Goleou, mas ainda tem jogo!


 

 

O Caxias encara o Nova Iguaçu, neste sábado, pelo returno da série D, às 15hrs, no estádio Jânio Moraes, depois de vencer o confronto de ida por 4x1. Líder do grupo A15, com 7 pontos, uma vitória, praticamente garantirá a equipe grená na próxima fase.

Mesmo com a vantagem, o elenco sabe a importância de uma grande partida no domingo:

 

 

“Essa rodada vai definir muitas coisas da nossa chave. Até o Nova Iguaçu tem condições de classificação. Temos de buscar a vitória para não sofrer nessa reta final”, aponta o goleiro Gledson.

 

 

Para o confronto, o técnico Luiz Carlos Winck, tem como possíveis desfalques, o lateral Julinho e o meia Rafael Gava, que deixaram o campo sentindo e ainda não voltaram a treinar com bola. Vavá e Eder devem ser os titulares. Na lateral, Geninho segue improvisado, ocupando a vaga de Igor Bosel. Assim o grená deve ir a campo com: Gledson; Geninho (Igor Bosel), Júnior Alves, Thiago Sales, Vavá; Marabá, Gilson, Eder e Diego Miranda; Nathan e Wesley.

Por falar em Winck, surgiu esta semana a notícia de uma possível transferência do treinador para o Criciúma, que demitiu Argel Fucks. Quando questionado em coletiva, o treinador disse:

 

 

“Eu não gostaria de falar sobre isso. Temos jogo sábado. Essa questão do Criciúma vamos deixar de lado, a escolha de técnico A ou B cabe a direção do Criciúma. Eu estou focado no jogo de sábado que é importantíssimo”.

 

 

Foto: Porthus Junior – Agencia RBS

 

 

Apesar dos rumores, jornais catarinenses já divulgam que a negociação entre o comandante grená e a equipe catarinense está longe de acontecer. As informações dão conta de que Winck pediu um cachê alto para assumir o Criciúma e está descartado pela direção do Tigre. Sem dúvidas essa informação foi recebida com muito alívio. A torcida, que já dava a sua saída como certa, sabe o quanto o técnico foi importante para a reconstrução da S.E.R. Caxias. Winck está à frente do clube caxiense desde a Copinha, em 2016. Participou da campanha que rendeu o título de campeão do interior em 2017 e chamou para si a responsabilidade em busca da série C, principal objetivo da direção no ano. Além disso, Winck está acostumado com seu elenco e conhece a característica de cada um. Convicto, o comandante sempre - ou quase sempre - acerta nas alterações que faz ao decorrer das partidas. Homem de confiança de Setti, Winck sabe o quanto o acesso é almejado e necessário! Ainda mais agora, na metade da primeira fase da Série D, um momento importantíssimo e ao mesmo tempo delicado para as pretensões do clube. Sua saída nesse momento seria uma perda enorme, já que todo um trabalho que vem sendo feito desde o começo do ano, poderia ir por água abaixo em questão de segundos. É muito mais válido ele tentar escrever história e alavancar seu nome com um acesso pelo Caxias, do que tentar evitar o caos que já está instalado no Criciúma e ainda correr o risco de um rebaixamento.

 

NOVO REFORÇO

 

O Caxias acertou a contratação do volante Foguinho, que desde o final do Gauchão, quando atuou pelo Cruzeiro, estava sem clube. Com 25 anos, Foguinho também pode atuar pela lateral.

 

Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

 

 

Por Mariana Alves e Francielle Fabro