Este é o meu Paraná Clube!

 

Créditos na imagem

 

Frio e vontade de vencer foram os ingredientes que levaram o Paraná Clube a golear o Brasil de Pelotas ontem (18), em Curitiba pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B. O Tricolor saiu atrás no placar, mas conseguiu a virada e de quebra, saldo de gols, muito importante para o critério de desempate.   

 

SURPRESAS

 

Quem foi à Vila Capanema, além de sofrer com a temperatura, viu de perto um time diferente, com esquema tático alterado e novidades no elenco. Maidana assumiu a vaga que vinha sendo ocupada por Rayan, Renatinho não estava entre os titulares e Leandro Vilela ostentava a braçadeira de capitão, mesmo com Eduardo Brock em campo. Seria esta uma nova versão do Paraná Clube? Um ousado 4-3-3 daria certo? As respostas viriam na postura do time em campo.

 

O JOGO

 

O Tricolor começou a partida pressionando, mas aos 14 minutos viu o Brasil de Pelotas abrir o placar depois de Maidana tentar cortar e a bola sobrar para Itaque bater forte de fora da área. Justamente a defesa, antes menos vazada, vinha falhando, homem após homem, sem exceções. Mas não foi só a zaga Paranista que falhou e aos 21 minutos, João Pedro aproveitou a bobeira dos zagueiros para lançar Robson livre, que bateu no canto direito do goleiro e deixou tudo igual no placar. Mais algumas oportunidades para os dois lados e o primeiro tempo acabou empatado.

Na segunda etapa o Paraná voltou ligado e logo aos 4 minutos, Robson bateu forte e o goleiro fez boa defesa. A pressão surtiu efeito e aos 10 minutos, em levantamento de João Pedro, sobrou para Brock que não perdoou e fez o gol da virada. O Tricolor continuou pressionando e com fome de gols. Aos 30 minutos, o zagueiro Evaldo colocou a mão na bola dentro da área. Pênalti convertido por Robson, 3x1 no placar! Na sequência, Felipe Alves em grande jogada individual, lançou Renatinho que não desperdiçou e ampliou a goleada: 4x1 Tricolor!

 

 

Robson: Nunca critiquei!

(Imagem: Giuliano Gomes | Tribuna PR)

 

 

Com este resultado o Paraná Clube é o 10º colocado, com 20 pontos.

O próximo jogo do Tricolor será na sexta-feira (21) contra a equipe do Luverdense, no estádio Passo das Emas, pela 16ª rodada do Brasileiro Série B.

 

NOVO TÉCNICO

 

 

Imagem: Paraná Clube

 

 

Conforme já esperado, Lisca foi oficialmente apresentado como técnico do Tricolor. Que faça um bom trabalho e nos conduza com louvor ao tão esperado acesso. Seja bem-vindo, professor!

 

DIGA AO POVO QUE EU FICO!

 

 

Imagem: Paraná Clube

 

 

Gabriel Dias decidiu ficar no Paraná mesmo depois de ter recebido proposta para jogar no futebol português, no time Moreirense. Há um mês o jogador vinha avaliando esta possibilidade e na segunda-feira (17), tomou a decisão: “Vou ficar no Paraná e cumprir meu contrato até o final da Série B”, “Estou feliz aqui e o grupo é bom. Espero fechar a temporada ainda mais valorizado”, “A decisão de ficar foi minha”, arrematou Gabriel Dias. Frases de impacto e dignas de todo o nosso respeito. A torcida Tricolor agradece e apoia sua escolha! Juntos vamos conquistar nosso maior objetivo!

 

POLÊMICA

 

O Paraná Clube dividiu com a torcida sua decepção ao ser notificado pelo São Paulo quanto à transferência do goleiro Léo para o Atlético Paranaense. Segundo dirigentes, o atleta vinha tratando do assunto há mais de uma semana sem posicionar o departamento de futebol. A notícia bombástica gerou desconforto por vir de um profissional que tinha carisma e que já estava treinando novamente entre os jogadores, criando expectativas quanto ao seu retorno. Léo saiu do anonimato em que estava há 6 anos como reserva do São Paulo para conquistar o carinho e respeito da torcida em poucos meses, como titular absoluto do Tricolor, até sofrer grave lesão em jogo válido pela Copa do Brasil.

O goleiro também se manifestou pelas redes sociais e negou estar negociando desde a semana passada. Ele disse que recebeu a notícia somente nesta segunda-feira (17). Segundo Léo, o tempo deverá se encarregar de mostrar o que realmente aconteceu. Ele finalizou agradecendo a torcida e dizendo ser um profissional que luta pelo sustento de sua família.

Pois bem, Léo, entenda, o problema não foi sua saída. Estamos muito bem representados pelo Richard e a verdade é que você teria que mostrar trabalho para reconquistar a titularidade. A bronca da nação Paranista foi porque o Paraná recebeu a notícia na terça-feira (18) e você, na segunda (17). Seria muito mais digno da sua parte fazer um telefona, informar mesmo que somente com um dia de antecedência. Dar satisfação a quem te deu oportunidade. O que estamos questionando não é sua ida ao nosso rival e sim a sua postura quanto a esta saída. Você não é o primeiro e infelizmente não será o último a nos abandonar para defender um de nossos rivais. Lucio Flávio, muito mais perto de ser ídolo do que você, fez a mesma coisa, porém em panos limpos. Jogadores vem e vão. A torcida fica, o sentimento vem da arquibancada. O Paraná é muito maior do que você ou qualquer outro jogador que tenha feito parte da nossa história! Eu o respeito como profissional e como ser humano. Entendo que tenha que tomar decisões pensando no futuro da sua família. Mas, poderia ter evitado tanta polêmica e ter saído de cabeça erguida. Você poderia ter saído pela porta da frente, todos entendemos os bastidores do futebol, mas você optou pela saída obscura da porta dos fundos, sem se despedir, sem agradecer e felizmente, sem deixar saudades!

 

Página virada, nação Tricolor, temos muito mais a comemorar!

 

SemPRe Tricolor, Itauana Morgenstern.