EM TERRA DE VOVÔ, LEÃO NÃO TEM VEZ...

 

Demorou, demorou assim uma eternidade, parece que esses três meses (12 rodadas da Série A) foram convertidos em anos. E por fim acabou, na 13º diante do Sport, nesta quarta (18) no Presidente Vargas, o Ceará conseguiu sua primeira vitória na Série A.

A última vitória do Vovô havia sido na final do Campeonato Cearense, em cima de outro Leão, o Fortaleza, no dia 08 de Abril.

Seria tão mais fácil se no Brasileiro houvesse 19 leões participando da disputa…

 

Foto: Mauro Jefferson / Ascom Cearasc.com

Matar Leão? Chama o pai... Arthur comemorando o gol da vitória.

 

O Sport veio com destino certo, enterrar ainda mais o Ceará na lanterna, tanto que esse foi o slogan escolhido na organização da caravana (de 10 pessoas) para a Capital Cearense.

 

Respeita a minha história...

O JOGO:

 

O Sport até teve uma leve superioridade na etapa inicial, teve mais posse de bola e arriscou mais chutes ao gol.

Lisca montou um time para segurar o que o visitante iria propor, no esquema 4-4-2, era notável que o Vovô não iria arriscar muito para não deixar sua defesa aberta para contra – ataques. Até funcionou um pouco, o problema do Ceará segue o mesmo, o time não consegue engrenar as chances de perigo que tem, já estamos com um meio de campo sem muita qualidade e na partida de ontem, Éder Luis apagado em campo, jogava fora as suas chances por demorar a tocar ou com os passes errados.

0 x 0 na etapa inicial.

A torcida alvinegra fez mais uma vez sua parte, com o PV lotado, inclusive por escolha de Lisca a mudança de mando de campo transmitiu pros jogadores uma energia surreal.

 

Reprodução

Para etapa complementar, o professor já voltou com o menino Arthur na vaga de Éder Luis e o time já mostrou uma qualidade a mais nas jogadas, mais ofensividade.

Tanto que aos 06’ minutos, brilhou a estrela de Arthur, após belo cruzamento de Felipe Azevedo, o nosso atacante de cabeça empurrou para os fundos da rede de Magrão.

E o coração dos torcedores alvinegros, calejados, tiveram que aguentar mais um rojão de sofrimento.

Lisca fez jus ao nome de doido, nitidamente o técnico só queria a vitória (como todos nós) independente de como fosse. Recuou completamente o time dando inúmeras chances pro Sport, principalmente com Andrigo que entrou e deu trabalho a Everson.

As outras duas substituições dos mandantes foram por zagueiros, o recém-chegado Eduardo Brock entrou no lugar do meio campo Reina para ajudar ainda mais na marcação e Valdo no lugar do volante Richardson.

Terminamos a partida com 04 zagueiros em campo, loucura do professor? Que seja.

Os Leões até tentaram, mas ontem não, ontem era o nosso dia, que por Deus tenhamos acordado, como disse Lisca após a partida, tiramos um caminhão das costas.

Comemoramos como se fosse um título, a torcida que apesar da péssima fase nunca abandonou o time, mais uma vez segurou esse escudo nos braços, é por sua historia.

Vencemos ontem e podemos vencer outras. A parada pra copa diferente de 2010 e 2014 esse ano nos fez bem, muitos erros para serem acertados, muitos mesmos, várias estreias serão feitas, sim, acreditamos, somos capazes e não importa como venha, só que venham mais vitórias.

Ainda amargamos a lanterna do Campeonato, agora com 08 pontos, mas vamos olhar com otimismo, estamos apenas a 05 de sair dessa zona dos inferno.

Nosso próximo adversário é o Internacional no Beira – Rio e lá costumamos sempre aprontar, que vejamos o Inter como um leão e matemos mais um por dia ou melhor, por rodada.

Estava com saudades, Priscylla Lima.