Em jogo de seis gols e duas expulsões, Furacão e Verdão empatam na Arena

Jogo na Arena da Baixada teve duas viradas e muita confusão, com direito a expulsões de Jackson e Robinho. Equipes seguem estacionadas na tabela de classificação.

 

Seis gols, muita confusão e duas expulsões. O empate por 3 a 3 entre Atlético-PR e Palmeiras, nesta quarta-feira, na Arena da Baixada, teve até jogador do Verdão berrando na cara do árbitro Dewson Freitas para festejar a bola na rede que garantiu a igualdade, aos 49 minutos do segundo tempo.
A monotonia da etapa inicial não sugeria tamanho descontrole. O Furacão abriu o placar logo no primeiro minuto, com Marcos Guilherme.
O segundo tempo, ao contrário, foi eletrizante. A começar pela reação do Verdão, que teve meia hora de superioridade extrema e pulou à frente do placar com gols de Robinho e Jackson. Gabriel Jesus, que substituiu Rafael Marques no intervalo, era o companheiro que faltava para o pilhado Dudu na condução das jogadas ofensivas do time, que cresceu ainda mais quando Arouca entrou na vaga de Amaral.
O domínio mudou de mãos quando Ewandro, substituiu Barrientos. O atacante entrou aos 37 do segundo tempo e precisou de apenas quatro minutos para marcar dois gols.

Robinho fez um gol e foi expulso no fim da partida
Foto: Giuliano Gomes / Gazeta Press


 

 

Mas parece ter sido desse descontrole que o time tirou forças para empatar o jogo com Alecsandro, substituto do atrapalhado Cristaldo, após um bate-rebate na área. Enquanto uns comemoravam, outros jogadores desabafavam contra o árbitro, incluindo Lucas e Robinho. Este último também recebeu o vermelho. O resultado manteve o Verdão em décimo (49 pontos) e os rubro-negros duas posições abaixo (47). O sonho de ambos pelo G4 deve ficar ainda mais distante após esta rodada.

RENATA RODRIGUÊS.