Espalmaaaaaaaaaaa Ronaldo!

602 vezes Ronaldo, o goleiro que mais vezes vestiu a camisa do Timão!

 

 

7,32 m de largura por 2,44 m de altura…medidas oficiais de um gol, segundo o padrão FIFA. Um vazio...um silêncio. Ali, em baixo das traves, um só jogador reina soberano: o camisa 1, o cara, a segurança de um time. Em 602 jogos do Corinthians, a camisa 1 teve dono, um dono que impunha respeito, Ronaldo Soares Giovanelli!

Nascido em 20 de novembro de 1967, o jogador começou sua carreira no Corinthians aos 12 anos e teve a chance de brilhar em 1988. Naquele ano, Ronaldo era o 3º goleiro alvinegro, sendo o reserva de Valdir Peres e de Carlos. Em preparação para o campeonato paulista, o Corinthians, viajou a São José dos Campos, para jogar um amistoso contra a equipe da casa. Com a dispensa de Valdir e Carlos, lesionado, Ronaldo recebeu a tão almejada oportunidade.

A partida terminou num empate sem gols, com bom rendimento do goleiro, que sempre que exigido, fez boas defesas

“Para um goleiro que está estreando, não sofrer gol é fundamental, e naquele dia eu não fui vazado durante os 90 minutos. Eu me lembro muito bem que no fim do jogo muita gente veio falar comigo e fui bastante elogiado pelas defesas que fiz, principalmente pelo Aguinaldo Moreira, que era um ótimo preparador de goleiros do Corinthians e sempre teve um carinho e uma atenção muito especiais comigo”, contou.

 

A titularidade

A estreia do arqueiro como titular, foi contra o arquirrival São Paulo, pelo Campeonato Paulista de 1988, no Morumbi. O técnico Jair Pereira, apostou em Ronaldo, que não decepcionou. Em uma partida emocionante, o Corinthians venceu por 2x1 (gols de Edmar e Wilson Mano) e Ronaldo foi eleito o melhor jogador da partida, após defender a cobrança de pênalti de Darío Pereyra.

Carlos, foi vendido e aos 20 anos, Ronaldo herdava a camisa 1 do Timão. Corando a ascensão do ídolo, o Corinthians faturou o Paulista daquele ano, após disputar as finais contra o Guarani.

foto:tudotimão

De personalidade forte, o goleiro era um verdadeiro Xerife! A cada gol tomado, culpava um dos zagueiros da equipe. Seu temperamento, também lhe rendeu algumas expulsões e lhe impediu de realizar o sonho de jogar uma Copa do Mundo, mesmo sendo considerado um dos melhores jogadores da posição.

 

10 anos de Glórias

Ronaldo tem em seu currículo, 5 títulos conquistado pelo clube de Parque São Jorge: os Paulistas de 1988, 1995 e 1997; o Brasileiro de 1990 e a Copa do Brasil de 1995.

A geração de 90, sabe da importância de Ronaldo. Durante a disputa do Brasileirão de 1990, o goleiro carregou o time, juntamente com Neto e Marcelo Djan. O time apostava, na raça para alcançar as vitórias e chegar a primeira conquista nacional era de grande importância para o clube.

foto:placar

Com duas vitórias, por 1x0 contra o São Paulo, o Timão deixava de ser um time regional e passava a escrever seu nome no cenário nacional.

“Ficamos quase sessenta dias concentrados, os últimos quinze fomos para Jarinú. Não tínhamos time para vencer o São Paulo na final. Por isso, fizemos da união, da garra, a nossa base para vencer. Talvez, essa seja o principal motivo para o título e por nossa amizade até hoje”. disse Ronaldo em entrevista sobre a conquista.

Já na Copa do Brasil em que se sagrou campeão, Ronaldo e Danrlei, goleiro gremista, garantiram o espetáculo em uma noite memorável. Os dois atuaram brilhantemente e até hoje, são lembrados pela partida. Em entrevista ao site Whiplash, Ronaldo falou sobre a partida que considera a mais importante de sua carreira:

A final da Copa do Brasil de 1995 contra o Grêmio (partida mais importante). Um título invicto e que tem time grande por aí que ainda não conquistou, não...

 

Saída do Timão e muito rock roll

Vanderlei Luxemburgo, assumiu o time em 1998 e pediu que o contrato de Ronaldo, não fosse renovado. O goleiro, foi jogar no Fluminense, onde viveu seu pior momento na carreira.

Com um time afundado em uma crise, Ronaldo amargou a série C, com a equipe carioca. Teve ainda passagens, pelo Cruzeiro, Portuguesa, Ponte Preta e por diversos clubes de menor expressão, até terminar sua carreira na Portuguesa Santista.

Fã de Elvis Presley, Ronaldo dividia o coração entre o futebol e a música. Com seu projeto paralelo, “Ronaldo e os Impedidos”, a banda chegou a vender 40 mil cópias de seu primeiro cd.

 

O Baby

Vítima de uma doença chamada alopecia areata, Ronaldo perdeu a vasta cabeleira em 15 dias e com seu bom humor, conseguiu superar a doença e servir de inspiração, para milhares de pessoas.

foto:portalmidiaesportes

Hoje, podemos ver o Baby, apelido carinhoso que o goleiro recebeu, durante as manhãs, no programa Jogo Aberto, da TV Bandeirantes. Ronaldo, iniciou sua carreira como comentarista, na Rede TV e não parou mais.

O ídolo, defende o Timão e a Nação Corinthiana, demonstrando todo o seu amor ao clube e ao torcedor que o acolheu. O jogador marrento, deu lugar a um comentarista, apaixonado, com fanatismo visível e que por compartilhar do amor de 30 milhões, sabe da importância do Corinthians na vida de cada um do Bando de Loucos.

Ronaldo parou de jogar, mas sempre terá um lugar no coração Corinthiano. Seu jeito irreverente e “mal-encarado”, estarão para sempre na memória do torcedor, juntamente com aquele grito que ecoava no rádio e na tv, a cada jogo do Timão: espalmaaaaaaaaaaaaaaaaa Ronaldo!

 

Mariana Alves,pelo Corinthians, com muito Amor, até o Fim!

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!