Falhas individuais que custaram caro

Mais uma partida fora de casa e mais uma derrota. Esse é o terceiro revés bugrino dentro da competição, o terceiro longe do Brinco de Ouro.

guarani10.jpg
Guarani vendeu caro a derrota para o Criciúma no Sul (Foto: Agência Estado)

 

Se jogando em seus domínios o Bugre tem sido forte, fora de casa o papel não se repete. Derrotas para Santa Cruz, Vila Nova e por último, Criciúma, fazem com que o time comece a se atentar mais para os próximos desafios. Percebe-se que o time entra desatento. Em duas ocasiões, os gols foram tomados no início do jogo, desestabilizando e mudando todo o plano tático que é estipulado por Vadão antes da partida.

Vindo de três vitórias consecutivas, o Guarani foi até Criciúma para enfrentar o time da casa que até então abrigava a zona do rebaixamento. O gol logo aos 2’ do primeiro tempo assustou o Bugre, mas o time continuou com o seu jogo que vinha sendo apresentado desde a primeira rodada, de tocar a bola e esperar o companheiro melhor colocado para buscar lances de perigo. Aos 26’, Evandro empatou para o alviverde. Após chute de Bruno Nazário acertar a trave, a bola sobrou limpa nos pés do volante, que só empurrou para as redes. O Tigre voltou a ficar à frente do placar dez minutos depois, quando seus jogadores fizeram fila e deixaram Lucão, o estreante da noite, em boa posição para chutar no contrapé do goleiro Leandro Santos.

O Bugre foi para o intervalo e voltou com uma mudança para o segundo tempo. Salomão deu lugar a Eron e logo aos 11’, Lucão novamente. Leandro Santos tentou sair driblando, adiantou muito a bola e o oportunista deixou seu segundo gol. O Guarani ainda diminuiu aos 37’ com Claudinho, mas o Criciúma soube administrar o resultado até o final da partida.

 

OPINIÃO DA COLUNISTA

Não há muito tempo para lamentar a derrota. É momento de arrumar a casa, apontar os erros e focar no próximo compromisso. Infelizmente a derrota veio por falhas individuais. No primeiro gol, Genilson não acompanhou Silvinho, o mesmo chutou e Leandro Santos não foi firme na defesa. No segundo gol, o erro foi onde chamamos de proteção da zaga. Denner, o substituto de Auremir, não conseguiu parar Douglas Moreira que deixou Lucão livre para anotar o gol. Auremir que foi poupado por ter jogado todas as partidas sem ser substituído, fez muita falta. Perdemos a pegada no meio campo, a agressividade. O terceiro gol foi um lance medonho. Nosso goleiro optou por sair driblando ao invés de chutar a bola para fora e deu o gol de bandeja ao adversário.

A derrota não é motivo para nos desesperarmos e demonstrarmos ingratidão. Se estamos na parte de cima da tabela é graças a entrega desses caras dentro de campo. Creio e quero acreditar que tenha sido uma noite atípica, em que a defesa se bagunçou toda e quando vimos, as coisas já tinham acontecido. O campeonato é longo e não vamos jogar na mesma intensidade todas as partidas. Temos agora dois jogos na nossa casa para reverter essa “aparência” ruim de Santa Catarina. Vamos buscar as vitórias, com muito suor, força de vontade e humildade. É tempo de voltar a encaixar nosso futebol. Ainda faltam 30 jogos para o fim da Série B.

 

Ficha Técnica

 

Criciúma 3 x 2 Guarani

Local: Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma (SC)

Data: 15 de junho de 2017, sexta-feira

Horário: 19h15 (Brasília)

Árbitro: Renan Roberto de Souza (PB)

Assistentes: Tomaz Diniz de Araujo (PB) e Márcio Freire Lopes (PB)

Cartões amarelos: Criciúma: Barreto, Ricardinho. Guarani: Salomão, Braian Samudio

Cartão vermelho: Criciúma: Barreto

Público: 2.508

Renda: R$ 50.800,00

Gols:

Criciúma: Silvinho, aos 2’ e Lucão, aos 36’ do 1T e aos 11’ do 2T

Guarani: Evandro, aos 26’ do 1T e Claudinho, aos 38’ do 2T.

CRICIÚMA: Luiz, Diogo Mateus, Raphael Silva, Edson Borges e Diego Giaretta (Marlon); Barreto, Ricardinho e Douglas Moreira; Caio Rangel (Paulinho), Silvinho (Nino) e Lucão. Técnico: Luiz Carlos Wink.

GUARANI: Leandro Santos; Lenon, Genilson, Diego Jussani e Salomão (Eron); Denner e Evandro; Bruno Nazário (Juninho), Braian Samudio e Claudinho; Eliandro (Caíque). Técnico: Vadão.

 

PRÓXIMO JOGO

O Guarani volta a campo já na terça-feira (20), no Brinco de Ouro da Princesa, onde enfrenta o Oeste Barueri, às 21h30.

 

 

Vamos Bugre, seja guerreiro! HSG

Por Fernanda Martins.