Ganhar é bom, mas ganhar clássico de virada é MELHOR ainda.

 

Neste domingo Atlético e Cruzeiro protagonizaram o clássico de número 500 no Horto, a partida foi válida pela 11º rodada do Campeonato Brasileiro.

 

Créditos na Imagem

 

O adversário saiu na frente com gol de Thiago Neves; o Atlético empatou com Cazares e virou com Fred ainda no primeiro tempo; na etapa complementar o camisa 9 marcou mais um; antes disso Diogo Barbosa dentro da área meteu a mão na bola e o árbitro fingiu que não viu, ou então futebol e vôlei são as mesmas coisas agora e ninguém me avisou.

 

Com a vitória, o time alvinegro conseguiu emplacar 3 vitórias seguidas, o que não acontecia há 3 meses, deu um grande salto na tabela, foi lá pra cima com 16 pontos; e ainda por cima ganha ainda mais moral pra Libertadores essa semana.

 

O jogo:

Logo no início da partida, o lado atleticano perdeu seu capitão Léo Silva; Bremer entrou no seu lugar; e aos 5 minutos o adversário aproveitou tal fato, Alisson foi para cima de Alex Silva indo até a linha de fundo e cruzou, Bremer não conseguiu cortar e Thiago Neves aproveitou e abriu o placar, 0 x 1. Com o gol, os visitantes foram para cima do Galo, aos 9’ quase ampliou o placar após  Thiago Neves cobrar uma falta, Victor defendeu de forma espetacular; depois foi Romero e aos 17’ Caicedo teve tudo para aumentar o placar; aos 23 minutos Gabriel quase marcou contra, a bola foi para fora para o alívio geral.

 

Aos 28’ o Galo foi para cima de vez do rival, Cazares bateu na entrada da área, Diogo Barbosa tirou a bola com o braço, pênalti claro para o Atlético e o juiz não marcou, aos 37’ Fred quase marcou de peixinho; a partida teve de ser parada após discussão entre os jogadores; e foi aos 47’ que tudo mudou, Cazares cobrou a falta perfeitamente, Fábio apenas olhou a bola morrer no fundo das redes; 1x1. Exatos dois minutos depois, Alex Silva ganhou de Diogo Barbosa e rolou para trás, Fred que apareceu praticamente sozinho não deixou a oportunidade passar e empurrou a bola para o gol; 2x1.

 

Créditos na Imagem

 

No início da etapa complementar o jogo não começou tão quente como antes, por ter a vantagem no placar o Atlético recuou mais um pouco, já o Cruzeiro encontrou dificuldades por causa da marcação, o Galo teve chances com Cazares  na bola parada. Mas foi somente após os 30 minutos que o jogo esquentou, aos 34’ Cazares atacou pela direita, cruzou para Fred que mais uma vez não bobeou, finalizou e viu a bola morrer no fundo das redes; 3x1. Os refletores do Horto se apagaram, o jogo ficou alguns minutos parado e a torcida fez uma bela festa com luzes no estádio; luz voltou e o jogo continuou, muita coisa não mudou, o apito final soou e o jogo acabou.

 

Para este jogo, não podemos esquecer de ressaltar a importância das nossas pratas da casa, Gabriel, Yago, Alex Silva e Bremer, o último que mais uma vez teve de entrar às pressas novamente, pois Léo Silva sentiu logo no início e provavelmente desfalcará o Galo na Libertadores. E muitos méritos ao técnico Roger Machado, para quem pediu a "cabeça" dele nos últimos jogos, espero que tenha ficado claro a importância dele para o time. Valeu a pena Galo!

 

Agora é foco total na quarta, pela Copa Libertadores tem o Jorge Wilstermann às 21h45, lá na Bolívia, a partida será válida pelas oitavas de finais  da competição. Vamos Galo!

 

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO 3 X 1 CRUZEIRO

Local: Arena Independência.

Hora: Às 16h (Brasília).

Motivo: 11º Rodada do Campeonato Brasileiro

Arbitragem: Anderson Daronco, Rafael Alves e Elio Nepomuceno de Andrade.

Público/Renda: 17.251/ R$ 569.140,00.

Cartões amarelos: Fábio Santos, aos 11 min, Robinho, aos 38min, Marlone (reserva), aos 50min do 1ºT. Roger Bernardo, aos 7min do 2ºT (ATL); Ábila (reserva), aos 6min, Rafael Sobis, aos 38min do 1ºT. Ariel Cabral, aos 6min, Caicedo, aos 28min do 2ºT (CRU).

Gols: Cazares, aos 47min, Fred, aos 49min do 1ºT e aos 34min do 2ºT (ATL); Thiago Neves, aos 5min do 1ºT (CRU).

 

ATLÉTICO: Victor; Alex Silva, Leonardo Silva (Bremer), Gabriel e Fábio Santos; Roger Bernardo, Yago (Adilson), Elias e Cazares; Robinho e Fred (Rafael Moura) - Técnico: Roger Machado.

 

Cruzeiro: Fábio; Ezequiel, Caicedo, Léo e Diogo Barbosa; Lucas Romero, Ariel Cabral, Robinho (Elber) e Thiago Neves; Alisson (Sassá) e Rafael Sobis (Ramón Ábila). - Técnico: Mano Menezes.

 

Por Eduarda Moreira.