ESPINHA DE PEIXE NA GARGANTA!

Palmeiras vai à Vila para pescar mais três pontos e comer peixe, mas dessa vez, sem se engasgar.

 

elv20160712003.jpg

Foto:Sportv

"É o momento propício para a vitória..." disse confiante, o baixinho dono da faixa de capitão do Verdão. Entre sorrisos de quem está vivendo uma grande fase, Dudu falou sobre o próximo duelo.

O camisa sete, que acumula passes perfeitos e gols incríveis no curriculum alviverde, vê o confronto, como oportunidade perfeita para quebrar o jejum diante do adversário praiano, em sua casa.

O tabu de cinco anos, tem números incômodos: oito derrotas e dois empates. Mas a confiança do camisa sete, também se baseia em números. O time de Cuca chega à Vila Belmiro, completamente diferente do time que enfrentou o Santos nos últimos jogos.

É o líder do campeonato há nada mais, nada menos que dezenove rodadas, com um aproveitamento de dar inveja aos rivais. Dos pontos conquistados, 62.5% foram acumulados em jogos fora de casa, o que o torna o melhor visitante da competição. E no quesito “clássicos”, o Palmeiras não perdeu os últimos embates para nenhum de seus rivais históricos.

Sem falar no aspecto emocional. O clima que envolve o elenco é visivelmente de união e motivação, fator, que não pode ser mensurado quantitativamente, mas sem dúvida nenhuma, é percebido nas ações dentro de campo.

O Alviverde Imponente chega à praia, turbinado.

Os que tem acompanhado essa trajetória, sabem muito bem, que apesar de todas as vantagens, o comandante deste barco, não quer nem pensar em contar com elas. A postura continua a de muita humildade, respeito ao adversário e muita atenção aos detalhes.

No treino de ontem, na Academia de Futebol, Cuca mostrava muitas dúvidas na composição do elenco, isso porque, além de montar o time de acordo com o adversário em questão, o professor sempre precisa driblar o desgaste físico de alguns jogadores, administrar a lista dos pendurados e substituir os desfalques.

Tarefa árdua que requer muita observação e análise.

O grande desfalque para essa partida e que pegou todo mundo de surpresa, com certeza é a do goleiro Jailson. Nosso gigante, tomou o terceiro cartão amarelo e está suspenso.

Na partida contra o Sport, o juiz entendeu que Jailson fazia a famosa “cera”, na hora de chutar em tiro de meta e o amarelou. Não houve um torcedor sequer, que não tenha tido um instantâneo “frio na barriga”, ao lembrar que o próximo compromisso seria o clássico, afinal o arqueiro exibe defesas impressionantes, à la Prass, sendo hoje, um dos nomes mais importantes do elenco.

O frio na barriga, virou nevasca, quando o nome que vai substituí-lo vem na cabeça do torcedor: Vagner. Um nome que dá medo.

 

o4i8781-696x393.jpg

Foto:Sportv

O goleiro teve atuações duvidosas e por isso, não inspira nenhuma confiança. Todos são unânimes em achar que Cuca deveria experimentar a garoto Vinícius, que teve poucas chances até agora, mas quando atuou agradou. Ao que tudo indica, o técnico optará pela experiência do primeiro.

Se é assim, o torcedor palmeirense, já está esperando fortes, mas não tão boas, emoções. Que ele nos cale a boca.

Os possíveis titulares que defenderão o manto sagrado, neste sábado às 19h30, em partida válida pela trigésima terceira rodada, são: Vagner, Fabiano, Jean, Yerry Mina, Vitor Hugo, Zé Roberto, Moisés, Tchê Tchê, Dudu, Gabriel Jesus e Lucas Barrios. 

Os jogadores que estão pendurados com dois amarelos, mas que podem compor as substituições são: Thiago Santos, Arouca, Matheus Salles Cleiton Xavier e Rafael Marques.

Nada como vencer um clássico para levantar a moral, dizem os analistas esportivos, mas para o Palmeiras essa máxima tem um gosto especial.

Se vencer o Santos, o já líder isolado e dono da melhor campanha nacional, ganha muito mais que três pontos na tabela, a vitória significará a quebra de um tabu importante, vencer dentro da Vila Belmiro.

“Tabus existem para serem quebrados...”, diz o mestre Cuca, que aposta num tempero italiano, à moda da casa, para temperar o peixe e saboreá-lo no jantar de sábado.

FORZA PALETRA!


por Alê Moitas