Eterno reduto do futebol arte

(Reprodução/Internet)

Mais que um estádio, um lugar histórico. 
Há 100 anos era inaugurado o Estádio Urbano Caldeira, mais conhecido como Vila Belmiro - que eu ainda prefiro chamar de segunda casa -.

Nada mais justo que o estádio levar o nome daquele que tanto honrou e fez o que pôde para fazer o Santos Futebol Clube ser o que é. Mal imagina Urbano Caldeira que o time que tanto defendeu se tornou um dos maiores clubes da história do futebol mundial, e que o estádio, anos depois de sua inauguração, carregaria o seu nome.

Mesmo com aspecto antigo, arquibancadas de concreto, longe de ter o "conforto" dessas arenas modernas, tem a sua beleza própria e sua tradição, fazendo com que a essência do verdadeiro futebol arte ainda se mantenha viva. Pode até ser pequena, é verdade, mas amedronta qualquer adversário que pisa em seu gramado e recebe da forma mais acolhedora aqueles que carregam o escudo santista no peito.

Palco onde inúmeros jovens sonhadores almejam brilhar...e brilharam! A Vila Belmiro levou o mundo a conhecer seus meninos, "os meninos da Vila", que fizeram que ela fosse reconhecida como "berço de craques". Daqui saiu Pelé, Pepe, Zito, Govanni, Robinho, Diego, Neymar, Gabriel e tantos outros que hoje em dia nem jogam mais neste solo sagrado, mas já fizeram dela a sua casa.

Há quem duvide que a Vila Belmiro tenha uma mística, mas não dá para negar que este local é abençoado pelos deuses do futebol, onde a magia acontece, onde a teoria de que "um raio não cai duas vezes no mesmo lugar" foi quebrada, até porque, aqui cai uma, duas, três...

O futebol pode não ter sido iniciado aqui, mas o futebol arte... Esse sem dúvidas tem como reduto a Vila Belmiro. O futebol arte, o futebol moleque, a alegria e a ousadia para se jogar futebol você só vê aqui.

A Vila Belmiro é patrimônio do futebol mundial, mas acima de tudo, a Vila Belmiro é de quem é Santos. É de quem sente o frio na barriga ao passar a catraca, de quem sente um turbilhão de sentimentos ao subir cada degrau da arquibancada, de quem sente orgulho ao admirar aquele lugar simples, charmoso e tão glorioso. Ela faz parte da história de cada torcedor que faz dela a sua segunda casa, de cada torcedor que já sorriu e chorou de emoções incontáveis vezes neste lugar, que esquece tudo o que se passa lá fora ao pisar em "solo sagrado", que aqui se sente em paz.

Ah Alçapão, independente da sorte do alvinegro "de vencido ou vencedor" em cada partida, você sempre renovou nossas forças. Você já presenciou tantas vezes taças sendo erguidas em seu gramado, e ainda guarda todas elas com carinho. Você que acolhe tão bem cada santista..

Quem te conhece se apaixona, quem te conhece se encanta e faz valer a frase que "um bom filho a casa torna", até porque eu sempre voltarei.

Feliz aniversário, minha centenária. Nem todas as arenas do mundo chegarão aos pés da tua gloriosa história. VIDA LONGA AO VERDADEIRO TEMPLO DO FUTEBOL.

Carolina Ribeiro - Menina da Vila desde 1997