Força total!

 

O Palmeira encara em Porto Alegre o confronto de ida da Copa do Brasil e duela com o grêmio às 21h45.

 

https://scontent.fcgh17-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/13729121_10154421261774467_4577833201060581316_n.jpg?oh=d827bbd8c3245e11bfdd3eb8a3df9696&oe=5878ED6F

Fonte: Palmeiras oficial

 

Copa do Brasil

 

Competição que o palmeirense ama, só de lembrar a bela conquista do ano passado o coração já entra em descompasso. Após garantir a classificação nas oitavas de final em cima do Botafogo-PB, o alviverde paulista vai a Porto Alegre e encara o Grêmio pelas quartas de final.

Grêmio, um adversário que certamente trás lembranças de Copa do Brasil. São até aqui quatro confrontos diretos entre os clubes pela Copa do Brasil, o resultado é equilibrado: duas classificações para cada lado. Primeiro confronto pelas quartas em 1993, onde o Grêmio se saiu melhor nos pênaltis. Em 1995 novo confronto e classificação do tricolor gaúcho. Em 1996 foi a vez da equipe do Palestra Itália garantir a classificação em cima dos gaúchos. Em 2012, último confronto direto, Palmeiras se saiu melhor garantiu a classificação e o resto da história a gente conhece.

Em coletiva nesta terça-feira o capitão Dudu já soltou a dica: "em Copa do Brasil o importante é lutar pelo gol fora de casa". O camisa 7 ainda alertou para a dificuldade do duelo, pois acredita que o Grêmio virá com força total para brigar pela vaga para semifinal.

Cuca que inicialmente havia alertado que na Copa do Brasil poderia lançar os reservas ou time misto, pois a sua prioridade total é o Campeonato Brasileiro, surpreendeu há muitos ao relacionar força máxima para o confronto de ida. O Palmeiras só volta a campo pelo Brasileirão na segunda-feira (03/10) e inspirado nisso o nosso comandante pode escalar o seu time titular.

O meia Moisés em entrevista ao programa Resenha ESPN no último domingo (25) já adiantou que a equipe vai com força brigar pela classificação, dando uma pausa na concentração no Brasileiro.

Cuca relacionou 23 jogadores, são eles:

Goleiros: Jailson e Vagner
Laterais: Egídio, Fabiano e Zé Roberto
Zagueiros: Edu Dracena, Mina, Thiago Martins e Vitor Hugo
Volantes: Arouca, Gabriel, Matheus Sales e Tchê Tchê
Meias: Allione e Moisés
Atacantes: Alecsandro, Dudu, Erik, Gabriel Jesus, Lucas Barrios, Leandro Pereira, Róger Guedes e Rafael Marques

O pitbull Gabriel, que não jogou a última partida pelo brasileiro porque estava suspenso em razão disciplinar (terceiro amarelo), é presença confirmada. Um jogador que com certeza estará em campo é o capitão Dudu, o jogador não enfrentará o Santa Cruz porque irá cumprir suspensão pelo terceiro amarelo no brasileiro. Sem participar do próximo compromisso do verdão podemos com certeza contar com o meia-atacante em campo.

Algumas ausências são sentidas na lista: Cleiton Xavier ainda não está liberado para retornar aos gramados, está em fase de transição física; Jean em virtude de desgaste físico também não viajou com elenco; e Thiago Santos não participará do duelo, o volante perdeu o pai e já não treinou na academia de futebol nesta terça-feira. 

A escalação ainda é um mistério que só será revelado instantes antes da partida. Porém, temos grandes chances de contarmos com a equipe titular, contando com a presença apenas de Fabiano no lugar de Jean.

 

Desculpe o transtorno, mas precisamos falar (novamente) sobre o Cucabol

 

Resultado de imagem para cuca treinador

Fonte: Tudoindica.net

 

Cucabol é a palavra do momento nos noticiários esportivos (depois da suposta briga entre Rafael Marques e Cuca...). A imprensa em sua maioria criticando o estilo de jogo do Palmeiras que vem conquistando muitos de seus gols na bola aérea e nos arremessos laterais feitos pelo profeta perto da área de gol em jogada ensaiadas.

Voltamos a questionar: qual o problema em fazer gol de bola aérea? Até a última vez que li as regras do futebol estava lá que ganha o time que fizer mais gols na partida. Não está escrito que tem que fazer gol sem ser em jogada ensaiada e nem fala que o gol de bola aérea vale “meio gol”.

Mais uma vez ficamos sem entender as críticas relacionadas ao trabalho de Cuca, tendo em vista que o trabalho do treinador vem sendo eficaz, mantendo a liderança no campeonato brasileiro, uma invencibilidade de dez partidas e conquistando a vaga para as quartas de final da Copa do Brasil.

A forte bola aérea tão criticada no Palmeiras também já foi objeto do “Muricybol” do São Paulo tricampeão brasileiro. Tornou menos legítima a conquista do campeonato pelos gols de bola aérea?

Gol é gol, feito com a testa, com a nuca, com o moicano, com o joelho, com a panturrilha, com o dedinho do pé, só não vale mesmo se for gol de mão.

O nosso capitão já deu a resposta para os críticos de plantão:

 

"Se a gente continuar com o Cucabol, podemos ganhar dois campeonatos".

 

Por essas e outras, sempre avanti!

Por Marcela Permuy