Fla paga por time mexido

 

 

Globo Esporte

 

Após algumas mexidas no time titular com reservas questionáveis, Flamengo perde o clássico para o Botafogo por 2x0 e deixou a torcida se perguntando se o brasileirão passou a ser uns meros testes de jogadores para as outras competições. Com o resultado, o Fla manteve a 5ª colocação e mantiveram os 15 pontos de distância para o líder, já que Corinthians foi derrotado pelo Santos.

 

Próximo jogo do Rubro negro é quarta-feira (13) contra a Chapecoense pelas oitavas de finais da sul americana. Já no campeonato brasileiro, o flamengo irá enfrentar o Sport no próximo domingo (17).

 

Resumo da partida

 

Fonte: Coluna do Flamengo

 

Na primeira etapa da partida como nos últimos jogos, o rubro negro teve mais posse de bola, mas quem chegava com mais perigo ao gol era o Botafogo, exigindo algumas defesas do goleiro Diego Alves. O flamengo só conseguiu chegar com perigo aos 20’ em uma cobrança de falta de Guerrero em que Gatito fez uma bela defesa. Depois o jogo voltou a ficar morno e só voltou a incendiar em um ataque dos alvinegros aos 34’. Em um contra-ataque Roger Cabeceou bem e exigiu mais uma bela defesa de Diego Alves. O Fla respondeu no minuto seguinte em um belo chute de Guerrero que foi para fora. Fim do primeiro sem alteração no placar.

 

No segundo tempo o Flamengo parecia estar mais disposto a liquidar a partida e com mais domínio de bola conseguiu chegar com perigo ao gol adversário, logo aos 4’ Everton Ribeiro chutou de longe, mais Gatito mais uma vez conseguiu tirar a bola. Aos 10’, o terror da defesa do Flamengo voltou, em uma batida de escanteio Igor Rabello subiu para cabecear, Diego Alves conseguiu espalmar, mas Roger sozinho no rebote conseguiu botar para o fundo do gol. Como sempre, o Flamengo sentiu o gol e caiu de rendimento e quase que o Botafogo ampliou o placar aos 12’. Então Rueda resolveu mexer: tirou Geuvânio e colocou Berrío. O rubro negro aos poucos ia ganhando volume de jogo e Rueda mexeu novamente tirando Romulo e colocando Willian Arão, mas aos 23’ em um contra ataque Bruno Silva cruzou para Roger, a zaga não cortou e Roger ampliou o placar. Após o segundo gol, a equipe rubro negra se desestabilizou e passou a fazer cruzamentos na área adversária, sem levar nenhuma chance de perigo ao gol. O jogo seguiu nesse ritmo até o final da partida.

 

Destaque

 

Com sua primeira derrota a frente do comando do Fla, Rueda foi muito questionado se está usando o campeonato brasileiro como teste para as outras competições em que o Flamengo disputa, Copa do Brasil e Sul Americana, já que abriu mão de alguns reservas no clássico para testar alguns reservas.

 

A escalação de hoje não era para priorizar a Sul-Americana e Copa do Brasil. Mas era para colocar alguns jogadores que não vêm jogando com regularidade, mas isso se paga, né. Isso se paga. Infelizmente, não fomos eficazes no primeiro tempo. Foi jogo de dois tempos diferentes e não finalizamos no primeiro tempo quando tivemos o controle do jogo. E depois o Botafogo mostrou sua força. É uma equipe com muita aplicação, com muita força nas bolas paradas. E saíram muito bem no contra-ataque. Ali resolveram o jogo. Temos que levantar a cabeça e fazer o trabalho para quarta-feira contra a Chapecoense

 

Fonte: globoesporte.com

 

E falando sobre a chapecoense, adversário do Flamengo quarta-feira pelas oitavas de finais da sul- americana, o técnico não escondeu a sensibilidade que ele e a comissão técnica têm com o verdão do oeste - Rueda comandava o time adversária a chapecoense do jogo que não aconteceu por conta da tragédia com o avião, mas deixou claro que irá a busca da vitória.

 

Para nós, da comissão técnica, é situação afetiva, psicológica e especial por tudo que se sucedeu recentemente. Mas agora estamos no Flamengo, com tudo que significa a irmandade, a solidariedade com a Chapecoense, mas nossa profissão, nossa exigência é buscar o resultado.

 

Fonte: globoesporte.com

 

FICHA TÉCNICA:

 

Data/hora: 10/09, às 19h (Brasília).

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Auxiliar 1: Guilherme Dias Camilo (MG).

Auxiliar 2: Sidmar dos Santos Meurer (MG)

 

FLAMENGO: Diego Alves, Rodinei, Rhodolfo, Rafael Vaz e Miguel Trauco; Rômulo (Willian Arão), Cuéllar e Everton Ribeiro; Matheus Sávio (Éverton), Geuvânio (Berrío) e Paolo Guerrero.
Técnico: Reinaldo Rueda.


BOTAFOGO: Gatito Fernández, Arnaldo, Marcelo, Igor Rabello e Victor Luís; Matheus Fernandes, Bruno Silva, Leandrinho (Dudu Cearense) e Valencia (Fernandes); Rodrigo Pimpão (Guilherme) e Roger.
Técnico: Jair Ventura.

 

Rayane Almeida