Era uma vez um sonho...

Que o Tricolorzinho era um dos favoritos ao título da Copa São Paulo de Futebol Júnior 2016, muitos sabiam. Porém, muitos também sabiam que o time, sendo um dos favoritos, não significava que chegaria ao tão sonhado destino: o tetracampeonato da competição.

Na 1ª fase, o São Paulinho fez jogos bons, com placares elásticos, mas com equipes não tão fortes, tendo em vista que as “mais fortes”, mais bem preparadas, participaram e ainda permanecem na Copinha. Mas, quando se tem alguns placares elásticos, não necessariamente se tem uma boa equipe. Na 2ª e 3ª fase, Taboão da Serra e Figueirense deram trabalho, mas o Tricolor conseguiu avançar, e fez um bom jogo contra o Rondonópolis na 4ª fase, seguindo às quartas de final, contra o Flamengo-RJ.

E mais uma vez, a equipe tricolor ficou pelo meio do caminho. Nessa quarta-feira (20), às 19h30min (horário de Brasília), o São Paulo enfrentou o Flamengo-RJ, na Arena Barueri, e foi eliminado da competição.

A ansiedade era grande, e o público não foi o mesmo das outras vezes, já que os ingressos foram comercializados para os torcedores que quisessem comparecer (a entrada passou a ser cobrada após o incidente envolvendo parte de uma torcida organizada do Tricolor e policias da Guarda Municipal, no jogo contra o Rondonópolis, em Mogi das Cruzes).

O 1º tempo foi recheado de nervosismo, e o futebol apresentado pelo São Paulo, nem de longe parecia aquele que foi visto em alguns jogos da equipe na Copinha.

Logo no início da partida, uma bolada do rubro-negro explodiu na trave. O primeiro susto, e a ansiedade tomou conta dos jogadores, que passaram a ficar ainda mais nervosos, e as falhas começaram a ser constantes.

Aos 42 minutos, já quase no finalzinho da primeira etapa, Felipe Vizeu aproveitou com louvor uma falha da defesa são-paulina, e mandou pro fundo da rede, levando o Flamengo para o vestiário com a vantagem no placar.

Fonte: https://imagens.ebc.com.br

Após o intervalo, as equipes voltaram a campo, e o São Paulo mostrou uma postura diferente daquela que terminou o 1º tempo, conseguindo pressionar o adversário, que achou por bem, se manter na defensiva e buscar um contra-ataque. A equipe tricolor ainda teve chances de empatar, e até mesmo virar o resultado, com jogadas de Lucas Fernandes e Banguelê, que pararam nas mãos do inspirado goleiro rubro-negro.

Mas o típico ditado futebolístico “Quem não faz, leva!”, deu as caras e só fez afirmar ainda mais seu significado. Aos 44 minutos, mais uma vez Vizeu, em falha na defesa tricolor, mais precisamente na saída de bola do goleiro Lucas, aproveitou e ampliou o placar para o Flamengo, carimbando a eliminação do São Paulo, que encerrou sua participação na edição 2016 da Copinha.

Fonte: https://s2.glbimg.com

A garotada é boa. Alguns nomes já estão sendo visualizados com mais afinco, para subirem ao time principal. O individual deve ser moldado, para que o coletivo possa ser um dos pontos trabalhados. E que o verdadeiro sentido do maior campeonato das categorias de base seja ressaltado, porque a finalidade maior de Cotia, e dos outros centros, é revelar jogadores para, mais à frente, quem sabe, conquistar títulos.

Era uma vez um sonho... O sonho de muitos, que queriam ver a conquista do tetracampeonato da Copa São Paulo de Futebol Júnior pelo Tricolorzinho, mas que foi embaçado por seus próprios pesadelos.

 

Renata Chagas