E QUANDO PARECIA PERDIDO, UM PÊNALTI NO FINAL DA PARTIDA MUDA TUDO!

 

Mais que sofrido, um jogo para ser inesquecível tem que ter gol aos 49’ minutos do segundo tempo e cobrança de pênaltis para literalmente matar o torcedor do coração!

Quando o torcedor Atleticano pensa em um jogo memorável, com certeza em sua cabeça virão os lances de Atlético PR x Sporting Cristal.

O confronto válido pela Pré Libertadores, foi realizado no dia 02 de Fevereiro de 2014, às 22hrs na Vila Capanema em Curitiba. O Sporting havia feito 2x1 no jogo de ida em sua casa e o Rubro-Negro estava em desvantagem.


 

Foto: Gazeta Press

 

 

O JOGO

 

Muita briga e pouco futebol resume claramente o que foi o primeiro tempo de jogo. Naquela noite já no início do duelo o árbitro Antonio Aria precisou mostrar seis cartões amarelos (um para o Atlético e cinco para o Sporting) e dois vermelhos (um para cada lado). Foram tantas faltas, discussões e reclamações que o futebol mesmo só rolou no segundo tempo!

Na etapa final de partida a equipe Paranaense voltou diferente, no lugar de Douglas Coutinho entrou Fran Mérida que empolgado, já no primeiro lance, o meia iniciou uma jogada que quase abriu o placar. Daí em diante começou a pressão por parte dos donos da casa.

De tanto assustar, o Rubro-Negro conseguiu abrir o placar. Aos 14’ Manoel guardou o dele e deixou o Furacão na frente, mas o time nem teve tempo de comemorar, no lance seguinte os Peruanos empataram com um gol de Ávila. Foi aí que mais uma vez os ânimos se alteraram e outros dois cartões vermelhos rolaram.

O último foi para Ortíz, que colocou a mão na bola dentro da área aos 49 minutos da etapa final. Alguns torcedores já tinham ido embora, outros estavam indo e a maioria já aceitava a eliminação do Furacão. Éderson cobrou o pênalti e converteu levando o jogo para as cobranças. Ai meus amigos HAJA CORAÇÃO!!! Nós já sabemos que se não for sofrido não é o Atlético né? Mas precisava fazer tudo isso com a gente?

O herói da partida foi Weverton, o mesmo que ainda faz milagres... SÃO WEVERTON! A partida foi literalmente um teste para cardíacos.

 

Foto: Reuters


 

Éderson e Lobatón converteram. Deivid chutou fraco e o goleiro Penny pegou. Cazulo, Fran Mérida e Advincúla marcaram e o Atlético já via a classificação ir embora quando o arqueiro Peruano pegou o chute do menino Nathan. Tudo parecia ter acabado para o Rubro-Negro, mas Weverton defendeu a cobrança de Delgado. Natanael converteu e Calcaterra desperdiçou a cobrança. Mosquito, Nuñez e Manoel converteram. O alívio dos torcedores Atleticanos só veio quando Aquino mandou a bola na trave.

Os quase 10.000 mil torcedores presentes na Vila Capanema foram ao delírio! Com esse resultado o Rubro-Negro entrou na fase de grupos da Libertadores.

 

Foto: Gustavo Oliveira / Site Oficial

 

 

FICHA TÉCNICA -

ATLÉTICO-PR 2 (5) X (4) 1 SPORTING CRISTAL (PER)

 

Local: Estádio Durival Britto e Silva, em Curitiba

Data: 05 de fevereiro de 2014, quarta-feira

Horário: 22 horas (de Brasília)

Árbitro: Antonio Arias (Fifa-PAR)

Assistentes: Rodney Aquino e Carlos Cáceres (ambos Fifa-PAR)

Cartões amarelos: Cleberson e Deivid (Atlético-PR); Cazulo, Penny, Cossio, Yotún, Aquino (Sporting)

Cartões vermelhos: Zezinho (Atlético-PR); Balbin, Cossio e Ortiz (Sporting)

Gols:

ATLÉTICO-PR: Manoel, aos 16 minutos e Edesron, aos 52 minutos do segundo tempo

SPORTING CRISTAL: Ávila, aos 17 minutos do segundo tempo

 

 

ATLÉTICO-PR: Weverton; Sueliton (Nathan), Manoel, Cleberson e Natanael; Deivid, Paulinho Dias (Mosquito) e Zezinho; Douglas Coutinho (Fran Mérida), Ederson e Marcelo

Técnico: Miguel Ángel Portugal

 

 

SPORTING CRISTAL: Diego Penny; Cossio, Ortiz, Balbín e Delgado; Calcaterra, Carlos Lobatón, Yotún (Maximilano Nuñez) e Jorge Cazulo; Leguizamón (Aquino) e Ávila (Luís Advíncula)

Técnico: Daniel Ahmed

 

 

O que fica de lição sobre esse jogo é ACREDITAR! Acreditar sempre em seu time, o futebol como todos sabem é uma caixinha de surpresa então nunca duvide da frase “45 do segundo tempo”!


 

ATLETICANA, MALOQUEIRA, TORCEDORA QUE SE ORGULHA, BATE NO PEITO E DIZ: SOU TORCEDORA!

VANUSA CAETANO. Por Deus, Pela Família, Pelo Atlético!