ESTRELA DO JOGO: A TORCIDA!

 

 

Arquivo Pessoal

 

Ninguém merece os parabéns, mais que a nossa torcida, que lutou os 90 minutos para apoiar, que fizeram da Frasqueira um verdadeiro caldeirão. Neste sábado (27), o ABC FC enfrentou o Santa Cruz em casa e não conseguiu arrancar um resultado positivo, afundando cada vez mais na zona de rebaixamento.

Sobre o jogo

Nos primeiros 45 minutos de jogo, nem parecia que tínhamos adversário em campo, era uma jogada atrás do outra, um ataque atrás do outro, era certo: o gol sairia em breve. Mas ao decorrer do jogo o cenário mudou, parecia uma cena de filme sendo reproduzida repetidamente, assim eram as defesas feitas por Anderson, goleiro do Santa Cruz. 

Logo após o início do jogo, o ABC ganhou um escanteio, cobrado por Anderson Rosa e cabeceado por Lohan, ótima bola de perigo para quem queria intimidar. O Frasqueirão foi a festa, porque ilusão pouca é bobagem. No minuto seguinte outro escanteio, dessa vez batido por Dione e Lohan novamente lançou de cabeça para defesa de Anderson.

Aos 09' Wallyson mandou pela esquerda para Lohan que meteu na trave para desespero da torcida. Aos 17' mais uma chance perdida, aos 19' Dione mandou para Lohan que desperdiçou novamente. Só tinha ABC em campo e o goleiro do Santinha. Aos 24' o nome do time tricolor se machucou, Pipico sentiu e saiu de campo, não que ele estivesse fazendo muita coisa, mas é um jogador importante para o elenco.

 

Foto reprodução

 

Sobraram chances perdidas,. Em falta cobrada por Dione, Lohan mandou no travessão. Richardison ainda aproveitou o rebote, mas faltou força e a bola acabou nas mãos do goleiro adversário.  Dione desperdiçou todas as chances que Deus deu (rs). No minuto seguinte Joécio cabeceou com perigo, e para finalizar o 1T cheio de "quases", Lohan (de novo), cabeceou, e mais uma vez Anderson fez a defesa. 

 

Arquivo Pessoal

 

A cada lance de perigo, a cada "quase" o alambrado do Frasqueirão balançava, a torcida gritava que acreditava nesse time que parecia não acreditar em si mesmo, e assim com tantos erros de finalização e boas defesas do adversário o 1T terminou em um feio 0x0, com a sensação de que algo estava errado. 

O segundo tempo era claro: o ABC jogou tudo que tinha de jogar no 1T, mas se esforçou no segundo. De início, Wallyson meteu um chutão de fora da área e Anderson espalmou, no minuto seguinte dois lances de perigo, Wallyson mandou para a rede e claro, o goleiro defendeu, a sobra foi de Lohan que meteu uma bomba e essa criatura divina do Santa Cruz mais uma vez garantiu a defesa.

O Santa Cruz teve chances em bola parada. Charles cobrou uma boa falta, mas Edson defendeu, na sequência outra falta favorecendo o time visitante, porém nosso goleiro parece ter voltado a sua boa fase e impediu o gol. Se a gente não faz o rival também não vai fazer!

A etapa complementar foi bem menos intensa, o cansaço talvez, seja o responsável. Foram seguidas bolas nas mãos de Anderson, por cima do gol, por trás da rede, para fora, e quando finalmente achamos o gol aos 36' o lance foi invalidado por impedimento. Valeu Lohan, pelo menos acertou né? 

Já no finalzinho, nosso último estímulo, os 4 módulos foram a loucura com uma falta perigosa. A colunista que vos escreve não sabia se chorava ou se olhava para aquela torcida inteira gritando e empurrando o time, até os senhorzinhos das cadeiras gritavam, o alambrado tremia. Via-se de longe, centenas de mãos entrelaçadas pedindo aos deuses um único gol, era a nossa chance, não, era a chance! Mas ela foi para fora, igualzinha as nossas esperanças de ganhar o jogo. 

O apito final veio poucos minutos depois, a torcida saiu completamente abatida, a reação veio tarde, as mudanças também. A situação do ABC é de total culpa da presidência que se omitiu durante quase todo o ano, não podemos excluir Giscard Salton da história, afinal, era o queridinho da diretoria que tinha carta branca para montar o elenco, parabéns a todos vocês, se a meta era afundar o time centenário, conseguiram. 

A torcida: sou eternamente grata por ter nascido alvinegra, poder colaborar com aquela energia toda é sem dúvidas a certeza que não escolhi, fui escolhida, independentemente de onde estejamos ano que vem, estarei apoiando, não por esses nomes sanguessugas da diretoria, mas pela história e pela camisa, sempre foi pela camisa!

 

Pelo ABC FC sempre, mesmo com essa diretoria esdrúxula! 

 

Por Ana Neves