Estamos na final!

 

 

Diante de 53.148 presentes, Flamengo vence o clássico contra o Botafogo e está na final da Copa do Brasil. Com um lindo lance de Berrío que culminou em gol de Diego, o rubro-negro venceu pelo placar de 1 a 0 e enfrentará o Cruzeiro na final. O adversário eliminou o Grêmio nos pênaltis. O primeiro jogo é dia 7 de setembro e o segundo no dia 27 de setembro, o sorteio dos mandos de campo acontecem na tarde desta quinta-feira.

 

 

IMG_20170824_110147.jpg

Foto: Gilvan de Souza - Flamengo


 

PRIMEIRO TEMPO

 

A partida começou com as duas equipes jogando fechado e criando muito pouco. O medo das equipes em errar um passe era tão grande, que eles não conseguiam pôr a bola no chão para criar. Apesar de o Botafogo ter criado chance logo aos 2’, em um cruzamento de Roger para Guilherme que subiu sozinho e cabeceou para fora, o Flamengo tinha maior posse de bola e trabalhava mais para chegar ao gol. A chance de marcar apareceu aos 13’, quando Guerrero recebeu na entrada da área, girou e mandou no canto do gol, mas Gatito se esticou para tirar a bola. O Flamengo continuou pressionando e aos 20’ surgiu uma nova chance. Everton recebeu na esquerda, cruzou para Guerrero que cabeceou por cima do gol. Nos acréscimos, mais uma chance, dessa vez desperdiçada por Diego. Berrío e Rodinei fizeram tabela e o lateral cruzou para Diego, que furou e a defesa adversária conseguiu tirar. Fim da primeira etapa: 0x0.

 

SEGUNDO TEMPO

 

Sem nenhuma alteração de ambas as equipes, o Flamengo resolveu pôr a bola no chão e passou a jogar melhor. Logo no segundo minuto da etapa complementar, surgiu a chance de marcar, Pará cruzou da esquerda para Arão que cabeceou e a bola passou raspando na trave. A outra chance apareceu aos 10’, em mais um cruzamento de Pará, Everton ajeitou de cabeça para Guerrero fazer um voleio, mas a bola resvalou na defesa e Gatito conseguiu defender. A equipe rubro-negra ainda tinha dificuldades de furar a zaga alvinegra, Berrío passou a se apresentar mais e conseguir jogadas. Até que aos 24’, o atacante colombiano recebeu na direita, deu um “drible da vaca” de “letra” em Vitor Luís (que tá procurando a bola até agora), invadiu a área e cruzou para Diego marcar, mesmo com bastante alvinegros à sua frente e contando com a ajuda de Guerrero - que abriu as pernas para a bola entrar para o fundo do gol - (confesso que o grito de gol não saiu e a felicidade se transformou em lágrima que escorria de meus olhos).

 

 

 

IMG_20170824_110217.jpg

Foto: Gilvan de Souza - Flamengo


 

Rueda que já ia mexer no time antes mesmo do gol sair, tirou Berrío e colocou Vinicius Jr. Atrás no placar, o adversário passou a atacar mais, porém parecia perdido. Aos 31’ Rever passou a faixa de capitão para Juan e saiu de campo mancando. Em seu lugar entrou Rafael Vaz. Aos 40’ o Flamengo tentou ampliar, Vinicius Jr recebeu lançamento, girou, entrou na área, chutou e a bola passou perto do travessão. Aos 43’ em jogada parecida com a anterior, Vinicius Jr recebeu sozinho, avançou na área, mas demorou pra bater e a defesa conseguiu tirar. Nos acréscimos, o Flamengo valorizou a posse de bola no ataque, até o apito final. 1x0 Flamengo e classificação para final.

 

O técnico colombiano Rueda, elogiou o adversário e a postura dos jogadores.

 

 

Clássico de importância transcendental. É um rival que está muito forte, bem estruturado e com grande trabalho. Tínhamos que fazer um jogo muito inteligente, de aplicação e intensidade. Conseguimos os objetivos, a partida foi muito bem jogada pelas duas equipes. Foi muito merecido, parabenizo o Flamengo pela partida.

