Final do Paraense parte I

REMO empata com Paysandu e no próximo  domingo  saberemos  quem será  o campeão  do Parazão.

 

Foto: Remo Oficial

 

 

Após  vários  infartos da semi final ( Remo x Independente) com  aqueles pênaltis que pareciam eternos, o Leão  de Antônio Baena passou para  a final do Parazão que  deu RexPa, o clássico mais disputado  do mundo.

O Remo não  deixou se abalar pela saída  de Eduardo  Ramos, e seguiu firme  com seus treinos. Durante a semana os trabalhos foram fechados, mas ao sábado foi treino  aberto com direito  a alento das baterias das organizadas, sempre  empurrando o Mais Querido.

E neste  domingo 30/04 aconteceu  o RexPa. E que jogo meus amigos.

O Remo entrou em campo metendo pressão, não  deixando o Psc criar jogadas ou se quer fazer suas finalizações. Mas logo  no primeiro tempo, Bergson marcou  pro Paysandu , a equipe Azulina sentiu por alguns  minutos mas reagiu. André  Luís goleiro  Azulino fez defesas  lindas,  mas falhou ao levar o gol.

Foto: Remo Oficial

 

No segundo tempo o técnico  do Remo, Josué  Teixeira mexeu no time. Jeferson saiu para entrar o Renan  Silva que já teve lesão  grau  2 e acabou  se machucando novamente, aí  Josué  mexeu  de novo tirando Lucas Vitor para entrar João Victor. E mais uma vez o Remo  pressionando o Paysandu, Edgar atacante  Azulino foi excelente na partida, nos preocupou por ter sentindo  tontura logo após  cabecear, mas se recuperou. Tivemos  inúmeras oportunidade  de gols, Gabriel Lima que o diga. Num cruzamento lindo de Edgar, Igor João  de cabeça deixou tudo igual  no Mangueirão.

E no finalzinho o  Psc teve um gol anulado, pois houve toque de mão  do jogador  da sua equipe e acabou em empate. O próximo  jogo só  interessa  vitória,  caso tenha empate ira para pênaltis  ( de novo não!! Hahaha).

Conheceremos o campeão do Parazão no próximo domingo  (07/05) às  16 horas no Mangueirão, agora com o mando de campo do Clube do Remo. Será  uma festa linda, afinal é o Clássico, é RexPa.

Pra cima deles Remo!

Mostre sua força, jogue com raça e amor na ponta da chuteira.

EU ACREDITO!

Saudações   Azulinas!

 

Mariana De Moraes.