FINALMENTE A VITÓRIA!

 

 

Nesta terça (06), o Internacional finalmente conquistou sua segunda vitória no Brasileirão. Em jogo válido pela 5a rodada da série B bateu o Figueirense por 2x1, no Estádio Orlando Scarpelli, em Santa Catarina, e conseguiu avançar na tabela.

Mesmo com um time misto, sem 6 dos principais nomes do grupo, o Inter conseguiu vencer. Guto Ferreira causou certa surpresa, ainda na segunda, ao anunciar que iria para Santa Catarina com um time misto, necessitando da vitória. Sem D'Alessandro, Rodrigo Dourado, Léo Ortiz, Uendel, Edenilson e Nico López, poupados por desgaste físico, além de William, vendido para o Wolfsburg, que não atuará mais com a equipe, o plantel foi a campo com Danilo Fernandes, Junio, Danilo Silva, Victor Cuesta, Carlinhos, Fabinho, Charles, Roberson (Valdemir), Carlos (Diego), William Pottker e Brenner (Juan).

 

 

1ºTempo:

 

Apesar da vitória, o Inter passou longe de apresentar um futebol vistoso no gramado enlameado do Orlando Scarpelli, porém mostrou muita garra e vontade de jogar bola. Com um certo desentrosamento, o colorado até teve a  maior posse de bola no começo da partida, e logo aos 15 minutos, Carlinhos cobrou escanteio certeiro pela esquerda, e nosso zagueirão Victor Cuesta empurrou de cabeça para abrir o placar.

 

 

Jogadores comemoram gol de Victor Cuesta (Foto: Arquivo Internacional)

 

 

 

Após tomar o gol, o Figueirense ligou o alerta, e partiu pra cima do colorado. A posse de bola ficou dividida entre as duas equipes, com o Inter atacando mais, mas aos 22 minutos, com uma triangulação perfeita, Dudu recebeu pela direita e cruzou para Henan, que colocou para dentro da rede, sem chances para Danilão. Tudo igual, 1x1. Esse foi o 18º gol que o Inter tomou em jogadas de bola aérea, um problema sério que o novo comandante precisa solucionar.

 

 

2o Tempo:

 

Na segunda etapa, as duas equipes voltaram com alterações. O Inter com Juan no lugar de Brenner, e o Figueirense com Luidy no lugar de Matheus Pereira. No começo, o Inter se fechou, e o Figueirense aproveitou. Aos 15 minutos Juliano cruzou para a área, e Danilo Fernandes teve que afastar de soco, e aos 19 outra vez Henan, de cabeça, levou perigo à meta colorada, mas a bola foi para fora.

O atacante Carlos começou a se desgastar, e teve uma péssima atuação no segundo tempo, desperdiçando contra-ataques, e errando cruzamento, como aos 17 minutos, que tentou um passe para Pottker mas pegou muito mal. Assim, aos 23 minutos, foi substituído por Diego, que mostrou para a torcida que nem só de pênalti vive o homem, e aos 30 minutos ampliou o placar para o colorado.

 

Diego marca o segundo gol do Inter na partida (Foto: Arquivo Internacional)

 

E nos últimos minutos emoções à flor da pele. Aos 38, Pottker perdeu um gol sozinho na área, recebeu a bola de Juan, e livre chutou em cima de Thiago Rodrigues. Aos 39, foi a vez do Figueirense assustar, e Robinho jogou por cima de Danilo fernandes, mas Junio salvou em cima da linha. Ainda, aos 45, em uma avançada de Juan, Leandro Almeida chutou o garoto, e foi expulso.

Apesar de não jogar o futebol que a torcida estava acostumada a ver há dois anos atrás, a equipe mostrou garra, e parece que está começando a pegar o espírito de série B. É preciso muito mais que estrelismo e qualidade técnica para jogar a segunda divisão, a palavra chave é preparação física. As equipes que disputam essa divisão, normalmente são formadas por jogadores jovens, rápidos, e que querem aparecer no cenário nacional. Esse quesito, com toda certeza, é um dos maiores problemas do Inter. Contra o Figueirense, pudemos observar que os jogadores que não vinham atuando tanto, mas que continuavam treinando, conseguiram manter o ritmo de jogo no segundo tempo, como no caso do Junio, por exemplo.

Ainda, como já exaltei em textos anteriores, mais uma vez a atuação do zagueiro Victor Cuesta foi satisfatória. Foi a melhor contratação que o clube fez nos últimos tempos. Muito embora  tenhamos uma das defesas mais vazadas do país, com média de um gol por partida, ele vem se destacando. Além de quase não errar, o cara consegue armar jogada, e ainda marcar.

 

Com a vitória, o colorado avança na tabela, e ocupa a 5a posição, com apenas um ponto atrás do último colocado no G4. A equipe volta a campo no próximo domingo (11), às 16h30, quando recebe o Náutico, no Gigante da Beira-Rio.

 

 

Nada vai nos separar,

 

Melina Bölner.