Em dia de convocação, noite de apagão!

Na noite dessa quarta-feira, após quase 11 anos sem perder para o Figueirense, o tabu foi quebrado em Santa Catarina. E a maneira como isso aconteceu nenhum são-paulino quer relembrar.

Vindo de uma vitória magra, mas consistente, em cima do rival alviverde no fim de semana, o Tricolor chegou no Orlando Scarpelli em busca de mais 3 pontos fora de casa, para se manter próximo aos líderes da competição. Porém, recheada de desfalques e sofrendo “apagão”, a equipe de Edgardo Bauza voltou para casa com mais uma derrota, a 2ª em 5 jogos, mantendo-se com apenas 7 pontos, dos 15 disputados.

No primeiro tempo parecia que o São Paulo não tinha entrado em campo. Os catarinenses pressionavam e tinham total liberdade para isso, afinal, algumas peças do elenco tricolor não demonstravam a mínima segurança em si mesmos, fazendo os jogadores do Figueirense abusarem da vontade de abrir o placar, o que aconteceu logo aos 15 minutos e após a entrada de João Schmidt no lugar de Wesley, que sentiu um desconforto muscular.

Matheus Reis não acompanhou a passagem de Ermel, que cruzou a bola na área. Lucão ainda tentou desviar, mas a bola foi em direção a Rafael Moura, que aproveitou a chance e mandou de cabeça “pro fundo do gol”.

(Imagem: Eduardo Valente / FramePhoto) 

Na etapa complementar, Patón optou por deixar o time mais ofensivo e promoveu Kelvin no lugar de Auro, que não comprometeu tanto, mas também não foi eficiente na posição.

Aos 24, Thiago Mendes deu lugar a Rogério, e pressionando mais, o Tricolor ganhou fôlego para tentar o empate, mas os anfitriões se “arrumaram” para manter a vantagem. O camisa 23 não fez boa partida, e melhorou um pouco após o intervalo, mas assim como Centurión e Alan Kardec, deixou a desejar. Até Paulo Henrique Ganso, que horas antes da partida foi convocado para a Seleção Brasileira, não fez um bom jogo, e nem de longe parecia o Maestro que regeu o time na vitória contra o Palmeiras, no último domingo.

(Imagem: Luiz Henrique / Figueirense)

Mesmo tentando até o apito final, a “vontade” de vencer, ou até mesmo empatar, não foi suficiente para a equipe paulista conseguir voltar para casa com pelo menos 1 ponto na bagagem.

O árbitro Héber Roberto Lopes distribuiu 3 cartões amarelos, sendo um para Ganso, do São Paulo, e dois para Dudu e Rafael Moura, do Figueirense.

A próxima partida do Tricolor será contra o Cruzeiro, no Mineirão, às 18h30 (BSB) de domingo (05). Sem Ganso e com tantos desfalques, Patón Bauza terá que se desdobrar e quebrar a cabeça atrás de uma estratégia que possa ser boa o suficiente para conquistar uma vitória. Aos são-paulinos, resta acreditar que o jogo de ontem não influenciará no próximo fim de semana, principalmente na busca pelos pontos até aqui perdidos.


Renata Chagas