Fechados com Romero!

Elenco corinthiano “blinda” paraguaio que cala os críticos com boas atuações e artilharia da Arena

 

Foto: Meu Timão


 

Ángel Romero é uma figura controversa no Corinthians. No clube desde 2014, o paraguaio sempre conviveu com as críticas da imprensa e de parte da torcida, mas sem dúvida nenhuma seu carisma e a raça em campo o colocaram no coração da maioria dos torcedores.

Em sua chegada, Romero prometeu fazer história e garantiu que daria o sangue pelo Corinthians se fosse preciso. Talvez seja essa a explicação de tamanha identificação com a Fiel, afinal, todos sabem que o que mais cobramos dos atletas é amor a camisa e que ao final da partida ela esteja encharcada de suor, que o jogador lute até o apito final e que não haja bola perdida!

 

“Sei tudo sobre o Corinthians. Tinha um sonho desde a infância que era jogar no Corinthians. Sempre com o meu irmão dizíamos que queríamos jogar no maior do Brasil, que é o Corinthians. E hoje estou cumprindo este sonho. Sabemos tudo sobre o Corinthians, sempre fui torcedor do Corinthians. Agora que defendo o Corinthians, defenderei essas cores até a morte”. (Romero)

 

Se não vai na técnica, vai na raça! É comum ouvir nas arquibancadas os torcedores questionando a qualidade técnica do camisa 11, mas se rendendo à sua garra.

Romero é polivalente, vai da defesa ao ataque como um raio, marca, briga e se lança na área em fração de segundos. E se a partida for na Arena, Romero reinará!

Com 18 gols marcados em Itaquera, sendo o último contra a Ponte Preta na final do Paulistão, Romero é  artilheiro isolado do estádio, superando o peruano Paolo Guerrero e o meia Jadson que balançaram as redes 15 vezes cada um.

O atacante nunca teve vida fácil no Corinthians, mas soube aproveitar as oportunidades para sair do banco e se firmar como titular de Carille. Sua guinada no Timão começou depois da goleada sobre o rival do Morumbi, no histórico 6x1, quando marcou dois gols e sofreu o pênalti que Cristian converteu. Na  comemoração do terceiro gol, para delírio da Fiel, Romero fez menção ao Hexa… mal sabia ele que aquele seis teria outro significado.

 

6x1 foi um divisor de águas! Foto: UOL Esportes

 

"Esse jogo me ajudou bastante. Jogar um clássico como joguei contra o São Paulo dá confiança". (Romero)

 

Antes do Majestoso, Romero havia atuado 26 vezes em 2014 e feito apenas um gol sob o comando de Mano Menezes. Já com Tite, o jogador foi praticamente esquecido, entrando em campo em apenas 17 jogos e só foi titular no clássico, porque uma rodada antes o time havia sido campeão brasileiro e o treinador optou por poupar os titulares.

Na temporada seguinte Romero foi sondado, mas recusou todas as propostas por sonhar com a titularidade. Mas mesmo com gols seguidos, Romero continuava no banco e só conseguiu um lugar no time com a saída de Tite.

 

"Eu estava um pouco triste porque não estava jogando. Sou o artilheiro do time, é f... você ficar fora, não jogando, mas acontece. Falei que se viesse proposta iria conversar com minha família e empresário, mas agora, com a troca do treinador, ele confia no meu trabalho, valoriza meu trabalho, fico feliz por isso".(Romero)

 

A paciência valeu a pena e depois de fechar 2016 com 13 gols marcados, finalmente o sonho do paraguaio se tornou realidade. Com Carille, Romero se firmou no time  e ganhou seu primeiro título como titular. A epopeia de Ángel Romero teve direito a gol do título, nome ovacionado e bandeira do Paraguai, demonstrando o profundo e merecido reconhecimento.

 

Dias de Glórias! Foto: S.C Corinthians Paulista Oficial


 

Ao todo são 128 jogos, 23 gols, 2 títulos e uma identificação com o torcedor cada vez maior. Apesar de todo profissionalismo, o Corinthians parece não valorizar o atleta. Dono de apenas 20% dos direitos econômicos de Romero, o Corinthians tem relação difícil com os representantes do jogador, que tentam sempre sua transferência. Por outro lado, os companheiros de Romero, não só o valorizam, como o defendem.

Nos últimos dias se espalhou nas redes sociais um vídeo do atleta falhando na tentativa de dominar uma bola durante participação em um programa de televisão. Romero reclamou do microfone e depois de ajustá-lo acertou todas as jogadas, inclusive com a bola de ténis. Mas as piadas e chacotas foram inevitáveis, uma vez que a emissora colocou o erro no ar, o que entristeceu Romero.

No domingo, depois da vitória sob o Atlético-GO, Romero não quis falar com a imprensa. Os companheiros em entrevistas, ressaltaram sua importância, Rodriguinho pediu respeito ao colega e o treinador rasgou elogios:

 

"Romero trabalha muito. Também entra a questão da confiança, e ele está confiante, estamos passando isso para ele. Jogador que pode ser mais agressivo, pisar mais na área. Estamos trabalhando para que ele cresça cada vez mais"( Fábio Carille).

 

Bem meus caros, a eficiência de Romero cala os críticos, e por mais que não seja ele o “maior jogador do mundo”, no esquema de Carille suas descidas pelo lado esquerdo são essenciais para o time, assim como seu reforço na marcação no meio campo. A alcunha de Xodó, lhe cai perfeitamente e cansamos de dizer que só quem pode falar de Romero somos nós.

Brincadeiras a parte, qual jogador do elenco faz o que Romero faz? Volte um pouco no tempo, mais precisamente na partida contra o rival da Barra Funda. Naquele jogo Romero não balançou as redes, mas foi eficaz na marcação, não deu sossego ao atacante Dudu, que assistiu a partida dentro do bolso do paraguaio. E o mais surpreendente é que em todos os jogos o atleta se entrega da mesma maneira.

Nas três rodadas disputadas até o momento, Romero desarmou mais que 90% dos jogadores de defesa. Foram 9 desarmes, sendo superado apenas por Fagner, que contabiliza 12 desarmes. No ataque, apesar de ainda não ter balançado as redes, ele é um dos atletas com mais finalizações certas no Timão.

A concorrência é grande. Clayson, Clayton, Léo Jabá e Pedrinho, estão à espreita, loucos por um lugar no time, mas Romero não larga o osso. Dos 32 jogos da temporada, Romero atuou em 28.

Assim como os atletas, nós torcedores saímos em defesa de Romero! Com três anos de clube, atuações crescentes, respeitando sempre o clube, a torcida e os companheiros, o jogador é um exemplo para muitos que não respeitam a grandeza do Corinthians.

 

Por Mariana Alves

Fonte: UOL Esportes, Lance!