Final do Gauchão, uma disputa que será mais difícil que dormir de espora sem rasgar o lençol!

 

 

Foto: Facebook Internacional

 

É isso mesmo que você leu, a disputa pela final do Gauchão que acontecerá amanhã dia 07 às 16hrs no Estádio Centenário em Caxias do Sul entre Inter e Novo Hamburgo será sem sombra de dúvidas a partida mais árdua do campeonato, pois poucos arriscam-se em dar palpites. O Inter é um clube acostumado com finais, tem grande expectativa quanto ao heptacampeonato, mas não podemos deixar de ressaltar a grande equipe que o Novo Hamburgo formou, teve a melhor campanha do Estadual, desclassificou o Grêmio e está pronto para está grande final, portanto arrisco-me a dizer que este jogo será duríssimo para as equipes, uma quer quebrar a hegemonia da dupla grenal e a outra quer continuar sendo a melhor do Rio Grande do Sul e isso será ingrediente para um grande espetáculo.

No jogo de ida não faltou emoção, as equipes se enfrentaram no Beira Rio e empataram em 2×2 , como não há saldo qualificado na decisão, o vencedor levantará a taça e um novo empate levará a decisão para os pênaltis.

O Inter irá para o clássico com seus goleiros em estado crítico. Lomba com lesão muscular e Danilo Fernandes em recuperação de cirurgia feita no pé esquerdo, Keiller que sofreu uma luxação no cotovelo esquerdo na última disputa contra o próprio Nóia ficará de fora de 2 a 3 meses. Sem alternativa uma comissão com mais de 10 profissionais optou por Danilo Fernandes que irá a campo sem estar 100% recuperado.

 

Danilo vai a campo no sacrifício. Foto: Globo Esporte

Além dos goleiros Roberson sentiu a coxa esquerda e não irá para a partida, O zagueiro Ernando entrará improvisado na lateral esquerda para Uendel ao meio campo.

Escalação:

Danilo Fernandes; William, Léo Ortiz; Cuesta e Ernando; Rodrigo Dourado, Edenilson, Uendel e D'ALESSANDRO; Nico Lopez e Brenner.

 

Já o Novo Hamburgo que ainda não perdeu para a dupla grenal nesse campeonato e venceu 9 dos 16 jogos disputados até aqui, está com o elenco todo à disposição, inclusive o meio campista Preto, principal referência do clube comandado pelo técnico Beto Campos.

Escalação:

Matheus; Léo, Júlio Santos, Pablo e Assis; Amaral , Preto, Jardel e Juninho; Branquinho e João Paulo.

 

Arbitragem:

Leandro Vuaden auxiliado por Rafael da Silva Alves e Élio Nepomuceno de Andrade Junior.

 

Preparem os corações, mandem os "secadores" pra longe, façam suas promessas, suas mandingas, superstições, coloque a camisa da sorte, tudo que for possível ser feito para ajudar o Inter a ser o primeiro hepta no Brasil após 30 anos, marca que não acontece desde  a década de 1980.

O que sabemos até aqui é que será sofrido, suado, sabemos também que nosso adversário é forte, mas quer saber de uma coisa : que comece o mi mi mi, vamos lá, vamos vencer e vamos comemorar muito. Afinal não é todo dia que se disputa um Heptacampeonato!



Alice Bernardo, mais nervosa que gato em dia de faxina!