GOLEADA TRICOLOR NA TERCEIRA VITÓRIA

 

Tricolor que compareceu ao estádio de Moça Bonita, para prestigiar seu time, voltou para casa feliz com o placar elástico que deu números finais ao jogo. 5 x 1, fora o Baile. 

Foto: Divulgação Fluminense FC

 

Algumas mudanças na escalação de Odair Hellmann foram bastante precisas. Ele decidiu manter o jovem Miguel na vaga de Felippe Cardoso, promoveu as estreias de Egídio, Henrique e Yago, além de ter a volta de Muriel e Digão (jogador incapaz de jogar uma partida sem cometer erros primários,  abaixo explico melhor). 

 

O técnico apostou numa linha de frente com Yago a cobrir o flanco direito e Matheus Alessandro o esquerdo, além de um rodízio entre Miguel e Lucas Barcelos como camisa 9. Para ele, o objetivo é "a busca por um melhor entrosamento do grupo ao longo das partidas". 

 

Antes da partida começar, um minuto de silêncio em homenagem ao jornalista esportivo Sério Noronha, que faleceu durante a semana. Gratidão pelo legado, querido. 

 

O primeiro tempo começou num estádio com um gramado em péssimas condições,  cheio de buracos e a grama alta a ponto de dificultar o jogador em seu trabalho a bola. A grama assim prende e segura a pelota. Essa é a Ferj. 

 

Valentes,  os jogadores do Tricolor venceram esse obstáculo e trocou passes em busca de brechas para abrir o placar e, aos 8 minutos veio o gol. Miguel bateu escanteio perfeito e colocou a bola com precisão na cabeça de Luccas Claro que subiu e cabeceou. 

 

Tudo ia bem até Digão ser Digão e cometer um pênalti ridículo em cima de Otávio, aos 32 minutos. Completamente desnecessário. O meia Juliano chamou para si a responsabilidade, chutou no canto direito, converteu e empatou para o Bangu. 

 

No entanto,  a alegria dos torcedores do Bangu durou cinco minutos. Tempo que levou para que o estreante Egídio desse passe açucarado para Luccas Claro marcar o segundo e colocar o Fluminense novamente na frente no placar. O zagueiro tem dois tentos em cinco partidas disputadas durante q atual temporada. Na saída de campo, ele declarou:

Na foto de Lucas Merçon, Luccas Claro autor de dois gols da goleada tricolor

 

"Primeira vez que faço dois gols numa partida. Hoje consegui. O mais importante é que o time está na frente. Temos que compactar para não levarmos mais".

 

O Fluminense iniciou a segunda etapa com vigor e pelos cinco minutos, Henrique passou bola redondinha para a finalização de Matheus Alessandro dentro da área.  Outra boa chance ocorreu num chute direto na trave, dado por Miguel. Foi por muito, muito pouco que ele não fez o terceiro do Flu. O menino tem muita personalidade em campo, um colírio para os olhos do Tricolor. Tudo isso fora as outras jogadas lindas que ele criou em campo. Pena é intuir que ele pode não criar raízes nas Laranjeiras. 

 

Pelos trinta, Felippe Cardoso recupera bola e serve com eficiência Yago Felipe que chutou na saída do goleiro.

 

Gol de Yago Felipe!! Flu recupera a bola no ataque, Felipe Cardoso serve o atacante, que chuta na saída do goleiro. É o terceiro do Tricolor! Se ele serviu, aos 35 levou adiante a jogada errada do zagueiro rival e chutou para balançar as redes e deixar o seu primeiro da temporada e no clube..

 

Odair resolveu fazer sua última alteração é colocou Gabriel Capixaba na vaga de Yago e com um minuto em campo, outra revelação de Xerém recebeu bola de Matheus Alessandro e subiu para cabecear e estufou as redes. 

 

Orgulho que se diz. Mesmo no início da temporada e com muito a ser feito dentro de campo, a sensação é a de que Odair tem nas mãos um plantel com valor a ser lapidado. 


 

Notícia triste recebi durante os noventa minutos. Um acidente de helicóptero envolvendo um grande homem na vida e no esporte. Gratidão por tudo KOBE BRYANT. RIP. A torcida Tricolor te abraça.

 

Carla Andrade

 

*O BlogMec esclarece que os textos trazidos nesta coluna não refletem, necessariamente, a opinião do Blog.