Estádio terapia

 

(foto: super.abril.com.br)

 

Muitas vezes já fui questionada para responder o que me motivava ir com frequência ao estádio do meu time. E foi então que comecei a refletir, afinal, vai muito além do amor que eu sinto pelo meu clube, vai muito além de "marcar presença em mais uma partida".

 

Ir ao estádio faz com que por 90 minutos você esqueça seus problemas, financeiros, pessoais, amorosos, e só consiga focar em uma única coisa: apoiar os 11 jogadores que estarão defendendo o nome e as cores do clube pelo qual você torce.

 

Ir ao estádio faz com que você deixe aflorar o sentimento mais lindo, o estilo de vida que eu escolhi: o de ser torcedor! Porque pra mim, enquanto eu estiver ali, na arquibancada, na numerada, de frente ao gramado, gritando, cantando e apoiando, só o meu time importa. E mesmo que eu seja apenas mais uma voz no meio da  multidão, eu me sentirei importante, afinal, estarei fazendo a minha parte.

 

É como uma terapia, da qual saímos revigorados para enfrentar o que tiver pela frente. Que frequentamos duas vezes por semana, ou quando podemos, mas que sempre nos renova e  faz com que nos sintamos mais vivos.

 

Não é apenas um local de jogos, é muito mais que isso. Para nós, amantes do bom futebol, é equivalente a um templo de uma importância tamanha, afinal, além de representar a história do seu clube, representa a sua também. Tudo o que amamos e os lugares que frequentamos fazem parte do que somos. Não é à toa que costumamos chamá-lo de "segunda casa", e não é por acaso que uma paz enorme invade nosso coração ao pisarmos lá ou ao lembrarmos que o dia do jogo está próximo.

 

Mas nem todos entendem, e muitos criticam o meu fanatismo, a minha escolha, dizendo que este não seria o meu lugar e que talvez um dia eu me arrependa de tudo.... Ah, que tolos! Abandonar o que já faz parte de mim apenas faria eu perder parte da minha essência, porém, como certa vez ouvi dizer, "só entende da minha loucura quem é louco como eu".


Carolina Ribeiro