competições, muitos jogos em pouco tempo, juridicamente não vamos poder usar o time titular em todos as partidas, início de temporada, falta de entrosamento. Perdemos para o Iguatu no domingo (21), com o time reserva, e Chamusca alegou ser admissível, pois o gramado era ruim, o sol estava escaldante e o gigante Iguatu tinha uma torcida a seu favor além de mais entrosamento. E agora? Qual a desculpa para a derrota desta quarta? Jogamos com os melhores, à noite e sem torcida... Perdemos e perdemos feio, perdemos errando passe de dois metros, perdemos porque não jogamos porra nenhuma, levamos gol aos dois minutos de jogo, levamos golaço, passamos vergonha.

 

O jogo (O Ceará jogou? Nem vi em campo)

 

A lateral direita era uma Avenida de quatro mãos e sem trânsito, Renato ainda não mostrou a que veio e nem porque é titular, já foi pego para cristo pelos torcedores, mas pow, todas as jogadas ofensivas do adversário era nas costas dele, e o lateral não acertou um cruzamento sequer, a pressão da torcida quando ele pegava na bola, acredito tenha abalado psicologicamente o atleta que além de não fazer o simples da sua função, errava passe besta. O Floresta logo percebeu isso e aos 2’ minutos abriu o marcador, com Paulo Vyctor, não gosto de culpar um jogador específico por erros coletivos, mas Luis Otavio estava em cima do lance e não conseguiu tirar a bola, falha grotesca do nosso zagueiro.

 

Tranquilidade para eles; apertaram a defesa e o Ceará não conseguiu furar, Ricardinho estava apenas esforçado, errando muitos chutes, Pedro Ken pouco apareceu e sem nossos principais articuladores funcionando, tivemos pouquíssimas chances. E as que tivemos, ficaram no quase.

 

No último minuto do primeiro tempo, em uma tentativa de Felipe Azevedo e Elton no mesmo lance, sobrou para Andrigo empatar.

 

E o pensamento dos Alvinegros garanto que foi... “Ainda bem que empatamos no primeiro tempo” com esperança de um segundo diferente.

 

Foto: Lucas Moraes/CearaSC.com

 

Chamusca já voltou com alterações, entrou o também lateral direito Leandro Silva na vaga de Renato, melhorou, Leandro conseguiu fazer com que a bola chegasse mais vezes no ataque, o treinador também colocou logo Roberto na vaga de Pedro Ken, a meu ver, o Arthur seria uma melhor opção. Melhoramos um pouco.

 

Porém o técnico do Floresta também usou suas substituições para continuar segurando o Ceará e colocou Felipe Lacerda em campo no lugar de Paulo Vyctor, a intenção deles era lançar a bola na área e aproveitar os contra ataques. Aos 22’ da etapa final, um balde de água fria em cima do Alvinegro, de longe, Dim acertou uma bomba e ampliou para o Verdão da Vila com um golaço.

 

Fonte: Diário do Nordeste

 

O pior de tudo não era o placar adverso, era ver o Ceará sem reação :(

 

Perder? Vamos, normal, mas perder sem jogar nada é foda. Não parecia nem de longe a equipe que venceu o Guarani de Juazeiro por 5 x 2 jogando fácil.

 

Juninho ainda entrou para saída de Ricardinho, mas nem escutei o nome dele na narração, o time estava inteiro apagado e nada funcionou ontem.

 

Ainda levamos mais um gol para consagrar o Floresta, após uma cobrança de falta e cabeceio de Edson Cariús aos 39 minutos.

 

Temos elenco e estrutura para seja com time A ou B vencer todas as partidas desse estadual, é obrigação, sabemos que inicio de temporada acontece dessas, mas dizer que isso é normal, me desculpe, não é.

 

Venceu quem teve mais humildade, quem teve mais raça, mais vontade de ganhar. Eles fizeram o jogo da vida e nós? Não entramos em campo.

 

É fácil abrir a boca e dizer que não se importa com estadual, que a prioridade é Copa do Nordeste e Série A, é difícil na pratica perder, pior ainda perder sabendo que temos capacidade de vencer. Saber que perdemos porque fomos desleixados.

 

Sábado (27) já temos o primeiro clássico de 2018 contra o Ferroviário, na Arena Castelão, às 20h00, o apoio será interminável, precisamos vencer, temos obrigação.

 

Somos o maior e melhor desse Campeonato e temos que mostrar isso dentro de campo.

 

Seja quem for... Titulares, reservas, terá uma nação torcendo, joguem por nós...

 

O alento é eterno e o Amor por ti também.

 

Vivo Ceará, Por Amor, Além da Vida... Priscylla Lima.