Griezmann: "Sei que tenho um papel importante"

 

https://e00-marca.uecdn.es/assets/multimedia/imagenes/2018/01/28/15171703771710.jpg

Getty Images – UEFA




 

O jogador é peça fundamental no esquema do técnico do Atlético de Madrid, Diego Simeone, e costuma dizer que “não queria mudar o seu estilo por nada, ele aprendeu a adaptar seu futebol ao meu plano tático”. Um dia antes de um dos duelos mais importantes e difíceis do time pelas oitavas de final da Liga dos Campeões, contra a poderosa Juventus, o jogador concedeu coletiva e comentou pontos importantes.

 

Como foi a adaptação ao estilo de jogo de Diego Simeone quando ingressou no clube?

 

“Foi algo diferente do que estava habituado na Real Sociedad. Um trabalho defensivo do ponto de vista táctico. Tive de aprender a olhar para os meus companheiros e ouvir. Passado uns meses, já fazia parte da equipe inicial”.

 

Um estilo de jogo que requer muito trabalho e sacrifício dos atacantes. Como é ser um avançado neste sistema?

 

“É difícil no começo porque não estamos habituados a ele, pois por norma jogamos lá na frente à espera da bola, mas aqui isso não é possível. Todos têm de trabalhar e ajudar defensivamente, sem falar nas recuperações de bola. Aprendemos a gostar e depois gostamos de recuperar a bola, fazer desarmes e disputar bolas divididas. É o que nos dá confiança quando temos a bola”.

 

Simeone diz que é um jogador mais completo nos últimos anos. Como isso ajudou na sua ligação ao Atlético?

 

“Tenho apoio dos torcedores do clube e dos meus companheiros. Sei que tenho um papel importante aqui e vou dar tudo para ajudar este clube a ir o mais longe possível”.

 

Acha que ganhar em 2017/18 a Europa League pode ajudar os jogadores a irem longe na Champions League?

 

“Temos jogadores que já jogaram em finais da Champions League, Europa League e de Campeonatos do Mundo. Estamos cada vez mais confiantes nos jogos importantes e acho que é nessas alturas que o nosso rendimento aumenta e isso ajuda-nos a jogar melhor. Temos novos elementos na equipe, mas penso que a importante base continua a mesma e é isso que nos ajudar a ir longe”.

 

Fonte: UEFA

 

Carla Andrade