E DEU A LÓGICA NO MINEIRÃO

Vingadoras vencem o rival nos pênaltis e garantem o título mineiro

 

Foto: Twitter @GaloFFeminino

 

Avisa lá que o jogo só acaba quando termina e que o título vai para a sede de Lourdes. 

Meus amigos, que jogo foi esse? Que final maravilhosa, e nem digo isso só pelo nosso título, mas também por ser realizada no Gigante da Pampulha, uma pena ser com os portões fechados, pois era para esse lugar estar lotado, e como de costume o lado alvinegro sairia feliz do nosso amado "salão de festas."

Com todo respeito a outra equipe, mas esqueceram de avisar que não se comemora antes da hora, antes do apito final. E nem um gol muito mal anulado seria capaz de impedir nosso empate no último minuto e a vitória nos pênaltis, o sofrimento está no DNA alvinegro e não seria no futebol feminino que iríamos ficar livre disso. 

E fica aí a pergunta que não quer calar:

 

Foto: Twitter @Atletico

 

Que campanha maravilhosa fizeram nossas vingadoras, primeiro lugar totalmente assegurado, invictas (quatro vitórias e dois empates) e jogando um bom futebol. É maravilhoso e gratificante ver a evolução das meninas, e com todo respeito ao rival, que também fez uma boa campanha, mas foi merecidíssimo o título ficar com o Atlético, nossas meninas apresentaram um ótimo futebol do começo ao fim e tivemos a coroação ao término da partida.

Batemos na trave em busca do acesso ao Brasileirão A1, apresentando um bom futebol, mas fomos recompensadas com esse título. Merece destaque o grande trabalho do técnico Hoffmann Túlio frente às meninas nesse ano de pandemia, com o elenco tendo 5 meses de trabalho remoto. Tivemos uma equipe com real foco nos objetivos e agora temos tudo para ir longe e almejar mais e mais títulos.

A bola rolou neste sábado (19), às 11h pelo horário de Brasília lá no Mineirão, com transmissão da TV Galo, com narração de Eduarda Gonçalves e também pela TV Cultura com narração da Natália Lara e os comentários de Thais Picarte. 

As equipes já tinham se encontrado em duas oportunidades pela competição e tivemos um bom futebol apresentado, mesmo com um empate sem gols nas partidas. Na final também tivemos um bom futebol de se ver, mas dessa vez com vários gols e bem mais emocionante com direito a gol no último minuto e disputa de pênaltis.

A equipe adversária até começou melhor na partida, assustando a meta de Amanda mas não conseguiu balançar as redes. Quem saiu na frente foi as alvinegras, aos 31' em um belíssimo gol de Gabizinha encobrindo a goleira rival, mas como tudo para o Atlético é sofrido, o rival empatou no final da primeira etapa, em falha do nosso meio de campo, com um mal recuo, que acabou caindo nos pés de Vanessinha, que igualou a partida.

O segundo tempo veio junto com o cansaço das equipes que jogaram sob um forte sol de Belo Horizonte, mas isso não impediu que a emoção reinasse no Gigante da Pampulha.

A partida seguia sem muita velocidade e o empate insistia em continuar, até que aos 37' veio a virada do time de azul, com um golaço de Vanessinha, novamente.

As atleticanas pressionavam em busca do empate, para levar a disputa para os pênaltis, e ele até veio aos 45' da etapa final, porém o gol foi mal anulado devido a uma suposta saída de bola.

Mesmo saindo bem prejudicadas, as jogadoras fizeram uma enorme pressão e literalmente no último minuto, aos 52' para ser exata, quando o outro lado já fazia festa no banco, Marcella empatou em um chute de fora da área, que ainda desviou na jogadora rival e foi para o fundo das redes.

 

Foto: Twitter @GaloFFeminino

 

Nos pênaltis, o coração quase saiu pela boca, a taquicardia era grande, mas no final deu tudo certo. 

Joyce abriu o placar para as Vingadores, na sequência, Amanda defendeu o chute rival dando vantagem ao Atlético, que converteu com Tati, Ilana, Carol e Dani sendo a última a bater e selar nosso título. 

Mesmo sem torcida, o elenco fez uma bela festa no Mineirão, com direito a volta olímpica!! A taça foi levantada pela capitã Ilana, que concedeu entrevista ao final do jogo: “Acho que a gente fez por merecer. Uma coisa que o Clube Atlético Mineiro me ensinou é lutar até o final porque essa camisa enverga varal e hoje a gente provou isso aqui. Acreditamos até o último minuto, encontramos o gol no final e, para as penalidades, a gente havia treinado, sabia onde ia bater e estávamos confiantes. Então, esse troféu é merecido e vai para toda a Massa”, disse.

O técnico Hoffmann Túlio, também concedeu entrevista e destacou o merecimento das meninas pelo título: "Era o time que merecia, porque tinha a melhor campanha, contra o time que tinha a obrigação porque é um time de A1 e era o atual campeão. O time que mais merecia levou. Tínhamos que levar, a gente merecia. É uma emoção muito grande conquistar esse título com as meninas, um ano diferente, com cinco meses de trabalho remoto. Essas meninas merecem muito”, afirmou o treinador.

Temos um bom treinador tanto pelo bom trabalho que vem fazendo frente às Vingadoras, a mudança de postura e de foco da equipe, que se encontram bem determinadas pelo título, conseguiu boas jogadoras para o time além de ter um bom esquema com as atletas, como também pelo seu histórico no campeonato Mineiro, sendo esse seu terceiro título consecutivo (america em 2018, Cruzeiro 2019 e Atlético 2020).

Além do título e do gol marcado, Gabizinha levou para casa o título de melhor em campo, bastante merecido pelo tanto que ela jogou na temporada e também na final. 

O Campeonato Mineiro Feminino termina de grande forma por ser realizado em um grande palco e televisionado na TV aberta. Um grande passo para o futebol feminino que está há tempos pedindo espaço. 

 

Por: Thais Santos

 

*Esclarecemos que os textos trazidos nesta coluna não refletem, necessariamente, a opinião do Portal Mulheres em Campo.