EM BUSCA DO TÍTULO PERDIDO

 

Com a missão de conquistar o título inédito da Copa do Brasil, o São Paulo entrará no gramado do Morumbi, às 22h (horário de Brasília), contra o Vasco da Gama, um adversário um tanto quanto imprevisível, que vem demonstrando uma reação pra se manter vivo na série A do Campeonato Brasileiro.

Para esse primeiro duelo, teremos um Tricolor com força “quase” máxima, juntamente com o Professor Osório, que carrega em seu currículo bons resultados em competições de “mata-mata”.

Mas, possuir bons resultados no currículo de um treinador não faz um time campeão. É necessário trabalho, mostrar serviço, estudar o adversário, ter força de vontade!

No último domingo, pelo Campeonato Brasileiro, Osório poupou jogadores importantes para que eles pudessem entrar em campo hoje e buscar um resultado favorável logo na primeira partida, o jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Foi até Santa Catarina e perdeu de 2x1 para o Avaí, na Ressacada, por estar com um time recheado de reservas. Aí as perguntas que ficam: Não deveriam ter vencido mesmo assim?! Mesmo com os reservas, o São Paulo não poderia ter tentado, pelo menos, fazer um jogo de igual pra igual contra o time catarinense?!

É algo até complicado de entender, porque se o Professor tivesse ido com o time titular e também perdesse, as reações seriam as mesmas, ou até pior, visto que os jogadores treinam quase todos os dias e, sendo assim, não poderiam perder pontos em um jogo considerado “fácil”. O futebol é imprevisível, e junto com a imprevisibilidade, vem a dificuldade. Mas enfim...

Osório preservou jogadores para que hoje eles possam estar 100% em campo, totalmente focados em vencer, dar tudo de si para construir um bom resultado em busca do título tão sonhado pelo torcedor tricolor.

E engana-se quem pensa que será um jogo fácil. Não será. O Vasco é sempre um difícil adversário. Agora que está na briga pra se manter vivo na elite do futebol, mais ainda. Vai até o Morumbi tentar vencer, e caso isso não seja possível, vai tentar pelo menos um gol no palco soberano. E nós sabemos que gols fora de casa oferecem aos visitantes certa vantagem, e para os anfitriões, um total desconforto, sendo o ideal não tomar gols em seus domínios, em hipótese alguma.

Para o duelo de logo mais, Osório contará também com a força do Morumbi. É imprescindível a presença da torcida tricolor! O torcedor precisa entender que o #JUNTOSSOMOSMAISFORTES só funciona se ele estiver no Morumbi, apoiando e fazendo o time crescer em campo com sua voz, empurrando o time com palavras de encorajamento, ao invés de vaias e modismo. E assim, o Professor levará o time pra frente, tentando encaminhar a classificação.

E além dos torcedores, o conhecido “12º jogador”, deve entrar em campo também Alexandre Pato (que não treinou nessa terça-feira por conta de um problema em seu voo), juntamente com Thiago Mendes e Bruno, os três jogadores que foram poupados, em parte, pelo Professor no duelo em Santa Catarina. Retornarão ao time o goleiro Rogério Ceni, Paulo Henrique Ganso e Luis Fabiano.

Pelo lado cruz-maltino, o técnico Jorginho não poderá contar com Leandrão, que assim como Rogério, o “Neymar do Nordeste” (atacante do São Paulo), já atuou por outra equipe na competição e não pode entrar em campo pelo seu atual clube. Dessa maneira, é possível que escale Herrera no comando do ataque, caso Jorge Henrique ainda não possa jogar. E o resto da equipe provavelmente será bem parecida com aquela que temos acompanhado no Brasileirão.

O Vasco ainda tem a tarefa de tentar quebrar um tabu. Caso conquiste a vitória, essa será a 1ª desde julho de 2012, quando venceu o Tricolor, no Morumbi, com gol de Fagner. Desde então não ganhou mais nenhuma, sendo 5 derrotas (2 em São Januário, 2 em Brasília e 1 em Manaus, minha cidade querida e amada! E sim, eu estava lá, na linda Arena da Amazônia, torcendo pro meu São Paulo!).

Com alguns jogadores voltando de lesões, acompanhados dos que foram preservados na última partida, Osório poderá definir o seu plantel para o duelo de hoje com mais firmeza. Uma provável escalação seria: Rogério Ceni no gol; Bruno, Rodrigo Caio, Lucão e Matheus Reis fazendo a linha de quatro zagueiros, com Breno entrando como volante mais à frente; Thiago Mendes e Paulo Henrique Ganso pelo meio-campo, dando suporte ao ataque que contaria com Michel Bastos e Alexandre Pato pelas pontas, e Luis Fabiano como centroavante.

Eu, particularmente, não gosto da mistura “Pato-Fabuloso”. Acho que não combina. Quando estão juntos em campo, não rendem. Não foram feitos pra jogarem um ao lado do outro. São peças-chaves, que não se encaixam e precisam ser utilizadas de outras maneiras, com ajuda de outras peças, para que lá na frente sejam essenciais. Mas, que hoje eu esteja equivocada a respeito dessa dupla, e que eles sejam, assim como o resto do elenco, importantíssimos para que o São Paulo possa sair vitorioso ao final do jogo, de cabeça erguida, e continuar sonhando com o título inédito da Copa do Brasil.

Hoje é dia de começar a afastar o fantasma das quartas de final de competições “mata-mata” que rodeiam o Tricolor! Hoje é dia de ir pra cima, construir um resultado favorável para ir tranquilo até o Maracanã, não tomar gols – e se possível, fazê-los! –, deixar a ansiedade na beira do gramado e entrar com humildade, sem achar que por “ironia do destino”, será fácil vencer o adversário, que luta contra o rebaixamento. É outra competição, são outros objetivos. São outros sonhos que estão queimando dentro do coração de cada jogador que vai estar em campo. E que esses sonhos possam se realizar... Mas nós, torcedores tricolores, não podemos esquecer que esses sonhos podem tornar-se pesadelos no fim da noite, e ameaçar a nossa jornada EM BUSCA DO TÍTULO PERDIDO!


 

#SÃOPAULOFUTEBOLCLUBE


 

Por Renata Chagas