ESTREIA DE ENDERSON E VITÓRIA DO CABULOSO

Balanço positivo na reestreia do Cruzeiro no futebol, mas poderia ter marcado mais gols!



 

(Foto: @ggaleixo e @brunohaddad. 

Cacá comemorando gol e apontando para o futuro logo “ali na frente”) 

 

Cheio de protocolos sanitários pelo Cobid-19, a reestreia do Cabuloso ao seu lugar de origem, dentro de campo e no estádio Mineirão, foi marcado pela falta de torcida, um time bem diferente, jogadas mais rápidas no melhor estilo Enderson Moreira, nosso novo comandante que fez sua estreia com vitória. 

Em situações extremas colocar áudio de cantos da torcida é interessante e foi exatamente que aconteceu. Infelizmente o clima não era dos mais festivos, então nada mais justo que “elevar” os ânimos”, até mesmo dos jogadores com alto-falantes. Foi assim a décima rodada do Campeonato Mineiro de futebol 2020 entre Cruzeiro e URT, no Mineirão. 

O  horário não é muito favorável aos jogadores, 11hrs, mas quem tá com sede de bola qualquer hora é hora. Tá certo que o adversário também trocou recentemente de treinador, muitos desfalques, sem entrosamento algum, mas para o Cruzeiro nada disso importava. Era a vitória ou a vitória com muitos gols, já que o saldo de gols pode definir a classificação para as semifinais do Mineiro. 

 

 

Sobre o jogo

 

O Cruzeiro entrou bem, mostrou determinação e a que veio: ganhar. Se impôs em todo do primeiro tempo. Régis, o camisa 10, fez boa finalização, mas o goleiro defendeu.  Não adiantou muito o esforço do goleiro Cris do URT, pois logo depois, aos 4’, o zagueiro Cacá, após cobrança de escanteio pela direita, abriu o placar. Golaço de cabeça. Cabuloso 1 a 0. 

Aos 10’ mais um gol Celeste. Dessa vez Thiago, camisa 18. Numa esperta roubada de bola de Patrick Brey, deixou Thiago, que substitua Marcelo Moreno, que teve complicações intestinais, não desperdiçou e fez Cruzeiro 2 a 0.

O ritmo de jogo seguiu o mesmo com o Cruzeiro se esforçando, mostrando superioridade e domínio total e Stênio com boas jogadas. Aliás, destaque para o lado esquerdo com Stênio e Patrick Breye bem entrosados. Mas a equipe Celeste jogava pelos lados e meio também. 

Na volta para o segundo tempo, o URT fez algumas substituições permitidas pela FIFA. O desgaste do adversário era visível e completamente previsível. O Cruzeiro poderia ter aproveitado mais para um placar elástico, mas já aos 8’, numa bagunça adversária e um rebote do goleiro Cris, Marllon ampliou o placar. Cruzeiro 3 a 0. 

O Maior de Minas poderia ter marcado mais, mas o técnico Enderson Moreira fez 4 substituições e assim poupou seus jogadores para o próximo jogo que será contra a Caldense, adversário direto na busca pela classificação. 

Em entrevista coletiva ao final do jogo, o estreante Enderson disse que foi um bom jogo, com boas movimentações, mas é preciso tempo, jogos, acertos e erros para se chegar a uma equipe com mais potencial. 

 

Quanto a escalação do jogador Angulo, o técnico disse que enquanto estiver a disposição da equipe poderá jogar ainda mais por ter feito parte de todo treinamento e por ter partido do próprio atleta a vontade participar do jogo de hoje. Em caso do retorno do atleta ao palmeiras, alternativas serão buscadas. 

A partida já será nesta quarta-feira (29), às 21:30, no estádio Ronaldão em Poços de Caldas. 

 

Sobre a 10ª rodada do Campeonato Mineiro

Com o protocolo de prevenção, todas os envolvidos nas partidas  fizeram os testes de Covid-19. Incrivelmente 12 jogadores testaram positivo. Jogadores de vários times(caldense, Boa, Cruzeiro, Uberlândia, Tupynambás) entre eles o zagueiro Léo do Cruzeiro testou positivo. Além de jogadores, um árbitro e até mesmo um técnico do América-MG.

 

Placares até o momento da rodada 

Uberlândia 2 x 1 Villa Nova

Patrocinense 0 x 1 Boa Esporte

Cruzeiro 3 x 0 URT

 

Ficha técnica 

Cruzeiro x URT

Dia: 26:08/2020

Local: Estádio Mineirão

Horário: 11:00

Cruzeiro: Fábio, Raúl Cáceres, Cacá, Marllon, Patrick Brey (João Lucas), Jean (Filipe Machado), Régis (Claudinho), Angulo e Thiago. Técnico Enderson Moreira. 

URT: Cris, Mizael, Rodolfo Manoel, Davy, Jhonatan, Túlio, Rilson, Vitor Braga (Yan Gomes), Júlio Magalhães (Wembley), Kesley e Willian Mococa (Ian Augusto). Técnico Johnatan Alemão. 

Arbitragem: Paulo César Zanovellli da Silva

 

Por: Sam Bella 

*Esclarecemos que os textos trazidos nesta coluna não refletem, necessariamente, a opinião do Blog Mulheres em Campo.