HONREM ESSA CAMISA

Neste domingo (03), o Internacional enfrentou o Grêmio, na Arena OAS, pelo Gre-Nal de número 422, válido pela 30ª rodada do Brasileirão. Os colorados não conseguiram se impor e foram derrotados no último clássico da década.

Marcelo Medeiros e Roberto Medo destruíram a instituição Sport Club Internacional. Nunca se viu um elenco tão fraco. O time do Inter não representa e não merece a torcida que tem. Feito o desabafo, vamos ao jogo.

O Inter foi a campo com a seguinte escalação: Marcelo Lomba; Bruno (Patrick), Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Uendel; Lindoso e Edenilson; Neilton (D’Alessandro), Guilherme Parade (Danilo Fernandes) e Wellington Silva; Paolo Guerrero. A surpresa foi Uendel no lugar de Zeca, que sentiu uma lesão.

Os inquilinos da Arena dominaram a partida desde o início. Bruno, que ocupou a vaga do suspenso Heitor, fez um primeiro tempo assustador. Todas as investidas gremistas foram pelo seu lado. 

O Colorado sofreu também na bola área. E foi pelo alto que os mandantes abriram o placar. Aos 33 minutos Alisson cobrou falta, Geromel subiu mais alto e marcou. A curiosidade sobre o lance é que a falta foi invertida. O árbitro marcou falta de Parade, mas foi ele quem sofreu a falta. A primeira etapa terminou com vantagem gremista.

Zé Ricardo voltou com D’Alessandro no lugar de Neilton, que não se encontrou em campo. Mas não deu muito tempo do gringo organizar a equipe. Aos cinco minutos Lomba foi expulso depois de acertar uma voadora em Luciano. Nesse lance o Inter acabou prejudicado pela incompetência da arbitragem brasileira que vem usando o VAR como bengala. Havia impedimento no lance, se o bandeirinha tivesse marcado a história seria outra. Parede saiu para a entrada do goleiro Danilo Fernandes.

Danilo e Moledo salvaram o Inter em alguns momentos. Mas aos 32’, Rômulo sacramentou a vitória gremista com um belo gol. Grêmio 2x0 Inter.

(Foto: Ricardo Duarte)

O problema não está em perder o Gre-Nal, por mais doído que seja. O problema é entrar sem vontade, é aceitar passivamente. É apostar em Guilherme Parede. É em não chutar uma bola em direção ao gol mesmo o goleiro adversário estando em má fase. O problema, e a vergonha, é Roberto Melo, o vice com mais derrotas em GreNais, seguir intocável no cargo. O Inter segue vendo a vaga na Libertadores 2020 escapar pelas mãos sem fazer nada. 

O Inter, que podia ter recuperado a quinta colocação, está em sétimo lugar com 46 pontos. Segue na zona de classificação para a pré-libertadores graças aos adversários que estão dando uma mãozinha. 

Um pensamento perdedor se instalou no clube, desde a direção ao vestiário. O Inter precisa oxigenar a mentalidade, a filosofia de futebol, se não seguirá patinando. Parabéns aos envolvidos! 

O Colorado volta a campo na quinta-feira (07), contra o Ceará, às 19h30, no Castelão.

 

Por: Ingrid Fochezatto