JAMAIS SAIRÁ DO INTER

ATÉ LOGO, EL CABEZÓN!


 

A quarta-feira do dia 03/02/2016 ficará marcada pelo dia que nosso craque habilidoso, inteligente, de chutes precisos e personalidade forte, selou sua história no Internacional. Nossos corações colorados sangram, mas acima da falta que sentiremos do D'alessandro, existe a enorme vontade do nosso camisa 10 em retornar às suas origens; e quem somos nós para impedir? Tendo plena certeza que, além do imenso vazio que nos invade, somos eternamente gratos por tudo que ele representou e representa para nação vermelha.

Se procurarmos a palavra "ídolo" no dicionário, veremos: "pessoa a quem se tributa grande veneração; pessoa que se considera um modelo a seguir". São inúmeros os jovens que este jogador influenciou e sem contar o que podíamos acompanhar da vida pessoal dele, apaixonado pela família e sempre emocionado ao falar de seus pais, Gladys e Eduardo, que desde cedo batalharam para realizar o sonho do filho.

foto:ig

 

Hoje, não precisamos focar na carreira do ídolo, ou nos seus feitos (que foram muitos) pelo Inter. Essas informações todos sabem, quem dirá então nós, torcedores apaixonados pelo irreverente e articulador D'alessandro, criador do famoso e eficaz "La boba".

Desde a sua chegada no Inter, lembro-me como se fosse ontem, já havia um entrosamento e uma simpatia Torcida X Jogador. O camisa 10 do Rolo Compressor sempre ressaltou em suas entrevistas que nunca esqueceria a calorosa recepção na sua chegada ao Inter, no aeroporto. Sim, eu estava lá, e poder lembrar desse momento no dia de hoje faz nossa emoção triplicar, é impossível conter as lágrimas.

Meus companheiros colorados vão concordar comigo, que era lindo de ver o D'ale em um Gre-Nal. Ele era certamente o jogador que mais suava a camisa dentro de campo e se portava como um verdadeiro Gaúcho! Aqui no Sul, em Gre-nal, ambas equipes podem estar disputando campeonatos mais importantes. Mas tchê, para tudo que Gre-Nal é Copa Mundial, é um jogo que não existe possibilidade de perder.

Difícil imaginar os próximos jogos sem nosso Capitão, pedindo apoio da torcida e comandando o time com aquela engraçada, mas ao mesmo tempo, doce voz.

A partir de amanhã, nosso ídolo irá em busca de um novo desafio com o River, clube onde iniciou sua carreira; e os gremistas que se cuidem, vai ter La-boba na Libertadores! E não somente isso, mas vai ter baixinho, brigão e COLORADO de coração, então se cuidem meus conterrâneos.

Se pudéssemos prever que esta despedida seria tão dolorosa, já podíamos ter nos preparado com o tempo, mas qualquer torcedor fanático, como eu, sabe que simplesmente não era comum pensarmos nisso. Imaginávamos o D'ale como parte do estádio; de repente aquele cantinho favorito da arquibancada inferior, ou o belo gramado do Beira; algo que ficaria ali para sempre.

Ainda vamos levar uns dias, quem sabe meses, para nos acostumarmos com a ausência do D'ale, mas ele permanecerá em nossos corações e na história do Gigante da Beira Rio, para sempre. Vamos torcer por nosso capitão, para onde e para quem quer que jogue, comentem: este é um Campeão do Rolo Compressor!

Enquanto isso, Camisa 10, ficamos por aqui, aguardando os próximos capítulos; afinal o Inter tem a fama de ter seus ídolos como técnicos. Pode chegar o dia (e quem se atreverá a dizer que não?) que daremos continuação à senda de vitórias coloradas, comandados por ti. Por enquanto, D'ale: Até logo.

 

Luana Tirado