GOLAÇO OK, VITÓRIA OK, SOFRIMENTO OK. LIBERTADORES, CHEGUEI

Para alívio geral da torcida, o Palmeiras estreou com vitória na Libertadores 2020. Com desencanto de Luiz Adriano e golaço de Willian, o Verdão venceu o Tigre por 2 a 0 (fora os "ameaço"), garantiu uma boa noite de sono (porém depende), para os torcedores e se manteve sem perder na estreia do torneio desde 1979.

E a noite foi para alcançar marcas. Weverton disputou sua centésima partida pelo Verdão, se tornando o segundo goleiro menos vazado dos últimos tempos. Além disso, o Palmeiras é o clube brasileiro com mais gols marcados na Libertadores, e um visitante indigesto, pois também é o time brasileiro com mais gols e mais vitórias fora de casa. 

 

Verdão estreia com vitória na Libertadores. Foto: Cesar Greco 


 

O JOGO

 

Com as mudanças promovidas por Luxemburgo, o Verdão atuou de forma segura, porém ainda pecando nas finalizações. E apesar de ter sido superior ao adversário em boa parte do tempo, sabemos que ainda existem pontos a serem melhorados. No entanto, a diferença na forma de jogar da equipe é nítida. Com Willian e Rony pelas pontas, Luiz Adriano avançado e Dudu centralizado, o Verdão tentou usar a velocidade para chegar ao ataque, e aos poucos conseguiu criar boas oportunidades.

Com boas investidas, mas com finalizações não tão boas assim, o Palmeiras chegou ao primeiro gols aos 15 minutos, em um lance que começou com uma bela roubada de bola de Gabriel Menino (Marcos Rocha e Mayke que se cuidem, moleque ‘tá voando!). Willian recebeu a bola e mandou para Dudibres, que foi desarmado. Porém, Bigode recuperou a pelota e encontrou Luiz Adriano livre de marcação. O camisa 10 chutou com precisão da entrada da área e mandou para o fundo das redes.

O gol parece ter acordado o adversário, que passou a impor mais dificuldade ao time alviverde e chegou a assustar com um chute de fora da área. Com isso, o Tigre passou a pressionar, enquanto o Verdão passou a sofrer para chegar ao ataque. E a torcida sofrendo com medo de levar o empate, já que os donos da casa passaram a ameaçar mais. Antes do fim da primeira etapa, Melivillo cruzou bem perto da meta de Weverton, mas “grazadeus” a bola foi para fora. Fomos para o intervalo levando um certo sufoco.

 

 

Weverton chegou a marca de 100 jogos com a camisa do Verdão. Foto: Cesar Greco


 

A segunda etapa começou com as duas equipes investindo no ataque, e o Verdão quase ampliou com um belo chute de Ramires, que infelizmente encontrou o travessão no caminho. Dudu desperdiçou uma chance aos 12’, livre dentro da área não conseguiu acertar na assistência. Rony, que estreou como titular, teve boa participação, principalmente quando sofreu falta de Acuña, que foi expulso.

Só que o Palmeiras sofre de um sério problema: não saber aproveitar a vantagem de ter um mais. O Verdão não conseguiu crescer tanto em campo, mas conseguiu encontrar algumas boas oportunidades, como o gol feito perdido por Rony. O estreante se redimiu logo em seguida, ao dar assistência para o belíssimo gol de Bigode. Esse dificilmente decepciona. Ampliar o placar fez com que o Palmeiras conseguisse controlar um pouco mais a partida.

Em um lance duvidoso,  Marinelli acertou Willian dentro da área, mas adivinhem? Isso mesmo, nada foi marcado. O camisa 29 ainda carimbou a trave antes de ser substituído por Zé Rafael. Sem maiores preocupações no setor defensivo, o Verdão administrou o tempo restante e garantiu uma importantíssima vitória fora de casa.

Luxa ficou satisfeito com o triunfo, porém ressaltou que não ficou tão feliz com a atuação do lado direito.

“Só não gostei muito da entrada de bola do lado direito. Isso não pode acontecer. Precisa encostar alguém ou o Gabriel acompanhar. É algo que vamos corrigindo”, disse o comandante alviverde. Errado não está, precisa mesmo fazer algumas correções, mas ainda bem que ele tem consciência disso e não tapa o sol com a peneira.

O Palmeiras retorna a campo no dia 07/03 diante da Ferroviária, em partida válida pelo Campeonato Paulista.

 

“Vamos jogar com raça os jogadores, para ganhar a Taça Libertadores”

 

Por Vânia Souza

 

*Esclarecemos que os textos trazidos nesta coluna não refletem, necessariamente, a opinião do Blog Mulheres em Campo.