Entre europeus e sul-americanos, o Japão!

Dizem por aí que o Japão é a zebra que passou para as oitavas, porém, nem sempre esse “título” deve ser visto como negativo, na verdade, ele não é negativo pelo fato de que os samurais estão nas oitavas, certo? Para chegar até aqui, os japoneses contaram com o critério do desempate por cartões, pela primeira vez utilizado em uma Copa do Mundo. Mas, o que vem pela frente?

Foto: REUTERS/Damir Sagolj

 

Nada mais nada menos que a grande surpresa dessa competição. Dessa vez, completamente para o lado positivo, sem gerar nenhuma dúvida, até porque foi uma surpresa meio que esperada pelos ótimos resultados na fase classificatória e nos amistosos antes da Copa. A Bélgica chega comparada a seleções como a Dinamarca e Holanda já foram um dia, porém essas não tiveram o sucesso esperado, diferente do que se vê e se espera dos belgas em 2018.

Dito isso, podemos entender um pouco do que o Japão tem pela frente: pedreira! O jogo acontece nesta segunda-feira, às 15 horas (BSB), na Arena Rostov. Um jogo que pode ser decidido em um gol do lado japonês, que deve entrar retrancado, esperando a oportunidade de um contra-ataque ou um erro do time belga. Os jogadores têm consciência do que os espera e o lateral Yuto Nagatomo chegou a declarar isso em entrevista:

“Definitivamente, será um jogo difícil. A Bélgica é melhor do que nós. No entanto, o Japão agora pode jogar com confiança. Não temos nada a perder - disse o camisa 5 em entrevista à Fifa”.

No treino de sexta-feira (29), os jogadores titulares estiveram em campo, e pela importância do jogo, caso não haja nenhum problema físico são eles que devem entrar em campo — mesmo time que venceu a Colômbia e empatou com Senegal.

Vai Japão!

Por Anna Gabriela

Pelas mulheres no futebol.