É JOGO RUIM QUE FALA?

Vasco e Corinthians se enfrentaram na Arena da Amazônia em um jogo morno e sem muita emoção e ficaram apenas no 1x1

 
 

É fato que qualquer empate é melhor que uma derrota. Mas, botando na balança e na ponta do lápis, a partida feita entre Vasco e Corinthians não valeu nem a passagem para tão longe.

 

O Timão entrou em campo às 19h de sábado (4), em Manaus, com boa parte da equipe reserva. Poderia ser na intenção de poupar os jogadores para alguma competição mais importante, mas sabemos que a realidade é outra: O desgaste de tantos jogos seguidos bateu com força nos jogadores alvinegros, obrigando Carille a alternar a equipe titular.

 

(Foto por Daniel Augusto JR./Agência Corinthians)

 

No geral, a falta de entrosamento foi o que mais pesou para o resultado abaixo do esperado. Além disso, o clima diferente também contribuiu para que os jogadores se sentissem ainda mais fora de casa. Foi um típico jogo ruim, com Corinthians fechado, contra um adversário que conseguiria facilmente quebrar essa retranca se tivesse um pouco mais de qualidade.

 

As coisas pareciam (repito, pareciam) dar certo quando Mateus Vital abriu o placar, aos 19 do primeiro tempo, driblando três jogadores vascaínos e mandando uma bola certeira no canto esquerdo do goleiro. Um senhor golaço, diga-se de passagem. Como alegria de pobre sempre dura pouco, com o Corinthians não foi diferente: O gol feito deu mais abertura ainda e encorajou o Vasco a ir para cima. Aos 39, ainda do primeiro tempo, Carlos Augusto derrubou Rossi dentro da área, levando o árbitro a consultar o VAR e chegar à decisão de marcar um pênalti que foi convertido por Maxi Lopéz.


 

Jogadores comemoram o único gol paulista da partida (Foto por Daniel Augusto JR./Agência Corinthians)

 

Daí para frente azedou o patê de vez e do final do primeiro tempo até toda a segunda etapa, ambos os alvinegros brincaram de pega-pega numa alternância entre ataques e defesas de péssima qualidade.

 

Foi de longe um dos piores jogos do Corinthians na temporada, principalmente pela apatia dentro de campo e por protagonizar um jogo completamente pífio, sem emoção e com um futebol mal jogado. Sabemos que os desfalques tem grande responsabilidade nesse mau rendimento, mas estar alerta nunca é demais. Time que quer ser campeão precisa ter mais que um time bom, um elenco também de qualidade.

 

O Timão passará a semana de folga, o que vai ser muito bom para a recuperação da equipe. O próximo desafio é novamente pelo Brasileirão, contra o Grêmio, no próximo sábado (11), na Arena Corinthians.

 

Presta atenção, Carille!

 

Vai, Corinthians!

 

Por Victória Monteiro, maloqueira e sofredora, graças a Deus!