Flu perde mais uma e Eduardo Baptista é demitido.

(Imagem: Agência O Globo)

Com retrospecto em cinco meses de 8 vitórias, 4 empates e 12 derrotas, e um aproveitamento de 39%, estava na hora de Eduardo Baptista deixar as Laranjeiras. 

A notícia não é oficial, mas tudo remete que sim, Mário Bittencourt vice presidente do Fluminense demitiu Eduardo Baptista após o jogo, em seguida, a Diretoria demitiu Mário, confuso, não? Pois é, isso deixa mais claro que o problema do Tricolor vai muito além das quatros linhas. Cuca e Levi, ex Atlético-MG são os mais cotados para o cargo.

Voltando ao vexame de ontem, o Tricolor foi apático, pouco se falou em Diego Souza ou Gustavo Scarpa. O Botafogo foi para cima e logo aos 6 minutos, Gegê abre o placar. Scarpa não acompanhou a jogada e deu liberdade ao atacante alvinegro. Aos 23 minutos, Ribamar ou melhor Lucas Ribamar, faz seu primeiro gol, logo em cima do Fluzão. Essa zaga é um amor mesmo, jogam mal, meio campo deslocado, Scarpa isolado. Botagogo marcava bem e aos gritos de "burro" pela torcida, Eduardo e o time do Flu deixaram o gramado no final do primeiro tempo.

 E o segundo tempo? Difícil, muito difícil! Jefferson mal pegava na bola, Fluminense não atacava e Eduardo não mudava.

A torcida tricolor no Espírito Santo não estava aprovando o que viu e se fez hostil ao jogar garrafas e objetivos na direção do técnico. 

Ninguém aguenta mais, e com ou sem Eduardo, uma providência deverá ser tomada, logo mais o Brasileirão se inicia e todos vimos que o Vasco se rebaixou no primeiro turno, e o Fluminense, se não tiver uma reformulação, acontecerá o mesmo.

O tricolor terá uma semana para arrumar a casa, só na próxima quarta-feira (02) entrará em campo contra a Cabofriense.

Ingrid Souza