Fluminense vence Santos na estreia do Brasileiro

 

 

Time se recupera, volta a mostrar um futebol de categoria e garante três pontos importantes

 

Time comemora um dos gols.jpg

Time comemora um dos gols.

Foto: Nelson Perez


As equipes do Fluminense e Santos fizeram uma partida bonita de se ver, digno de duas grandes equipes. Foi um jogo disputado, com boas jogadas, marcação bem acabada e cada um dos jogadores mostrou o seu melhor. Uma batalha que, com certeza, encantou a todas as mães presentes no Maracanã que puderam presenciar os três gols marcados por sua equipe do coração. Com isso, o Fluminense garantiu seus primeiros três pontos.

E não tardou para que o Tricolor abrisse o placar. Aos 4 minutos, Léo fez uma bela jogada pelo lado esquerdo e cruzou para Henrique Dourado marcar seu primeiro gol dentro da competição. Um detalhe: Ceifador marcou o seu 14 gol com a camisa Tricolor. Festa na arquibancada.

A equipe santista sentiu o tento logo no início da partida, mostrou-se um pouco perdida em campo e tratou de trocar melhor os passes e buscar os espaços deixados pelo Tricolor. Foi se reorganizando. O jogo ficou no meio campo e o Santos foi obrigado a trabalhar para tentar brecar os insistentes avanços de Richarlison, que exigiu bastante atenção da zaga santista. Aos 38 minutos, enquanto a defesa tricolor se organizava, um cruzamento de Bruno Henrique chegou ao Victor Ferraz que de cabeça, empatou o jogo.

Só que o empate não abalou a equipe carioca que mostrava determinação, marcou em cima e buscou virar o placar. E assim aconteceu. Aos 47 minutos, Henrique Dourado sofreu pênalti e ele mesmo cobrou, colocando o Fluminense na frente outra vez. E ele Ceifou por todos os presentes.

 

Ceifador foi um dos destaques em campo.jpg

Ceifador foi um dos destaques em campo.

Foto: Lucas Merçon


Começou o segundo tempo e o time tricolor voltou com o mesmo pique e sem nenhuma alteração. Aos 11 minutos foi a vez de Sornoza deixar sua marca. O mais emocionante é que o jogador correu ao encontro do banco para abraçar seus companheiros. Outro nome de destaque na partida foi o do nosso arqueiro, que fez belas defesas e anulou todas as oportunidades dos santistas. Respeito os tricolores que o criticam. No entanto, ele me causa enorme alívio defendendo o gol Tricolor.

Quase no finalzinho da segunda etapa, Lucas Lima fez um passe para Hernendez, que sem marcação, diminuiu para o Santos. A novidade foi a participação de Gustavo Scarpa. E inclusive peço desculpas aos leitores, pois até o momento de fechar meu texto Abel garantiu que ele não jogaria. No entanto, ele entrou minutos antes do final do jogo.

Os dois times voltaram com a mesma formação e com o jogo ainda mais equilibrado. Aos 12 minutos, Wendel fez linda jogada dentro da área e rolou para Sornoza acertar no ângulo: 3 a 1 Fluminense. A torcida, que já cantava animada desde o início do jogo, reforçou o apoio ao time. Aos 19, ótima tabela de Léo com Henrique Dourado. O lateral bateu firme e o goleiro santista defendeu.

Abel Braga esboçava alegria na coletiva de imprensa concedida depois do jogo e não fazia questão de disfarçar seu contentamento pelo futebol apresentado e pela conquista dos três valiosos pontos. Ele disse que seu time não é o Patinho Feio da competição.

 

“Começamos o Brasileiro num momento mental difícil. Porque não foram só as derrotas das últimas semanas. Mas uma invencibilidade negativa do Brasileiro do ano passado. E contra uma equipe forte, bem treinada. Tentei não mexer demais no time e sim na motivação. Mas valeu muito.”

 

Abel Braga.jpg

Foto: Lucas Merçon


Sobre a atuação da equipe na partida:

 

“Não nos desarmamos, estamos contente com a vitória. A única coisa que me chateou foi a forma como tomamos o segundo gol. Nossa linha de quatro tinha que estar mais compactada. A gente vai ganhando confiança. Imagine quatro jogos sem vencer? E se você medir há uma diferença grande entre os dois times, mas vamos chegar. Vamos voltar a ser o time do início do Estadual. Talvez tenha que mexer contra o Grêmio. E no domingo já tenho Atletico-MG de novo fora. Não é um começo fácil”, analisou.

 

Sobre a volta de Scarpa, Abel acredita que em breve o jogador  vai recuperar seu lugar no campo.

 

“Ele tinha feito um treino espetacular na quarta-feira, quando estávamos no Uruguai. Ele já tinha trabalhado forte duas vezes na semana. E não tinha mais o que esperar. Quando o jogo estava 3 a 1 e era o momento dele entrar. Mas o Santos foi pra cima e ele teve que ir para o contra-ataque e sentiu o ritmo. Normal. Agora é tempo dele recuperar a forma e o lugar dele no time” disse.

 

E sobre o Ceifador, o técnico veio em sua defesa:

 

“Torcedor hoje reclama do reserva do reserva e esquece do Henrique Dourado, que está jogando bem. O cara chega num momento que o time estava mal, substituindo o Fred. E sobrou pra ele. Estou feliz com o Dourado. E muita gente hoje deve estar dizendo: Puxa, como foi crítico com esse cara”.

 

Esta semana será dedicada aos treinos e para aparar as arestas, antes dos seus próximos desafios. Na próxima quarta-feira (17) enfrentará o Grêmio, pela Copa do Brasil, na Arena do Grêmio; e no domingo (21) o adversário será o Atlético –MG, na Independência.


Fontes:

Site do Fluminense FC.

 


Carla Andrade