ENQUANTO VOCÊ LIA, GOL DO GALO

 

 

Foto: Bruno Cantini/Atlético 

 

Tinha tudo para ser um grande jogo, isso se o jogo fosse com portões abertos e com a torcida atleticana presente.

Sem torcida, o jogo tornou-se vazio, triste e sem muito o que fazer, restou a opção de ouvir pelo rádio ou assistir pela TV.

Torcida é o décimo segundo jogador de uma partida.

Sem torcida ambos perdem.

A partida aconteceu no Estádio Castor Cifuentes, em Nova Lima, e foi iniciada às 19H00, horário de Brasília. 

Porém o Galo nem se quer ligou para isso, foi pra cima e buscou o jogo pra si.

 

PRIMEIRO TEMPO 

 

Se não está fácil para o rival que vira e mexe acontece algo com eles, imagina para o goleiro do adversário, que tomou o gol com apenas 1 minuto e meio, e ainda por cima gol do Di Santo, futebol e suas caixinhas de mistérios.

Ainda tiveram a coragem de falar que o Di Santo não fazia gol, mentiram viu.

 

Depois do gol, o jogo ficou morno, o Villa até que tentava sair para a partida, porém era um time bem precário em suas finalizações, o Galo soube usar isso ao seu favor.

 

Aos 42 minutos, Savarino aproveitou um rebote em chute de Hyoran e ampliou o placar.

 

SEGUNDO TEMPO 

 

Com o início do segundo tempo e a desvantagem, o Villa até que teve uma pequena melhora, porém ainda assim falhava muito.

Tem aquele ditado que fala, quem não faz leva e foi bem isso que a gente viu.

O Villa, até buscou a recuperação, porém quem marcou outra vez, foi o alvinegro.

 

Aos 10 minutos, após bela trama de Di Santo e Nathan, que deu a segunda assistência dele no jogo, Guilherme Arana  acabou ampliando o placar, foi o primeiro gol dele com a camisa alvinegra.

 

O que já era bom, poderia ter ficado melhor ainda, isso se a gente tivesse combinado antes com o Ricardo Oliveira, que mais uma vez, acabou errando um pênalti. 

 

A partida terminou com o Galo dominando e um dos melhores da partida expulso. 

Guilherme Arana acabou sendo expulso após levar o segundo amarelo.

 

ATUAÇÕES 

 

Rafael: 10 ( selo Brota no bailão por desespero do seu ex) 

Guga: 8,5 

Guilherme Arana: 8 (selo Bad Boy Alvinegro )

Nathan: 6,5

Hyoran: 7

Savarino: 7,5 ( selo única coisa boa que Dudamel fez no Galo) 

Ricardo Oliveira: 5 (Pelo pênalti perdido ele ganhou o selo BOLA MURCHA DA PARTIDA)

Di Santo: 7,5 ( selo não sou capaz de opinar) 


 

CONSIDERAÇÕES FINAIS 

 

Sampaoli, é o argentino mais amado do Brasil e eu posso provar.

Com uma semana, ele fez o que Dudamel não conseguiu implantar com um mês de trabalho.

 

É cedo para dizer, porém já vimos mudanças no time, principalmente nas laterais, Guilherme Arana e Guga foram os grandes nomes da noite, conseguiram executar com perfeição aquilo que foi passado pelo comandante.

 

Com a vitória, o Galo chegou a vice-liderança do Mineiro com 18 pontos.

Na próxima rodada, teremos um novo clássico pela frente, o Galo irá pegar o Coelho, em um jogo que poderá definir a vice-liderança da competição. 

 

QUANDO GALO GANHA EU FICO COMO ? 

 

Assim 


 

Por Elluh Ferreira 

EU ESCOLHI  UM NOVO ARGENTINO PARA AMAR.

 

*Esclarecemos que os textos trazidos nesta coluna não refletem, necessariamente, a opinião do Blog Mulheres em Campo