É LINDO O MEU VERDÃO, CONTAGIANDO E SACUDINDO ESSA CIDADE…

 

Não foram um, nem dois, muito menos três, foram QUATRO gols no Grêmio, o que muitos devem achar é: não fez mais do que a obrigação! Realmente, jogando em casa e brigando para se afastar da zona do rebaixamento o Coritiba precisava mesmo da vitória, o que ninguém esperava é que o time aplica-se uma goleada, e isso só no primeiro tempo. O Grêmio se fechou no segundo para não tomar mais…

 

Foto: Globo Esporte


 

Sob o comando de Carpegiani o time vem se mostrado totalmente diferente, são cinco jogos pelo campeonato Brasileiro, cinco jogos que o técnico não perdeu, teve a infelicidade contra o Vitória na Sul Americana, mas passou de fase. Pra quem acha que técnico não muda o time, eu lhes digo, muda sim! E como muda, esse jeito meio estranho de escalar e inventar posições tem dado certo com o Coritiba, que agora soma 29 pontos e está na 12º colocação, UFA! Nos afastamos na zona, mas muito trabalho tem que ser feito, para ficar livre de vez desse incomodo.

 

O MASSACRE

 

O que muitos esperavam era que fosse um jogo, teoricamente difícil, por se tratar do Coritiba, um time que está desde o começo do campeonato brigando para se manter fora da zona do rebaixamento, sem peças importantes como Kléber e Kazim. Do outro lado vinha o Grêmio, time que briga pra ficar entre os quatro primeiros, time que tem jogadores da seleção. Literalmente, todos achavam que seria um jogo truncado, talvez com um ou dois gols, o Coxa ia sofrer para fazer um gol.

Nada do que acharam aconteceu, o time do Coritiba foi a campo com um único pensamento: VENCER! Venceu e foi lindo.

Carpegiani colocou Walisson Maia na lateral direita, Leandro no ataque junto de Iago e Neto Berola.

Bastaram cinco minutos para que Raphael Veiga manda-se uma bomba para o gol de Marcelo Grohe, goleiro foi bem na defesa e mandou para escanteio. O Grêmio respondeu logo depois com Henrique Almeida, que foi parado por Walisson Maia.

O que parecia é que ia ser um jogo bom, um “toma lá dá cá”, mas aos 21 minutos o Coxa mostrou que o jogo bom, seria apenas para o lado alviverde. Juan em cobrança de lateral, mandou a bola direto para área, Walisson Maia estava atento e mandou de cabeça para o fundo do gol, 1x0 Coxa.

Com o gol, o Grêmio ficou perdido em campo, o Coritiba aproveitou e aos 30 minutos Raphael Veiga passou pela marcação, achou Leandro que mandou uma bola cruzada para o gol, ampliando o placar, 2x0.

O Grêmio estava vendo o passeio do Coxa, sem movimentação alguma. Aos 34 minutos, Neto Berola mandou para Raphael Veiga que com categoria fez o terceiro gol do time Alviverde. Mau deu tempo de comemorar o terceiro, e já veio o quarto, Neto Berola em contra ataque, passou pela marcação e mandou rasteiro para o gol, que golaço !

No segundo tempo, o técnico Roger colocou o time na defesa, trocou um atacante por um zagueiro, com medo de que a goleada fosse maior, mas o Coritiba apenas administrou o placar até o final da partida.

 

 

Carpegiani soma três vitórias e dois empates no Brasileirão. Foto: Globo Esporte

 

“Fomos agudos. Foi uma escalação que não considero arriscada, porque não tenho receio nenhum de escalar três ou quatro atacantes, desde que eles participem da equipe. Iniciamos com três atacantes mais um gancho, que é o Veiga. Mas preciso tecer comentários sobre o posicionamento do Juan. Se eu jogo com o Juan e um lateral normal, ele tem que jogar mais como meio-campista. Quando fiz essa armação, é óbvio que soltei mais o Juan, para compensar o setor de meio-campo. Se eu jogo com o Juan no meio campo, eu tenho que tirar alguém na frente. Quando ele saia da lateral, nesse esquema, eu teria sempre aquele resguardo da parte defensiva, que seria um lateral direito mais fixo. E aí não tem qualquer balão ou perigo de gol. Foi uma equipe segura, firme e bem provada.” Disse o técnico Carpegiani.

Para manter a sequência e se afastar de vez d0 Z4, o Coritiba agora encara a Chapecoense fora de casa no domingo (11), às 11h, na Arena Condá.

 

Coritiba 4 X 0 Grêmio

 

Coritiba: Wilson, Walisson Maia, Luccas Claro, Juninho, Juan, João Paulo, Alan Santos, Raphael Veiga (Bernardo), Iago Dias, Leandro (Evandro) e Neto Berola (Yan Sasse) Técnico: Carpegiani

Grêmio: Marcelo Grohe, Edilson, Geromel, Wallace Reis, M. Oliveira, Walace, Ramiro (Pedro Rocha), Jailson, Douglas, Luan e H. Almeida (Kannemann) Técnico: Roger Machado

Gols:

Walisson Maia (Coritiba) - aos 21 minuto(s) do 1º Tempo Leandro (Coritiba) - aos 30 minuto(s) do 1º Tempo Raphael Veiga (Coritiba) - aos 34 minuto(s) do 1º Tempo, Neto Berola (Coritiba) - aos 38 minuto(s) do 1º Tempo

Cartões: Amarelos Iago Dias (Coritiba), Neto Berola (Coritiba), João Paulo (Coritiba) Vermelhos Não houve.

VAMOS NÃO PARE DE LUTAR!!


Por: Patrícia Moro