Estamos vivos Palmeiras, continuem assim!

 

 

O Palmeiras fez um jogo bom, que foi bem convincente no primeiro tempo! Vencendo o Avaí por 2x0, o verdão vai seguindo o pelotão de cima da tabela do Brasileiro. O futebol lembrou muito a equipe de 2016 e nos deu aquele respiro de alívio, que anda faltando muito aqui na Barra Funda!

 

O time Alviverde, logo fez as pazes com a sua torcida, mesmo ainda muito chateados com a eliminação, percebemos que o único jeito é apoiar...

 

 

35858829180_ea35e59dd3_o.jpg

Fotos: Cesar Greco / Ag Palmeiras/ Divulgação

 

 

PRIMEIRO TEMPO:

 

Os primeiros 5 minutos foram de pressão, mas nada de pressão excessiva, nada de abusar do preparado técnico. Com bastante naturalidade, nós tentávamos criar e finalizar. A bola passeava de pé em pé, formando a jogada que terminava quase sempre no mesmo lugar, a área do adversário!

 

A vantagem estava na cara, não dava pra negar, era nítida. Aos 11' mais uma vez, de passe em passe construindo uma jogada, Bruno Henrique ajeitou pra Guerra, que deu a assistência para o Dudu, que com um chutaço de meia lua, mandou pelo canto esquerdo, abrindo o placar para o Verdão!

 

 

36117809081_f5d652ed3f_o.jpg

Fotos: Cesar Greco / Ag Palmeiras/ Divulgação

 

 

O alviverde mandava no jogo, confortável e se sentindo 'em casa'. Criávamos e levávamos perigo a todo instante, tanto que a primeira finalização do Avaí foi aos 20', o que trazia um certo conforto. Logo aos 25', Guerra sentiu o físico e foi substituído por Raphael Veiga. Minutos depois, foi Dudu quem assustou a torcida, ao passar mal e vomitar na beira do campo, mas voltou bem.

 

Com as paradas, o Palmeiras perdeu a continuidade e esfriou o jogo, logo o Avaí cresceu e começou a arriscar um pouco mais no ataque. As jogadas e a pequena pressão sofrida, deixaram um clima tenso no Allianz porco e a torcida engasgava as vaias. Logo o time respondeu com um golaço de Deyverson, jogada essa que teve participação de todos do ataque, uma bela jogada coletiva...

 

 

 

35858852290_74fa8a9cdc_o.jpg

Fotos: Cesar Greco / Ag Palmeiras/ Divulgação

 

 

 

No final dos acréscimos do 1T ficou ainda mais complicado para o Avaí, Juan se irritou com uma marcação, reclamou um pouco mais forte, levando amarelo e mesmo com o cartão, continuou dando xilique, o que acabou em expulsão. Daronco apitou o final do 1T com uma exibição bem montada do Verdão.

 

SEGUNDO TEMPO:

 

O Verdão entrou no segundo tempo com um outro ritmo, o Avaí logo no primeiro minuto trouxe perigo, que passou por cima de Jailson assustado!

 

O Palmeiras conseguia criar jogadas, mas poucas vezes, levamos perigo aos 11', 13' e 14'. Aos 18' Mina sentiu dores e deu lugar a Edu Dracena.

 

O ritmo caiu visivelmente e para tentar recuperar a sagacidade do jogo, Cuca entrou em campo com Keno no lugar de Roger Guedes, trazendo Dudu para a esquerda e deixando Keno trabalhar na direita. Mas, o Verdão só chegou de novo aos 34', a bola passou do lado esquerdo bem perto da rede, mas não deu para nós. Aos 39' chegamos pela última vez, depois de Dudu humilhar Capa, Egídio deu uma baita assistência para Veiga marcar, mas a bola não entrou e então o Allianz Porco viveu algo realmente lindo, a torcida toda gritando “Egídio”, apoiando o jogador e dando força para ele e para o resto do elenco!

 

Logo em seguida, fim de jogo no Allianz Parque! 2x0 - Eu acertei o placar, que emoção - E agora, continuamos vivos na competição, que alívio...

 

FIM DE JOGO: É meu Palmeiras, ainda queremos mais!

 

O primeiro tempo foi bom, mostrando nossa força ofensiva. Conseguimos também pressionar com qualidade, toques rápidos e envolventes, jogamos com uma linha de 6 no ataque sem deixar o adversário armar qualquer contra-ataque. Mas não podemos nos deixar iludir, vendo que a qualidade técnica do Avaí é bem inferior. Que o professor tenha notado nossas falhas e percebido nossa vulnerabilidade também. Nosso próximo adversário, Barcelona-EQU, tem pontas muito mais 'aproveitadores' e habilidosos, com bastante rapidez e que estarão prontos para matar o jogo.

 

De qualquer maneira, a partida foi agradável, um colorido para nossos olhos doloridos de um time sem raça e sem vontade. A torcida apoiou quase que integralmente, tirando os minutos anteriores ao segundo gol. Não se ouviu nada sobre Felipe Melo e nem sobre a eliminação da Copa do Brasil. Eles assimilaram bem as coisas e acataram a campanha do professor. O time titular agora segue para Atibaia para começar a preparação do jogo de volta da Libertadores, já os reservas ficam para disputar os jogos do Brasileiro.

 

Agora é hora de confiar no trabalho do grupo e mesmo com toda essa confusão, acreditar na forma de trabalho da comissão técnica!

 

 

De Palmeirense para Palmeirense - Isa Brignoli