Em céu de Urubu, Gavião não voa!

Num domingo chuvoso na cidade maravilhosa, o Clube de Regatas do Flamengo recebeu o Corinthians, em pleno Maracanã quase lotado. No dia (3) que aconteceu de manhã, o amistoso da seleção canarinho com direito a vitória, à tarde foi a vez da nosso time do coração entrar em campo e nos encantar de novo. Também teve a Maratona do Rio, o que poderia não ter relação alguma com a partida, mas se olharmos no sentido mais profundo do que acontece com o Campeonato Brasileiro, a gente entende que ele nada mais é que uma corrida. Quase se igualam na numeração total, mas podemos dizer que a cada rodada, assim como em cada quilômetro, o coração bate mais forte.

 

 

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

 

 

Se lembrarmos que a cidade do adversário vive cinzenta e molhada, no Rio de Janeiro, o gavião molhou e não conseguiu bater voo. Longe de mim querer provocar qualquer time, até porque eu faço a tática de olhar para o meu. Porém, numa fase tão boa do pessoal da Gávea, não falta inspiração na hora de escrever e aí o lado torcedora acaba aflorando. É, o Urubu continua no topo!

 

Primeiro Tempo: os donos da casa conseguiram pressionar bastante, mantendo a posse de bola (até 83%). Porém esbarrava na dificuldade em converter em gol. Aquele problema em ser efetivo. Até que os visitantes tiveram uma boa chance aos 30' com Jadson e mudou o panorama da partida até ali. Ele saiu contundido e na entrada de Roger mais as mudanças de posicionamento, o Timão conseguiu equilibrar a partida. Mas nenhum dos dois balançou a rede.

 

 

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

 

 

Segundo Tempo: a partida voltou do mesmo jeito, porém Henrique Dourado foi o vilão, já que as jogadas paravam sempre nele. Então o treinador botou Felipe Vizeu no lugar dele quando a torcida protestou. Já pelo lado do Corinthians, Marquinhos Gabriel no lugar de Pedrinho. Parecia que ia continuar do mesmo jeito, até que aos 34' Walter bloqueou o chute do Paquetá, só que sobrou para Vizeu que abriu e fez o placar da partida. No final, polêmica, já que o juiz terminou com a bola no ataque para os corintianos.

 

Mais uma vez o Flamengo fez o dever de casa, principalmente diante da sua torcida. Ele mostrou que a gente só precisa aproveitar uma oportunidade, e assim somamos mais três pontos. Estamos construindo nossa campanha, nos iludindo porque estão deixando a gente sonhar. Eu sei, faltam muitas rodadas, mas agora só quero me alegrar com esse time.

 

Bem, sendo racional também, a equipe ainda não mostrou todo seu potencial, porém faz o que precisa ser feito. Precisamos de mudança. Diego está voltando a sua forma, Vinicius Jr e Paquetá dando a vida como sempre. Já Henrique Dourado conseguiu esgotar a paciência da torcida. Pelo menos hoje o treinador conseguiu ter a leitura certa e trocou na hora certa. E mais uma vez deu certo. Já que nosso atacante oficial não deixa o dele, o resto do grupo vai dando conta e nos levando cada vez mais perto dos nossos objetivos. Ainda temos Léo Duarte que tem trabalhado bem na zaga. Porém o time tem que parar de recuar a bola para o goleiro. Pra que passar nervoso a toa hein?

 

 

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

 

 

O próximo confronto será no Mané Garrincha onde teremos mais um Fla-Flu. Mais um jogo valendo a liderança, ou de manter distância dos outros. Quem sabe até abrir mais vantagem. O mando de campo é do time das Laranjeiras e vai ser às 20h. Para o clássico perdemos o Diego que tomou o terceiro cartão amarelo e está suspenso. Já o rubro-negro ainda tem um dia importante, na segunda (4) é o sorteio das oitavas da Libertadores da América. Haja coração, nem dá pra respirar né?

 

Só continua Mengão! A Nação sempre esteve contigo, imagina com a fase boa. Então vamos Flamengo! O time permanece na primeira posição com 20 pontos e abriu 4 pontos do segundo (Grêmio) e o Fluminense ainda pode diminuir para três, caso vença amanhã. Já o Corinthians permaneceu com 14 pontos e está no sétimo lugar. Só pra resumir o jogo, tinha gente achando que o Gavião iria pegar a liderança, mas só pegou chuva mesmo. Segue o líder!

 

Por Paula Barcellos