Fonte: globoesporte.com

 

 

O atacante Guerrero também recebeu elogio do comandante, que acelerou a sua recuperação, era dúvida para o jogo até a véspera e ficou em campo os 90 minutos.

 

 

Tenho que parabenizar o departamento médico, os fisioterapeutas e os médicos. Fizeram tudo o possível para a recuperação do Guerrero, com profissionalismo. Ele disse que queria jogar, fez um teste e tomamos a decisão de iniciar jogando. Pensei que fosse jogar só um tempo, mas suportou muito bem.

Fonte: globoesporte.com

 

 

RACISMO

 

Após uma semana do caso envolvendo a família de Vinicius Jr, mais uma vez houve caso de racismo no jogo de ontem. Desta vez o agressor foi um torcedor do Flamengo que ofendeu um funcionário que estava trabalhando ontem em um dos portões de acesso ao estádio.

 

 

Houve invasão de torcedores, tentamos separar as mulheres da confusão, e esse torcedor, que já tinha passado na catraca, voltou para discutir com o pessoal que estava controlando o acesso, dizendo que a culpa era nossa. Então ele disse que se eu não sabia trabalhar nisso, eu devia vender banana, porque eu era filho de preto - afirmou o funcionário da LSM Produções, que não quis se identificar.

Fonte: globoesporte.com

 

 

Tudo aconteceu após uma confusão no portão de acesso ao estádio, invasão, correria e spray de pimenta. Após a ofensa, Wagner Marinho Tavares foi encaminhado para a delegacia do estádio e depois levado ao Jecrim onde foi autuado por injúria racial.

 

 

ARBITRAGEM

 

Mais uma vez a arbitragem se perdeu na partida e interferiu no resultado. O árbitro até começou bem, depois ficou permissivo demais e acabou se perdendo. Deu um cartão a Guerrero por reclamação, mas o adversário fez o mesmo e nem foi chamado à atenção. Pra compensar deu um cartão amarelo ao jogador adversário Roger. Não marcou falta no Diego, na entrada da área nos minutos finais do primeiro tempo. Não expulsou dois jogadores do Flamengo em entradas violentas no adversário, nem sequer receberam cartão amarelo. Não marcou pênalti claríssimo a favor do Flamengo, em um voleio de Guerrero em que o adversário põe a mão na bola. No final, estava claro que o senhor Wilton Pereira estava perdido.

 

 

DESTAQUE

 

O décimo segundo jogador entrou em campo ontem e ajudou o Flamengo a se classificar para a final. Os torcedores começaram o apoio antes mesmo do apito dar início à partida, esgotando os ingressos destinados à torcida rubro-negra. Dentro do estádio o apoio continuou com a torcida não se calando em nenhum minuto. O hino cantado em coro, fazendo o estádio tremer e arrepiando até mesmo quem não gosta do Flamengo. O adversário podia até contar com o estádio cheio e apoio da torcida, só esqueceu que a torcida era a rubro-negra, a que inflama a que joga com o time e que leva a equipe à vitória. Com o resultado o canto final não podia ser diferente, foi festa na favela sim!

 

 

IMG_20170824_110129.jpg

Foto: Gilvan de Souza - Flamengo



 

FICHA TÉCNICA


 

Data/hora: 23/08, às 21h45 (Brasília).

Local: Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)

Auxiliar 1: Bruno Raphael Pires (GO)

Auxiliar 2: Cristhian Passos Sorence (GO)

4º árbitro: Marcio Soares Maciel (GO)

 

Flamengo: Thiago; Rodinei, Réver (Rafael Vaz), Juan e Pará; Cuéllar e William Arão; Berrío (Vinicius Jr.), Diego e Everton (Rômulo); Guerrero.

Técnico: Reinaldo Rueda

 

Botafogo: Gatito Fernandez; Luis Ricardo, Marcelo, Igor Rabello e Vitor Luís; Rodrigo Lindoso (Gilson), Matheus Fernandes (Leandrinho), Bruno Silva e João Paulo; Guilherme (Vinícius Tanque) e Roger.

Técnico: Jair Ventura

 

Rayane Almeida