FELIZ 2016, RUBRO-NEGROS DA ILHA.

 

Foto: LANCE!

O primeiro compromisso oficial do Leão foi a Taça Ariano Suassuna. Competição de caráter amistoso que acontece anualmente marcando o inicio da temporada. O nome da taça é uma homenagem a um dos mais brilhantes torcedores do time leonino, o escritor e dramaturgo paraíbano Ariano Suassuna.

Na segunda edição da competição, o adversário foi o Argentinos Juniors, time tradicional da primeira divisão do futebol argentino. O embate aconteceu na Ilha do Retiro.

Na primeira etapa, o Sport entrou em campo com: D. Fernandes, S. Xavier, M. Ferraz,  Durval, Renê, Rithely, Serginho, M. González, E. Felipe, Lenis, Túlio de Melo.

A vitoria leonina foi definida logo nos primeiros minutos de jogo. Samuel Xavier tabelou e levantou bola dentro da área argentina. Ninguém conseguiu afastar e ela ia passando por Everton Felipe quando o meia conseguiu, de costas, girar o corpo e chutar no canto esquerdo do goleiro, que corria para o outro lado. Mesmo não pegando em cheio, o garoto venceu o adversário.

O Sport identificou as falhas de marcação do adversário, aproveitou o momento e insistiu nas jogadas por ali. O estreante chileno Mark González acionou Lenis. Cheio de velocidade, ele enfrentou o marcador e foi derrubado dentro da área. Pênalti anotado pela arbitragem e convertido pelo outro estreante da tarde, Túlio de Melo, que bateu forte, no meio do gol.

No segundo tempo, o Sport veio com: Magrão, Ronaldo, Henriquez, Luís Gustavo, Cristiano, Ewerton Páscoa, Neto Moura, Luís Antônio, Fábio, Maicon e Wallace. Onze alterações feitas para que a torcida pudesse conhecer todos os jogadores.

O ritmo de jogo não seria possível ser mantido, então seguraram mais a posse de bola, aproveitando-se do bom toque de bola no meio-campo. Aos argentinos, que mal conseguiam tocar na redonda, restou fazer diversas faltas.  

Com o placar de 2 x 0, o Sport se consagrou bi-campeão da Taça Ariano Suassuna.

 

Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press

 

Durval foi o capitão do time na primeira etapa, e na segunda quem ficou com a braçadeira foi o goleiro Magrão. Na hora de levantar a taça, o capitão do time, Durval chamou Magrão para erguer o troféu junto com ele.

É muita sorte da torcida rubro-negra poder ver dois dos maiores ídolos da história do Sport protagonizando essa cena.

Agora, o foco do elenco é a estreia no Campeonato Pernambucano. No próximo domingo, o Sport estreia na competição diante do Salgueiro fora de casa.


Beatriz Cunha