E DEU SAMBA...

O Brasil sem nenhuma dificuldade atropelou a arquirrival Argentina.

Alguém anotou a placa? E cabia mais…

 

Fonte: Extraída da Internet

Um espetáculo canarinho. Foi como há muito tempo não se via... Está certo que as fases de Brasil e Argentina já eram boas e ruins, respectivamente, mas o atropelo por 3 a 0, ontem, em um Mineirão pulsante, pela 11ª rodada das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 surpreendeu a todos. E um consenso mundial: era para ser muito mais.

Um dos principais jornais da Espanha, o madrileno "Marca" não poupa adjetivos para a larga vitória verde e amarela.

"Pobre Argentina! Quem a viu e quem a vê nestas condições, Brasil cobrou um preço reduzido nos 3 a 0 ao final da partida, deixando uma 'albiceleste' sem sangue, sem jogo, sem alma, sem opções, sem nada que se possa resgatar de seus 90 minutos. Foi pouco", escreve.

 

Fonte: Extraída da Internet

 

No retorno da seleção brasileira ao palco do maior vexame de sua história, 7 a 1 para a Alemanha, foi a Argentina que viu fantasma.

O clássico no Mineirão também ficou marcado, além do show de bola, pela bela festa da torcida mineira, que não parou de alfinetar Messi e Maradona com cantos provocativos.

Quando foi dado inicio a partida, o juiz Julio Bascuñan parecia estar mais nervoso que os 22 jogadores em campo e as torcidas espalhadas pelo mundo, e logo amarelou Fernandinho por falta realizada em Messi, cartão muito questionado, a meu ver, desnecessário. A Argentina tinha mais posse de bola e logo buscou o gol, mas Alisson defendeu a finalização. O Brasil foi chegando, e após passe de Neymar para Philippe Coutinho que não desperdiçou, saiu da direita, finalizou e abriu o marcador para os donos da casa com um golaço.

A estratégia não revelada por Tite de parar Messi foi de suprema eficiência. Messi não encontrava espaço para criar suas jogadas. Os visitantes estavam perdidos em campo, e o Brasil que nada tinha haver com isso, no último minuto do 1º tempo, em contra – ataque, G. Jesus serviu Neymar que conseguiu marcar o dele, o astro Brasileiro já tinha colocado uma bola na trave minutos antes. 2 x 0 e um Mineirão indo a loucura.

Para a etapa final, Patón preferiu voltar com o time mais ofensivo, em contrapartida, com o sistema defensivo aberto. Ficou fácil para os Brasileiros, que mantiveram a posse de bola e chegaram a desperdiçar inúmeras chances de gol. Mas Paulinho, na segunda chance que teve, matou a partida marcando o 3º tento do jogo.

 

Fonte: Extraída da Internet

FICHA TÉCNICA

BRASIL 3 x 0 ARGENTINA

 

Data e hora: 10 de novembro de 2016, às 21h45 (horário de Brasília)

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Árbitro: Julio Bascuñam (Chile)

Auxiliares: Christian Schiemann e Marcelo Barraza (ambos do Chile)

Público: 53.490

Renda: R$ 12.726.250,00

Brasil

Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Miranda (Thiago Silva) e Marcelo; Fernandinho, Paulinho, Renato Augusto, Philippe Coutinho (Douglas Costa) e Neymar; Gabriel Jesus (Roberto Firmino).

Técnico: Tite

Argentina

Romero; Zabaleta, Otamendi, Funes Mori e Más; Mascherano, Biglia, Enzo Pérez (Kun Agüero) e Di María (Ángel Correa); Messi e Higuaín

Técnico: Edgardo Bauza

 

Tite, você é fantástico!

 

Fonte: Extraída da Internet

 

Sabe muito do que faz, tem uma postura de liderança impecável.

A confiança muda tudo. O líder estuda, implanta sua filosofia e seus subordinados (os jogadores) executam exatamente da forma pedida, pois acreditam no trabalho e tomam para si a filosofia do treinador.

Há anos não vejo nossa seleção com toda essa empolgação. Nosso orgulho reacendeu. Não só pelas vitórias, mas a felicidade é de saber que a nossa seleção voltou a ser respeitada, de saber que nossos jogadores estão sentindo o peso dessa camisa.

Viam-se poucas pessoas vestindo a nossa amarelinha pelas ruas, de forma tímida, receosa. Agora o torcedor está escancarando o sorriso e vestindo ela com prazer.

Aos nossos queridos ‘Hermanos’ foi um prazer, e voltem sempre!!

Aqui é Brasil P#$%

 

Com orgulho... Priscylla Lima e Fernanda Martins