É mata-mata, que faça valer o: caiu no Horto, tá morto!

Saudações Atleticanas!

De olho em uma nova competição, é hora de pensar e focar na Copa do Brasil. Nesta quarta-feira (15), o Galo enfrenta o Santos, no Independência, pelo primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil. O jogo ocorre às 19h15, até a tarde desta terça-feira, o clube divulgou que 8.231 bilhetes já haviam sido comercializados, a esperança é que mais ingresso sejam vendidos, pois o Galo diante de sua torcida ganha uma energia a mais em campo.

Em entrevista o meia Nathan destacou a importância da torcida:

“Vamos para cima tentar fazer o resultado em casa. Com o apoio da torcida, vamos tentar buscar a vitória. O torcedor sabe que o apoio dele é essencial e, com ele, tudo se torna mais fácil”, disse o meio-campista.

Vale ressaltar que em entrevistas os jogadores têm preferência pelo Independência ao invés do Mineirão. Os fatores destacados são o retrospecto favorável e também o fato de o estádio parecer um “caldeirão”, que faz com que o adversário fique menos à vontade em campo.

Uma curiosidade é que o Santos mantém um tabu de nunca ser eliminado pelo Atlético em mata-matas. Até aqui, são três confrontos eliminatórios entre as equipes e três classificações do Santos. Para obter a classificação é de suma importância que o Galo vença essa primeira partida em casa, pois no segundo jogo o mandante será o Santos. Uma estratégia de incentivo deve ser informar os jogadores sobre esse tabu, instigá-los a vencer a partida, obter a classificação e acabar com esse incômodo.

Para este primeiro duelo, o técnico Rodrigo Santana deve mandar a campo os seguintes jogadores: Victor; Guga, Igor Rabello, Réver e Fábio Santos; Adilson, Elias, Luan, Chará e Geuvânio; Ricardo Oliveira. Essa é a chance de Ricardo Oliveira mostrar serviço em campo, já que no último jogo pelo brasileiro o atacante saiu vaiado por parte da torcida, que a “lei do ex” entre em ação.

 

(Foto: Bruno Cantini / Atlético)

 

Equipe completa de arbitragem

Árbitro: Rodrigo D’alonso Ferreira (CBF/SC)

Assistente 1: Fabrício Vilarinho da Silva (FIFA/GO)

Assistente 2: Kléber Lúcio Gil (FIFA/SC)

Quarto Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (CBF/GO)

VAR: Héber Roberto Lopes (CBF/SC)

AVAR 1: Alexandre Vargas Tavares de Jesus (CBF/RJ)

AVAR 2: Ivan Carlos Bohn (CBF/PR)

 

#BicaBicudo

Por: Angélica Sheila Moreira