Enfim... Vencemos!

O Corinthians entrou em campo na manhã desse feriado de Corpus Christi para protagonizar uma partida que, há poucos dias atrás, se contassem ao mais animado Corinthiano qual foi o resultado, ele certamente desacreditaria.

Sob olhares desconfiados de cerca de 35 mil corinthianos, a equipe escalada pelo também questionado Tite veio modificada. Deixando de lado seu característico 4-1-4-1 para adotar um 4-5-1 e com a substituição de alguns jogadores que vinham sendo titulares, o Timão parecia outro em campo.

Os titulares escolhidos foram Walter; Felipe, Vilson, Fagner e Uendel; Cristian, Bruno Henrique, Marquinhos Gabriel, Guilherme, Giovanni Augusto; Luciano.

A partida

Outra postura, outros jogadores, outro esquema tático, fator casa e torcida contribuindo (mais de 30 mil Corinthianos compareceram à Arena Corinthians às 11 da manhã do feriadão para acompanhar a partida): esses foram alguns dos ingredientes da vitória por 3x0 sobre a Ponte Preta.

(Daniel Augusto JR/Agencia Corinthians)

Com jogadas mais limpas e precisas, Guilherme e Bruno Henrique mais abertos e livres pelo campo e Cristian fazendo ótimos desarmes, se mostrando muito eficiente como volante defensivo, o Corinthians teve um pouco de trabalho com a marcação adversária, dificultando um pouco a saída de bola.

Passada a pressão inicial, só deu Timão. O primeiro gol do Corinthians não veio de um jogador do Corinthians e sim do erro do zagueiro Kadu, da Ponte Preta: Em um cruzamento de Marquinhos Gabriel aos 14 minutos de partida, o zagueiro se atrapalhou, tentou afastar com a canela, mas acabou mandando a bola pro gol.

Após o gol, a Macaca se fechou, dando ainda mais liberdade ao Timão. O segundo gol veio ainda no primeiro tempo, aos 21 minutos, em um cruzamento de Uendel afastado para a entrada da área por Matheus Jesus: Bruno Henrique aproveitou a deixa e acertou uma pancada direto pro gol.

O segundo tempo seguiu dominado. Apesar da evolução da Macaca, o Coringão se mostrou muito mais eficiente em suas jogadas e finalizações, obrigando o adversário a jogar recuado e com o objetivo de desarmar as boas oportunidades criadas pelos donos da casa.

Pouco antes do terceiro gol, Luciano, que rendeu menos que o esperado, foi substituído por André. O camisa 9 entrou vaiado por grande parte da torcida, mostrando a insatisfação já conhecida com o atacante.

Aos 34, Fagner tocou a bola na entrada da área para Guilherme que bateu no ângulo esquerdo do goleiro João Carlos: 3x0, só alegria.

A palavra agora é continuidade

Finalmente a torcida alvinegra poderá dormir tranquila por ver uma vitória e principalmente uma boa partida de sua equipe. As mudanças de Tite, apesar de questionadas quando a escalação foi anunciada, deram bons resultados e mostraram mais uma vez a capacidade do treinador de “tirar leite de pedra”. As melhores surpresas da partida, com certeza, foram Cristian e Bruno Henrique. Cristian vinha sendo muito criticado por receber um alto salário para ter jogado apenas 45 minutos durante o ano todo e ter mostrado pouca eficiência nos treinamentos. Já Bruno Henrique, titular absoluto de Tite, vinha cometendo muitos erros principalmente na parte ofensiva que fizeram a Fiel Torcida perder a paciência. Ambos puderam hoje mostrar que podem contribuir para o time e que tem um valor a ser mostrado.

(Daniel Augusto JR/Agencia Corinthians)

O principal objetivo agora é seguir acertando o time. É essencial para a equipe que o professor Tite teste os jogadores e promova esse rodizio até como forma de motivar os jogadores e não deixa-los acomodados.

No próximo domingo, o Timão enfrenta o Sport novamente às 11 da manhã em Recife.

Rumo ao Hepta!

Vai, Corinthians!

Por Victória Monteiro, maloqueira, sofredora graças a Deus