Hora de encarar o segundo “bloco” de Roger

 

Que Roger Machado se mostrou um técnico diferenciado desde que assumiu o comando técnico do Tricolor gaúcho todos sabem. O tão conhecido e vitorioso lateral da história gremista somou ao posto de ídolo como jogador a postura estudiosa como treinador. Para o Campeonato Brasileiro de 2016, o treinador definiu antes do seu início a meta gremista para a competição dividida em blocos.

Para Roger, em uma longa jornada como é a do Brasileirão, é possível projetar o resultado final segmentando o desempenho da equipe em blocos de cinco em cinco partidas. Levando em conta as estatísticas de campeões de outras edições dos pontos corridos, o professor estipulou a meta de 60% de aproveitamento em cada bloco como sendo o necessário para um triunfo Tricolor. Sabendo-se que a competição é formada por 38 rodadas, Roger entende que as três últimas partidas ao final de sete blocos seriam, de fato, as finais do campeonato.

Ao final da quinta rodada, o Grêmio ocupava a segunda posição na tabela, com 66,7% de aproveitamento nos confrontos os quais disputou, algo que se sobressaiu às expectativas propostas pela comissão técnica. Ter vencido os dois jogos em casa, o empate na Arena Corinthians e a vitória sobre o Galo no Horto de certa forma compensaram a derrota para o Palmeiras fora de casa. A perspectiva é de no segundo bloco desse Brasileirão, o Tricolor consiga manter os objetivos, já que, ao contrário das partidas já disputadas, agora terá mais jogos como mandante.

Fonte: Léo Pinheiro / Divulgação Grêmio FBPA

 

E o primeiro desafio dessa segunda fase do Grêmio no torneio nacional será contra a Ponte Preta, em Porto Alegre, nesse domingo (05/06), às 16 horas. Muito provavelmente a maioria dos gremistas lembra que esse foi um adversário complicado no Brasileiro do ano passado. Nas duas partidas disputadas, o Tricolor e a Macaca ficaram no empate. Além de se preparar para encarar um jogo complicado do adversário, o mandante tem a tarefa de deixar para trás a derrota amarga da última quinta-feira (02/06) por 4 a 3 para o Palmeiras.

A partida desse domingo ainda terá Bruno Grassi no gol, substituto imediato de Marcelo Grohe que está com a Seleção Brasileira na Copa América Centenária. A expectativa é que em casa Bruno, que já teve grandes atuações em outras ausências de Marcelo, se recupere da noite infeliz que a defesa gremista teve como um todo no Pacaembu. Outra ausência em função de convocação é a do volante Walace, chamado de última hora por Dunga. Seu substituto no meio-campo deverá ser Edinho, mas nada impede que Ramiro apareça como opção para o setor.

Entretanto, outro Wallace poderá ser novidade na Arena nesse domingo. A tendência é que o zagueiro vindo do Flamengo entre em campo para sua estreia gremista contra a Ponte. Será mais uma experiência na zaga do Tricolor, que mesmo após quatro jogos sem tomar gol, voltou a chamar a atenção com falhas na bola aérea expostas novamente contra o Palmeiras. Dessa forma, a provável escalação gremista contará com Bruno Grassi, Edilson, Pedro Geromel, Wallace (ou Bressan), Marcelo Hermes, Edinho (ou Ramiro), Maicon, Giuliano, Douglas, Éverton e Luan. A arbitragem ficará por conta de Péricles Bassols, que será auxiliado por Clóvis Amaral da Silva e Cleberson do Nascimento Leite.

Entre acertos e tropeços, chegadas e desfalques, a expectativa da torcida Tricolor é que o bom resultado contra a Ponte Preta, que não veio em 2015, finalmente aconteça em 2016. Uma vitória em casa seria a melhor forma de dar início ao segundo “bloco” de Roger nesse Brasileirão.

 

Cintia Menzomo