Fluminense triunfa e assume liderança do Grupo B

 

C:\Users\Carla\Downloads\33465156088_0a9ff5cecd_o.jpg

Foto de Lucas Merçon

 

Vitória foi de 2 x 1 em cima da Cabofriense, no Maracanã, pela terceira rodada da Taça Rio

 

Foi um jogo pontuado por atuações precisas de Ganso e Yoni Gonzalez. O camisa 10, cada vez mais livre dentro de campo, caprichou nas assistências e colocou seus companheiros em ótimas condições de marcar.

Deu gosto vê-lo jogar e confirmar sua habilidade inerente em dar passes perfeitos. O jogador melhora a cada jogo e, com certeza, a tendência é que ele apure seu futebol criativo.

No final da partida, Ganso disse:

“Estou feliz por poder jogar sempre os 90 minutos e estou me divertindo em campo aqui no Fluminense.”

Yoni foi outro que brilhou na partida e perturbou a zaga adversária com suas diversas bolas, algumas na trave, e sua velocidade. Fez um belo gol de voleio, com passe recebido de Ganso, e foi para a galera comemorar com aquela sua dancinha característica. Impossível não amar.

Luciano foi o autor do segundo gol do Fluminense e mesmo sem ter feito uma partida nota dez, mostrou que sabe aproveitar as chances de marcar. Abner fez o tento de honra da Cabofriense no final do segundo tempo.

 

C:\Users\Carla\Downloads\47341372891_31a63b61ec_o (3).jpg

Yoni Gonzalez comemora seu gol com seu gingado

Foto de Lucas Merçon

 

Mesmo levando algum tempo para impor seu ritmo, o time tricolor venceu a forte marcação adversária e passou a explorar os espaços e criou boas jogadas ofensivas. Por conta dos desfalques de Bruno Silva e Everaldo, Fernando Diniz foi obrigado a usar uma escalação diferente e testou opções na equipe. Após a partida, o técnico concedeu entrevista coletiva e destacou o poder de criação do time. Ele também colocou que o grupo ainda vai evoluir muito ao longo da temporada.  

“Fiz algumas mudanças no elenco. O Allan entrou muito bem, dentro das características dele. O Dodi, fora das suas características, fez uma boa partida. O time se portou bem, principalmente no setor ofensivo. Fizemos dois gols, mas poderíamos ter feito mais. Talvez, o ponto negativo, tenha sido os contra-ataques que cedemos”, avaliou.

Diniz disse que o time poderia ter evitado o gol sofrido e que pecou na demora em se recompor e elogiou o ataque.

“A questão ofensiva hoje, se não foi o melhor jogo do ano, foi quase. Criamos muitas chances, muitos escanteios, um volume muito alto. Temos muito que evoluir ainda. Com tempo, entrosamento e sequência de jogos isso vai acontecer”, afirmou.

 

C:\Users\Carla\Downloads\46617754524_1160e48962_o.jpg

O técnico Fernando Diniz ficou satisfeito com a atuação do time. - Foto de Lucas Merçon

 

Sobre o volume maior de jogadas pelo lado direito, o técnico disse que Gilberto fez a diferença, já que Everaldo não estava em campo para cobrir a esquerda.

“Quando Gilberto joga, na maior parte do tempo, as jogadas saem por ali. É uma tendência do time em equilibrar as ações entre os dois lados. Temos que estar atentos, aproveitar melhor as chances. O fator positivo é que criamos muito. Temos que aproveitar porque em determinados jogos podem fazer falta. Talvez, em chances claras de gol, no Carioca, esse foi o jogo em que criamos mais e dentro das características do time: troca de passes, jogo pelo lado e presença de muitos jogadores na área”, comentou.

Ainda dentro das comemorações do Dia internacional da Mulher, o Fluminense apresentou seu time de futebol feminino à torcida, no intervalo da partida, que saudou as jogadoras com carinho. O próximo duelo do Fluminense será contra o Boavista, na próxima quinta (14) em Bacaxá, às 20 horas.

 

Carla Andrade