Foi na raça! Mesmo desfalcado, o Sport arrancou um ponto importante contra o colorado, no estádio Beira-Rio.

O time gaúcho recebeu ontem (02) o rubro-negro pernambucano, ambos com números similares na competição; era de se esperar uma partida acirrada e equilibrada, mas tínhamos um grande desfalque na equipe. Por razões contratuais, alguns jogadores ficaram de fora do confronto; o que deixou boa parte da torcida apreensiva, principalmente pela ausência do seu camisa 8, Anselmo. Por aqui, um empate fora de casa já seria motivo para comemorar!

 

(Foto: Ricardo Duarte / S. C. Internacional)

 

As equipes entraram em campo pela 9ª rodada do Brasileirão com o mesmo número de pontos, ambas com 14. O Inter ocupava a 5ª colocação e o Sport a 6ª, em razão do saldo de gols (4 a 0).

É espetacular o que o Claudinei Oliveira vem fazendo com a equipe leonina! A evolução na marcação e na velocidade, na minha visão, são os pontos mais destacados da “era Claudinei”. Porém, jogar contra o Internacional na sua casa não era uma missão fácil; mas não nos intimidamos. Entramos com uma marcação forte no campo de ataque para dificultar a saída de bola do Inter.

Não fomos ofensivos, mas também contamos com a recíproca (quase em mesmo número e grau) do Colorado; salvo alguns momentos, como aos 8’ do 1T, onde o Lucca lançou no peito do Pottker que ficou cara a cara com o Magrão, mas como sempre nosso paredão mitou em belíssima defesa (os cartoleiros piram), e mandou a bola para linha de fundo. Aos 19’ a posse de bola do jogo começou a se equilibrar e a disputa ficou pegada! Gabriel até tentou passe em profundidade aos 23’, mas a bola ficou nas mãos do goleiro Danilo. O Inter apareceu mais uma vez no jogo aos 29’, quando Patrick recebeu de Pottker na área e chutou no ângulo do Magrão, que mais uma vez realizou uma lindíssima defesa. Lá pelos 33’ o Sport saiu para o contra-ataque, mas o placar terminou em 0x0 mesmo.

2T iniciou com o Inter com bastante dificuldade na criação. O colorado simplesmente não conseguia sair da marcação. O Sport comandou a etapa final da partida.

O Inter começou a pressionar lá pelos 30’, e deu um pouco de trabalho ao Leão. Porém sem sucesso.

 

(Foto: Ricardo Duarte / S. C. Internacional)

 

Ronaldo Alves e Durval dominaram completamente; soberania total dos zagueiros rubro-negros. Mesmo com a posse de bola em 63% pro time da casa e 37% pro Leão o Colorado continuava sem espaço para criar; o Inter mudou um pouco a maneira de jogar e aos 34’ Nico López arriscou de fora da área, mas deu azar, ao acertar o travessão. Na sequência, aos 41’, o Sport quase ficou com a vitória, no lance de cabeça do Fellipe Bastos, que tirou tinta do poste.

Resumo: partida foi equilibrada, com chances para ambos os lados, o Inter chutou um pouco mais a gol, posse de bola ficou bem nivelada (55% Inter e 45% Sport), jogo com 14 faltas para cada lado, 3 cartões amarelos para cada equipe e uma prova real de que, mesmo sem “estrelas” no elenco estamos, não apenas nos mantendo na série A, mas estamos brigando entre os 10.

Com esse resultado, o Sport está na 4ª posição na tabela, tendo em vista que ainda teremos jogos da rodada, vamos aguardar o desfecho das partidas.

 

Quarta-feira, 06/06, é dia de lotar a Ilha do Retiro!

Vamos Receber o Atlético Paranaense pela 10ª rodada, às 21h00.

 

(Foto: Ricardo Duarte / S. C. Internacional)

 

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 0 X 0 SPORT

 

Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 2 de junho de 2018, sábado
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (SP)
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)
Cartões amarelos: Rodrigo Dourado, Rodrigo Moledo, Patrick (INT); Sander, Magrão, Raul Prata (SPO)
Público: 31.327 total; 27.454 pagantes
Renda: R$ 822.680,00

 

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Zeca, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado (Juan Alano); Edenilson, William Pottker (Rossi), Patrick e Lucca (Nico López); Leandro Damião
Técnico: Odair Hellmann

SPORT: Magrão; Raul Prata, Durval, Ronaldo Alves e Sander; Deivid, Fellipe Bastos, Rogério (Neto Moura), Gabriel (Michel Bastos) e Marlone (Hygor); Rafael Marques
Técnico: Claudinei Oliveira

 

Por Milla Monteiro