Em noite de estreias, Calleri marca e o Tricolor fica apenas no empate contra o César Vallejo.

O São Paulo fez sua estreia na Libertadores 2016 nessa quarta-feira (03), às 21h45min (horário de Brasília), contra o César Vallejo (PER), no estádio Mansiche, em Trujillo.

Imagem: Rodrigo Gamer18 / youtube.com

E enganou-se quem pensou que seria um jogo fácil. Com seus 20 anos de existência (06 de janeiro de 1996), o Club Deportivo Universidad César Vallejo disputa a primeira divisão do Campeonato Peruano, e a equipe do “Los Poetas”, dispõe de jovens e bons jogadores, que em algumas entrevistas que antecederam o confronto contra o São Paulo, fizeram questão de enaltecer a grandeza do clube que fazem parte, mas pregando respeito ao Tricolor do Morumbi, que é conhecido como um dos mais vitoriosos clubes da América do Sul.

A partida em si não foi como muitos esperavam, mas bem diferente daquela que ocorreu no sábado (30), pelo Campeonato Paulista.

O São Paulo entrou em campo com Denis; Bruno, Rodrigo Caio, Breno e Mena; Hudson e Thiago Mendes; Michel Bastos, Paulo Henrique Ganso e Centurión; e Alan Kardec. A equipe mostrou-se compactada, e não se intimidou. Nos primeiros 15 minutos, pressionou os anfitriões como se estivesse jogando em seus próprios domínios, e teve duas chances de abrir o placar, chegando a fazer 1 a 0, aos 10, com Alan Kardec. O camisa 14 cabeceou a bola, que bateu no travessão e quicou dentro do gol, mas o árbitro não validou, levando o jogador e a torcida à indignação e loucura. Em seguida, Ganso saiu na cara do gol, porém chutou e a bola bateu na trave.

Imagem: Rubens Chiri / saopaulofc.net

E como normalmente acontece, “quem não faz, leva”.

Uma chance que os peruanos tiveram, aproveitaram para marcar, com uma bomba de Hohberg, que pegou a bola pela esquerda, arrumou com o pé direito, e acertou no ângulo do goleiro são-paulino, que não conseguiu fazer a defesa. 1 a 0 UCV, e os corações dos tricolores ficaram a mil, e a tensão tomou conta dos semblantes.

As equipes seguiram para o vestiário, e o César Vallejo com a vantagem no placar.

Na etapa complementar, o São Paulo mais uma vez pressionou o time da casa, mas as chances criadas não foram suficientes para que o gol saísse. Michel Bastos ainda teve a oportunidade, aos 11 minutos, quando cruzou rasteiro, mas a defesa peruana conseguiu cortar.

Aos 12, Bauza sacou Alan Kardec para a entrada de Jonathan Calleri, que estreou com fome de gols, e acabou marcando o seu, com simplicidade e categoria, empatando a partida aos 20, oito minutos após entrar em campo, e 1 minuto depois de tomar um cartão amarelo. O atacante recebeu um belíssimo e espetacular lançamento de Ganso, ganhou no corpo a corpo com o zagueiro, e tocou a bola por cima do goleiro peruano. Um golaço, digno de estreia.

Imagem: AP / globoesporte.globo.com

O técnico Bauza ainda substituiu o argentino Centurión (que mais uma vez não fez uma boa partida) por Carlinhos, aos 29 minutos, e aos 35, Wesley entrou no lugar do polivalente Thiago Mendes, que jogou abaixo do esperado.

Nos últimos minutos da partida, o São Paulo pressionou ainda mais os anfitriões e teve, pelo menos, mais três possíveis chances de ampliar o placar, duas delas com Calleri e Breno. Fim de jogo, 1 a 1 em Trujillo.

Com a reforma no gramado do Morumbi, o Tricolor receberá o César Vallejo no Pacaembu, na próxima quarta-feira (10). A equipe paulista tem a vantagem de um empate sem gols para seguir vivo na competição. Qualquer vitória também deixa a vaga com o São Paulo. Caso o jogo termine empatado em 1 a 1, decisão nos pênaltis, e empates por 2 a 2, ou com mais gols, classificam a equipe peruana.

No sábado (06), o Tricolor enfrenta o Água Santa, às 17h (horário de Brasília), também no Pacaembu, pela segunda rodada do Campeonato Paulista. Ao que tudo indica, para essa partida Edgardo Bauza poupará jogadores e escalará boa parte dos reservas, visando a equipe completa para o confronto da Libertadores.

Que a equipe do profissional possa se espelhar no Sub-20, que goleou por 8 a 0 o Independiente Del Valle, e segue vivo na Libertadores da categoria. Que o São Paulo reencontre o caminho das vitórias, e que o jogo de sábado seja apenas uma prévia daquilo que a torcida verá na próxima quarta, pois ele só depende de si mesmo para continuar na disputa.

 

Renata Chagas